segunda-feira, 18 outubro 2021
Tags Posts tagged with "Pedro Ponde"

Pedro Ponde

Foto Mariana Ayumi

“Sempre”, single que a cantora e compositora baiana Brena Gonçalves lançou nessa terça, dia 11 de maio ao meio-dia sendo um estimulo de vida, esperança e autocura. Uma mistura de Pop Rock e Bossa Nova para espantar os medos e não perder o sonho de um mundo melhor. A faixa, que sai pela Musequal, tem participação do conterrâneo Pedro Pondé e produção da própria artista em parceria com Silvio de Carvalho.

“A música sempre foi a chave da minha esperança. E é num momento de muita ansiedade que nasce a canção “Sempre”. Acho que ela foi algo que eu disse pra mim mesma para que eu nunca desistisse, que eu nunca deixasse de ver oportunidades. A grande onda de ‘Sempre’ é ser afeto, ser uma mensagem de resiliência e ser aquele colo que te traz de volta a si. Aquela mão que enxuga suas lágrimas quando você acha que nunca vai parar de chorar”, define a artista.

A escolha para convidar Pedro Pondé para o feat tem a ver com o background de Brena. “Ele é um dos artistas que fizeram parte da minha adolescência. Uma referência de voz, performance e composição. A voz dele sempre me trouxe esse misto de força e acalanto, de protesto e pedido, extremos que viviam em sincronia, como uma dança”, justifica.

Este é o single que apresenta o primeiro EP solo da artista com lançamento previsto para o segundo semestre. “Acredito que a linguagem deste trabalho é o afeto e algumas de suas inúmeras faces e abordagens através da música. Além disso, temos uma variedade de estilo musical unida à expertise do brilhante Silvio de Carvalho, que me ajudou a encontrar a batida perfeita de cada faixa. Esse não é só o meu primeiro EP solo, é um reencontro comigo mesma, é um (re)despertar de uma artista”, finaliza.

Apreoveite para seguir a artista no instagram e acompanhar os lançamentos @brenareal

Pedro Pondé por André Fofano

Um álbum solar, livre de amarras e rótulos, mas que reflete bem a nova fase do cantor, compositor e ator Pedro Pondé. Gerado antes da pandemia e produzido durante ela (com todos os devidos cuidados), “Simples Assim” traz um sopro de vida ao invocar lembranças de dias melhores e, também, um convite para perceber a riqueza das coisas simples. É um disco romântico, de amor, um abraço no meio da guerra.

“É sobre estar com aquela pessoa que torna qualquer momento bom, mesmo os que não seriam. É sobre seu lugar preferido, sobre contato, libido, desejo. É sobre respeitar a vontade de um amor que decidiu ir embora, sobre querer se sentir em paz. É sobre querer ser feliz percebendo o outro, fazendo o outro feliz”, define Pondé.

Produzido por André T, em parceria com o próprio Pedro, e financiado pelos fãs a partir de uma campanha de crowdfunding, o álbum é o sétimo da carreira de mais de 20 anos do baiano, agora solo, mas que fez sucesso à frente das bandas Scambo e O Círculo.

O disco chega a todas as plataformas digitais no próximo dia 12 de março (sexta-feira), com lançamento pelo Selo Digital Ruffo. Hoje (3), os fãs que colaboraram com o financiamento participam da primeira audição do álbum. A agenda de divulgação fecha com uma live/show, prevista para abril.

Ao todo são 11 faixas autorais e em parcerias de uma leva fértil de composições recentes e plurais em ritmos e temas. “Simples Assim” bebe do reggae em sua raiz, mas transita pelo samba rock, cumbia, lambada, samba reggae, arrocha frevo e xote. “Sempre quis fazer um trabalho que representasse melhor minha identidade, e eu sou latino, brasileiro, baiano, amo ser e quero que meu trabalho reflita cada vez mais isso, essa pluralidade. Isso sem esquecer o reggae, que além de combinar perfeitamente com nossos ritmos é uma excelente conexão com o resto do mundo. Quero ir longe, mas mostrando de onde sou”, resume.

Reconhecido por trabalhar o formato canção, com aquelas músicas que todo mundo sabe cantar e gosta de cantar junto, o músico aproveitou para experimentar arranjos e timbres. “Faço música simples, fácil de tocar, gosto de falar de um jeito simples, fácil de entender, gosto de ser entendido por gente de toda idade, de todo tipo e lugar, quero me comunicar com o maior número possível de pessoas”, emenda.

É nessa ligação que o trabalho do cultuado produtor André T aparece em uma forte ligação musical e profissional. “Produzir com Andre T, um dos maiores do Brasil, foi uma parceria. A gente se comunica por código de barras em um entendimento real. Sem falar que ele é um historiador da música, sabe da parte técnica e mítica”, elogia.

PARCERIAS – “Simples Assim”, canção que batiza o álbum, é uma balada leve, despretensiosa, praiana. Mais cadenciada e pronta para um luau, “Felicidade Sim” traz as parcerias de Peu Tanajura, Lahirí Galvão e Kashi Galvão. A letra fala sobre perceber as pessoas ao redor e ver que o maior bem é estar perto de quem se ama, fazendo o dia delas melhor. “É colocar a felicidade onde a gente tem mais controle. As vezes se tenta salvar o mundo e não se olha para quem está ao lado”, reflete, Pondé.

Peu Tanajura, Lahirí Galvão ainda dividem a autoria de “Pra Se Lembrar”, um reggae dançante com o frescor de um amor novo, que brinca com a diferença da formação da maturidade feminina e masculina. Escolhida como primeiro single, “Você Vicia” é um mantra romântico, sem necessariamente falar de amor, que mostra a ideia de liberdade de uma forma ampla, livre de vícios. Da mesma forma, “Em Outro Lugar” e “De Novo” convidam para dançar.

Destaques também para o baixo em groove de DuGrave no álbum, os metais de João Teoria, Ito Bispo, Matias Traut, em seis faixas, e duas músicas dedicadas à esposa Mariana: “Pra Ser”, que conta a história do casal, e “Tudo Bem”, delicado folk no qual Pedro divide os vocais com a cantora e compositora baiana Juli e seu timbre aconchegante. Tem ainda “Em Paz”, que aborda, de forma sutil, a temática de relacionamentos que insistem em não dar certo, enquanto a composição “Chama” fala da busca pelo prazer feminino.

Além da questão estética, da cultura do reggae, “Você Vicia” traz outra alegria para o cantor na realização do sonho de gravar o baixo em uma música. “Felicidade é isso, coisas simples. O grande propósito da vida é estar vivo, quando a gente para de ver a felicidade nas pequenas coisas e gestos não consegue mais ver em lugar nenhum. A felicidade tem muito a ver com simplicidade”, garante. “Não podemos nos deixar seduzir por nada e ninguém que nos prive da nossa liberdade”, emenda.

Um dos pontos altos está no xote “Que Seja”. A colaboração luxuosa da sanfona de Gel Barbosa remete a memória afetiva de quando Pedro conheceu a avó materna no meio do sertão. “Quero que esse disco anime as pessoas, traga um pouco de alegria. Foi isso que vi na terra de minha vó, ninguém tem o poder de tirar essa nossa alegria original. Isso é massa”, celebra.

Na estrada há mais de 20 anos, Pedro Pondé coleciona sucessos, fãs e respeito da crítica – Inquietude, criatividade, intensidade, domínio de cena e palco. Com mais de 20 anos de carreira, o cantor, compositor e ator Pedro Pondé segue com sua verve ativa, forte e com a mesma pegada que o consagrou como um dos artistas mais marcantes da música baiana das últimas duas décadas.

Na bagagem, além de fãs em todo o país, uma música pop brasileira contemporânea autoral e autêntica, que bebe de claras influências da MPB, reggae e DUB, sempre cantada em português e com letras simples, diretas e sinceras. Muito de música reflete uma personalidade vigorosa em atitude e posicionamentos, que o consagrou como um dos nomes mais produtivos no cenário independente baiano.

Tanto que fez sucesso à frente das bandas Scambo, com a qual conquistou seis premiações no Troféu Caymmi 2004 (entre elas, a de Cantor Revelação), e O Círculo. Gravou seis álbuns: “Vermelho”, “Exerça”, “Flare”, “Ao Vivo” e “Animal” (com a Scambo) e “Estamos em Toda Parte” (com O Círculo). Com propriedade, sinceridade na voz e interpretações marcantes, Pondé estabeleceu uma relação referencial do público com suas composições. Nos shows, canções como “Pausa”, “A Janela”, “Depois de Ver” e “Amor de Graça” são cantadas a plenos pulmões pela plateia. Autenticidade também impressa em versões de clássicos da MPB como “Muito Romântico” e “Tigresa”, de Caetano Veloso, “Carcará”, de João do Vale e José Cândido, “Ocê i Eu”, de Gonzaguinha, e “O Tempo Não Para”, de Cazuza, que foi um dos destaques do programa “SuperStar”, da Rede Globo.

Em constante movimento, em 2017 Pedro Pondé, mesmo mantendo sua essência, parte para a carreira solo com o lançamento do EP “Licença”. A ideia é ter mais liberdade nas decisões artísticas e empresariais na sua carreira. Momento que remete à novas experimentações que misturam ousadia, equilíbrio e imponência, e mostram um lado mais sensível e romântico do compositor, que segue acompanhado por Ricardo Machado (bateria), Tatiana Trad (baixo) e Ângelo Canja Daltro (guitarra).

“Calma, pausa pra recomeçar”, diz a primeira estrofe da canção de Pedro Pondé, tema do clipe colaborativo, reunindo imagens diversas de Salvador e da Bahia, e depoimentos sobre recomeços, que será lançado pelo movimento Salvador Meu Amor na primeira quinzena de julho.

Já está no ar o hotsite (https://bahiaprarecomecar.com/) de apresentação do projeto, com e-mail disponível para que o público colabore, enviando materiais: participe@bahiaprarecomecar.com.

“É um convite às pessoas para que parem, pensem e reflitam sobre esse novo recomeço Queremos engajar o maior número possível, reunir influenciadores de todos os nichos para fortalecer essa rede criativa e colaborativa, e conseguir fomentar, inclusive, outros projetos”, explica o idealizador e condutor do Salvador Meu Amor, Maurício Galvão.

A música foi escolhida por ressaltar a importância da calma e do respiro em momentos de dificuldade – ainda mais gritante nos dias atuais, em tempos de pandemia e confinamento.

Além de Pondé, a cantora Clariana também gravou um trecho da canção com seu depoimento. Já os fotógrafos Antonello Veneri, Renan Benedito, Peu Fernandes e Vinícius Sapucaia, e o videomaker Peu Ribeiro disponibilizaram recortes visuais sobre aspectos variados de Salvador. Também estão sendo reunidas imagens da Chapada Diamantina, Ilha dos Frades, Saubara e Morro de São Paulo.

“Nossa proposta é fazer uma espécie de mapeamento do que o baiano está desenvolvendo, construindo e recomeçando durante a quarentena. Perceber o que cada cabeça está pensando e fazendo e, a partir daí, apresentar uma colagem cartográfica de toda a Bahia com uma mensagem positiva, de afago, solidariedade e paciência. Como se pudéssemos nos dar um grande abraço virtual”, enfatiza Maurício Galvão.

O clipe será lançado no hot site e no Instagram do SMA (@salvadormeuamor) juntamente com uma compilação de todos os depoimentos enviados, fotos e vídeos que, por ventura, tenham ficado de fora do produto final.

“A produção cultural é o que tem nos ajudado, a todos, nesse momento de tensão e incertezas. E a cultura é também força de trabalho, emprega, gira a economia, movimenta diversos setores e cadeias produtivas, então é fundamental investir em cultura, valorizar a cena local e lembrar, sempre, que a arte é ferramenta de transformação social e política”, conclui Galvão.

Foto Renan Benedito

Ifá é atração confirmada no Dendê Fest Foto Fernando Gomes

 

A gente sabe que a Bahia tem dendê e o baiano já nasce com aquele borogodó! E, é esse “tempero especial”, que só se vê por aqui, que faz do Dendê Fest um projeto diferenciado. O festival traz como conceito a mistura de ritmos, gêneros e sons. E, nessa primeira edição, que será realizada no Salvador Music Place, dia 25/08 (sábado), a partir das 16h, as atrações se dividirão em dois palcos para apresentarem suas vertentes que vão do Ijexá, Funk e Afrobeat, passando pelo Afro – Bahia Bass Music, Pop Rock, Música Eletrônica e Dancehall. Nessa data, o público curtirá ao som do grupo Ifá, do cantor Pedro Pondé, da banda DIMARE, dos DJs Mauro Telefunksoul e Diddy, Djalma e do projeto Kombisoul.

Pedro Pondé (divulgação) 

Salvador Music Place é um espaço amplo e climatizado, com infraestrutura completa, segurança e estacionamento gratuito. ENDEREÇO: Rua Manoel Antônio Galvão, 1075, Pituaçu.

Telefunksoul é uma das atrações do festival (foto: helemozaŢo)

 

E atenção: os ingressos são limitados e já estão à venda pelo Sympla. Lote 01 (até 31/07/2018) – R$ 35,00  (+ R$ 3,50 taxa). A  classificação é 18 anos.

 

MAMAH SOARES E COLETIVO DI TAMBOR - FOTO DADA JAQUES

Nessa sexta, 20/10, a partir das 22h, vai rolar um grande encontro musical no  Barra 33 Eventos. Para comemorar os seis anos da musicalidade do Grupo Coletivo Di Tambor, o músico e idealizador do projeto, Mamah Soares, recebe no palco da casa Pedro Pondé, Magary Lord,  banda Afrocidade e o Dj Lucio K.  Mamah Soares & Coletivo di Tambor trazem a sonoridade do norte e nordeste do Brasil e da diáspora africana, tendo como base os instrumentos de percussão. O grupo reverencia às matrizes musicais afro-brasileiras dos terreiros de candomblé, do ijexá, do samba de roda, sob a perspectiva da contemporaneidade. A noite também será marcada pelo lançamento da música Funk Nagô, já sucesso com o público fiel do coletivo.  Os ingressos serão vendidos no local e custam R$20,00 até meia noite. Após esse horário o valor sobe para R$30,00.

Saibam mais sobre o Coletivo:

Em 2014, lançaram o EP Sistema de Energia Sonora com produção de André T. Foram contemplados com o Prêmio Caymmi 2015 nas categorias Melhor Videoclipe e Melhor Direção com a faixa “A Filha de Calmon”. Tiveram músicas selecionadas para as coletâneas Kafundó Records vols. 1 e 3. Apresentaram-se no Carnaval de Salvador no circuito Campo Grande, em 2013, no Carnaval do Pelourinho, em 2016 e 2017 e no Furdunço 2017, respectivamente pelo Governo do Estado da Bahia e pela Prefeitura de Salvador.

Magary Lord leva seu Black Semba para a festa do Coletivo Di Tambor

Pedro Pondé é um dos convidados da noite (foto Rafael Ramos)

O grupo Afrocidade vai badalar a pista do Barra 33

 

 

 

A banda BayanaSystem e o cantor Pedro Pondé são as atrações do Armazém Hall, em Vilas do Atlântico, no dia 15 de julho.

Dois grandes expoentes da música baiana, o grupo liderado por Russo Passapusso e o ex-vocalista da Scambo animam o público a partir das 22h.

Misturando hip-hop, samba do recôncavo, reggae, arrocha e os graves do sound system jamaicano, a Baiana System produz uma sonoridade única, que atrai fãs por onde passa. No repertório, sucessos como ‘Playssom’, ‘Terapia’, ‘Lucro’, ‘Duas Cidades’ e ‘Jah Jah Revolta’.

Já Pondé apresenta seu trabalho solo, com claras influências de MPB, rock, reggae e dub. O setlist do novo show conta a trajetória do artista, com composições próprias – ‘Depois de Ver’, ‘Amor de Graça’, ‘Sua Mulher’, ‘Meu Bem’, entre outras – e versões de clássicos que ficaram marcadas em sua voz – ‘Tigresa’ (Caetano Veloso), ‘Carcará’ (João do Vale e José Cândido), ‘Geni e o Zepelim’ (Chico Buarque) e ‘Ocê i eu’ (Gonzaguinha).

Os ingressos do primeiro lote custam entre R$ 30 e R$ 70 e estão à venda na casa de shows, no SAFE e nos balcões dos shoppings.

SERVIÇO

O QUE: BaianaSystem e Pedro Pondé

QUANDO: 15 de julho a partir das 22h

ONDE: Armazém Hall – Avenida Luiz Tarquínio, 2893 – Villas do Atlântico

QUANTO: R$ 30 (pista), R$ 50 (área VIP) e R$ 70 (camarote) – 1º lote

INFORMAÇÕES: 71 3379-5360

 

A Commons Studio Bar já se consolidou como um dos melhores espaços da cena undergrund da capital baiana. Localizado no inferno do Rio Vermelho, a casa apresenta sempre em sua programação o que mais interessante e moderno está rolando.

Nessa quinta[13] véspera do feriado da Semana Santa, o projeto Inter Cenas receberá dois nomes de peso: o baiano Pedro Pondé e o eclético Ricardo Caian para dois shows cheios de irreverência e ousadia, movidos pela musicalidade autoral e repleto de clássicos repaginados.

Caian e Pedro Pondé

Caian apresentará músicas do seu CD de estreia, Plutão, disponível em todas as plataformas digitais e com pré venda no Catarse, contando com primoroso trabalho gráfico de Pietro Leal. Já o cantor e compositor Pondé mostrará toda sua essência sonora em canções como A Janela, Depois de Ver, Amor de Graça, Feliz, Boa viagem, e versões da MPB, como Tigresa e Carcará. No palco, Pedro será acompanhado pelos músicos Ricardo Flocos (bateria), Tatiana Trad (baixo), Enio Nogueira (guitarra) e Angelo Canja (guitarra).

 

SERVIÇO:

O QUE: Inter Cenas com Pedro Pondé e Caian

ONDE: Commons Studio Bar, Rio Vermelho, Salvador

QUANDO: Quinta[13] a partir das 22h

QUANTO: R$ 15[Sympl] R$ 20 [Lista Amiga] e R$ 30[Na hora]

ONDE COMPRAR: Sympla e local

 

 

O cantor e compositor Pedro Pondé realiza show nessa sexta[31] no Portela Café, bairro do Rio Vermelho em Salvador a partir das 22h .

Pedro contará no show com músicos amigos, velhos conhecidos de projetos, tendo ao seu lado  o baterista Ricardo Flocos,  a baixista Tatiana Trad e os guitarristas Enio Nogueira e Angelo Canja Daltro.

O evento conta também com um reforço de peso, um dos melhores DJs de Salvador, Dj Preto, integrante do Coletivo NozMoskada, conhecido e querido pelas pessoas que gostam de dançar até o amanhecer ao som dos Vinis.  A festa vai ferver até às cinco da manhã.

SERVIÇO:

O QUE: Pedro Pondé

ONDE: Portela Café, Rio Vermelho, Salvador

QUANDO: Sexta[31] a partir das 22h

QUANTO: R$ 25,00 [Antecipado]// R$ 30,00 [No local]

ONDE COMPRAR: Midialouca[Rio Vermelho] Together[Loja Colaborativa] ItClub[Stella Maris]

 

 

Pela terceira vez comandando as pickups, o cantor Pedro Pondé, líder da banda Scambo, vai apresentar seus gostos musicais na noite dessa sexta(30) na Commons Studio Bar, no bairro do Rio Vermelho em Salvador. O show será da cantora Renata Bastos em mais um edição do projeto especial ao rei do reggae music, Bob Marley.

Já toquei duas vezes no baile “Esquema Novo” e essa será minha terceira vez. Tô levando um pouco de rap, reggae, pop, MPB, samba vou molhar o público com música gostosa” comentou Pondé ao site UR.

No show intitulado de “Three Little Birds“, Renata interpretará clássicos que marcaram a carreira de Bob, como “Is This Love”, “Lively Up Yourself” e “Jammin'”. O show de abertura ficará a cargo do cantor carioca Tiago Schleier com o projeto Renascimento.

SERVIÇO:

O QUE: “Three Little Birds” com Renata Bastos / Abertura Projeto Renascimento(RJ) e Pedro Pondé na discotecagem

ONDE: Commons Studio Bar, Rio Vermelho, Salvador

QUANDO: Sexta(30) a partir das 22h

QUANTO: R$ 15(Nome na lista até 00h) R$ 20 na porta (http://www.commons.com.br/index.php/amigalista)

 


SA Agência Digital