quinta-feira, 22 fevereiro 2024
Mariposa Itaigara
Tags Posts tagged with "Mam"

Mam

Foto de Carlos Davi

Samba Djanira, projeto que foi a sensação do verão em Salvador, com todas as edições lotadas, encerra a temporada na Bahia festejando Iemanjá, no dia 01 de fevereiro, às 16h20, no Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM). Liderado pela cantora Illy, que durante todas as edições reuniu em seu palco aberto grandes nomes da música, no show desta quinta ela recebe convidados especiais, que vão embalar o público em um repertório que conta um pouco da história do samba nacional com grandes clássicos do ritmo mais representativo da cultura popular brasileira. Tudo isso acompanhado de uma banda que é puro tempero das rodas soteropolitanas. O show é gratuito e tem a abertura da Dj Preta. 

Serviço

Samba Djanira

Local: Museu de Arte da Bahia (MAM)

Data: 01 de fevereiro, às 16h20

Entrada Gratuita

Fotos de Carlos Davi

O ensaio mais libertário da Bahia, o Samba Djanira, liderado pela cantora Illy, recebe em mais uma edição de verão o cantor e compositor J. Velloso e a Confraria da Bazófia, grupo fundado por Ray Gouveia, Tio de Illy, um dos autores de Djanira, canção que deu nome ao projeto, um dos hits do álbum “Vôo longe”, e que ganhou uma versão do ritmo mais representativo da cultura popular brasileira. O encontro será neste sábado (20), às 16h20, no Museu de Arte da Bahia (MAM), com entrada gratuita. A abertura fica por conta da DJ Preta.

No repertório, vai ter samba do recôncavo, poesia e canções que contam um pouco da história do samba nacional com grandes clássicos do ritmo mais representativo da cultura popular brasileira. Com edições lotadas, o Samba Djanira já é uma realidade em Salvador e vem esquentando ainda mais o verão da Bahia.

Serviço

Samba Djanira

Local: Museu de Arte da Bahia (MAM)

Data: 20 de janeiro, às 16h20

Entrada Gratuita

Fotos de Carlos Davi

Liderado pela cantora Illy, a roda mais libertária do Brasil, o Samba Djanira, dá início aos ensaios de verão na Bahia, neste sábado (6), às 16h20, com entrada gratuita, no Museu de Arte da Bahia – MAM. No repertório, canções que contam um pouco da história do samba nacional com grandes clássicos do ritmo mais representativo da cultura popular brasileira, e é diretamente do berço do samba de roda, que a cantora abre 2024 recebendo o cantor e compositor santamarense Roberto Mendes.

Illy vem acompanhada de uma banda que é puro tempero das rodas soteropolitanas e do Recôncavo. O Samba Djanira já é uma realidade em Salvador com edições sempre lotadas e promete esquentar ainda mais o verão da Bahia.

Serviço

Samba Djanira

Local: Museu de Arte da Bahia (MAM)

Data: 06 de janeiro, às 16h20

Entrada Gratuita

Foto de Mariana Falcão

Samba Djanira já é o queridinho do verão baiano e para encerrar 2023, a cantora Illy sobe ao palco acompanhada de uma big band que é puro tempero das rodas de sambas soteropolitanas e do Recôncavo da Bahia, em um dos cenário mais lindos de Salvador, o MAM. Com entrada gratuita, o evento começa às 16h20  e terá a abertura da DJ Preta.

No repertório, a tão esperada “Djanira”, um dos sucesso da cantora, clássicos que vão de Batatinha a Belo, passando por Arlindo Cruz, Xande de Pilares, Conexão Negra. Illy apresenta a qualidade do samba feito na capital baiana, unindo as diferentes referências sobre o ritmo.

Serviço

Samba Djanira

Local: Museu de Arte da Bahia (MAM)

Data: 23 de dezembro, às 16h20

Entrada Gratuita

Foto de Mariana Falcão

O samba do Brasil como é feito na Bahia, assim é o projeto Samba Djanira, da cantora Illy, que já é promessa do verão baiano,  esquenta o Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM), neste sábado (9), às 16h20. Em seu repertório, a tão esperada “Djanira”, um dos sucessos da cantora, clássicos que vão de Batatinha a Belo, passando por Arlindo Cruz, Xande de Pilares, Conexão Negra. Illy apresenta a qualidade do samba feito na capital baiana, unindo as diferentes referências sobre o ritmo.

Com entrada gratuita, a cantora vem acompanhada de uma big band que é puro tempero das rodas soteropolitanas e do Recôncavo.

Serviço

Samba Djanira

Local: Museu de Arte da Bahia (MAM)

Data: 09 de dezembro, às 16h20

Entrada Gratuita

Fotos Tom Gouveia

Um dos cenários mais belos da capital baiana, o Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM) será palco da segunda edição do Samba Djanira, que acontece no dia 21 de outubro, às 16h20, com participações de Gal do Beco e Dai. Liderado pela cantora Illy, a roda mais libertária do Brasil, traz no repertório canções que contam um pouco da história do samba nacional com clássicos que vão de Batatinha a Belo, passando por Arlindo Cruz, Xande de Pilares, Conexão Negra, entre outros. Quem abre o evento é a DJ Preta.

Nascida e criada entre o Uruguai e a Ponta do Humaitá na Cidade Baixa, Illy começou sua carreira cantando em trios elétricos ainda menor de idade. Naquela época, sua mãe precisava ser backing vocal para facilitar as autorizações de viagens. Logo depois, foi no samba que Illy se encontrou e pelo Samba Di Banda viajou o país abrindo shows para nomes como Martnália e Seu Jorge.

Depois, Illy focou sua vida fonográfica na MPB POP, mas nunca deixou o ritmo de lado. Agora, depois de três álbuns e uma carreira consolidada como uma das intérpretes mais importantes da cena contemporânea, Illy volta para um projeto só dedicado ao samba, desfilando por todos os subgêneros do estilo mais amado do Brasil.

O nome Samba Djanira vem da faixa “Djanira”, um dos hits do álbum “Vôo longe”, que inclusive ganhou nova versão para o projeto. “Quem gosta de samba e de liberdade, pode chegar que vai ser uma tarde para não se esquecer jamais”, promete a cantora.

Serviço

Samba Djanira

Local: Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM)

Data: 21 de outubro às 16h20

Entrada Gratuita

A JAM no MAM retoma no próximo dia 30 de julho sua agenda no pátio do Solar do Unhão, com mais uma programação de jazz ao vivo onde mistura virtuose e imprevisibilidade para colocar a música instrumental baiana em primeiro plano. Sem patrocinador oficial para essa temporada 2022, a JAM contará exclusivamente com sua bilheteria para viabilizar até dezembro uma jam session mensal, com ingressos que variam de R$ 5,00 a R$ 40,00 vendidos em três lotes, exclusivamente através da plataforma Sympla. Para este sábado, os dois primeiros lotes já estão esgotados.

O acesso do público ao pátio do Museu de Arte Moderna da Bahia vaia contecer a partir das 17h, para que as pessoas que chegam cedo possam curtir o pôr do sol antes dos primeiros acordes da noite. Às 18h a banda Geleia Solar começará a tocar, numa formação que conta com André Becker (sax alto e flauta), Bruno Aranha (piano), Gabi Guedes (percussão), Ivan Bastos (baixo), Ivan Huol (bateria), Lucas Decliê (sax), Matias Traut (trombone), Rowney Scott (sax tenor e sax soprano) e Tarcísio Santos (guitarra).

Para o público que vai comparecer, é importante lembrar que não haverá bilheteria presencial no local no dia do evento, já que a venda de ingressos para a JAM será realizada EXCLUSIVAMENTE on-line. Além disso, respeitando o decreto oficial que regulamenta as medidas de enfrentamento ao Coronavírus no Estado da Bahia, o acesso à jam session de 30/07 acontecerá mediante a apresentação da Carteira de Vacinação (digital ou versão impressa) comprovando o ciclo vacinal obrigatório. A JAM no MAM é um projeto da Huol Criações e tem direção artística do músico Ivan Huol.

Siga no instagram @jamnomam

JAM no MAM
Data: 30 de julho.
Horário: Das 18 às 21h.
Local: Pátio do MAM Bahia.
Ingressos: Vendidos exclusivamente através da plataforma Sympla
Informações e produção: Huol Criações – Tel. 71. 3241-2983.
Mais informações sobre a JAM: www.jamnomam.com.br
Vídeos da JAM no MAM:

Saulo FOTO DIVULGAÇÃO

No próximo domingo, 08/12, das 16 às 22h30, será realizado mais um ensaio de verão do cantor Saulo. Dessa vez, o projeto “Saulo, Som e Sol” aporta no Museu de Arte Moderna – MAM, onde o público terá acesso ao melhor pôr do Sol de Salvador e vista privilegiada para a Baía de Todos os Santos.  O anfitrião abrirá a festa com sua apresentação eletrizante para, em seguida, receber o cantor JAU, convidado especial dessa edição, que também fará seu show completo. Saulo, Som e Sol é uma realização da Oquei Entretenimento. Os ingressos já estão à venda no Sympla e Partiu Balada.

Jau fará show completo domingo no MAM foto Matheus Leite

O projeto “Saulo, Som e Sol”, do cantor baiano Saulo, recebe grandes artistas da música nacional, numa celebração de verão. IZA, Alceu Valença, Ivete Sangalo e Olodum já participaram do evento. O artista começou a carreira cantando na banda Chica Fé, em 1996, e logo depois, saiu para comandar a Banda Eva, onde permaneceu durante 11 anos. Em 2013, saiu do grupo e gravou o primeiro álbum ao vivo em carreira solo, Saulo ao vivo.

 

 

A abertura da mostra “Pássaros”  do artista visual Denissena, será aberta nessa quinta[06] na Galeria 3 do Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM-BA), Avenida Contorno em Salvador.

Estreando seu primeiro trabalho individual expondo no MAM-BA, o artista apresenta o seu  poeticamente em 17 produções divididas entre esculturas em ferro, arte digital, graffiti, vídeo e performance.

“Para mim sempre foi um sonho estar no MAM-BA. Como não tenho ligação com um suporte específico, utilizo tudo que posso para me expressar. Qualquer coisa pode se transformar em arte”, contou Denissena.

O artista busca expressar através das linguagens visuais a ideia da liberdade artística e questões de preservação ao meio ambiente. “Quero mostrar que nós todos somos pássaros livres. Menciono a questão ambiental, pois minha relação com a natureza vem desde a infância”, relata Denissena.

A exposição tem por objetivo criar um diálogo entre a arte e o público, buscando atrair para a visitação não só pessoas que já frequentam o museu, mas àqueles que não o conhecem. Para o artista, que também é arte-educador, o analfabetismo visual ainda é muito frequente, e ele pretende contribuir para que isso diminua.

“Além de sentir, quero que as pessoas exercitem a leitura. Acredito na arte e na educação como agentes transformadores. É por este motivo que quero convidar o público que não costuma frequentar as galerias, para que eles criem esse hábito de visitar os museus”, conclui.

Sobre o artista

Autodidata, o baiano Denissena construiu sua história no cenário das artes visuais na Bahia. A partir de 1996, começou a se dedicar às artes plásticas, totalizando 21 anos de carreira. Atualmente cursa pedagogia na Unifacs. Sua relação com a arte e com a vida é maquínica. Não por acaso se autodenomina Operário Cultural, operar a arte e pela arte. Junto com sua produção artística, ele desenvolve um intenso trabalho social. Político, inspira jovens a aceitarem o poder da arte em suas vidas, e os capacita especialmente através da arte graffiti, para se tornarem agentes multiplicadores.

 

Dos muitos trabalhos com jovens que realizou, destacam-se o Projeto Grafipaz, da Universidade do Estado da Bahia, o projeto Promovendo o Direito dos Jovens da UNICEF, além de realizar ações de arte-educação para a UNESCO e integrar a ONG Projeto Cidadão, no Cabula 1. No extenso currículo do artista constam passagens por Nova Iorque, em 2007, onde ficou por dois meses, realizando exposições e workshops em ONGS e universidades e por Angola, cidade que é referência cultural para ele, participou da II Trienal de Luanda em 2010.

Já teve suas obras expostas em Tókio, na Galeria Okioiei também em 2010, e em alguns dos mais importantes espaços culturais de Salvador, como Museu de Arte Moderna da Bahia, com a mostra Presente do Passado, o Museu Udo Knoff, com a mostra Agdás Urbanos, o Conjunto Cultural da Caixa com a mostra Denissena.GraffitiBahia. Realizou performances no Palacete das artes e Solar do Ferrão, além de muitas outras exposições individuais e coletivas.

No desejo de explorar outras linguagens, ilustrou o livro Histórias de Negro, do renomado historiador baiano Ubiratan Castro, trabalho realizado em 2010. Em 2011, realizou a exposição coletiva Sinais Urbanos, onde criou no Conjunto Cultural dos Correios uma sequência de obras em parceria com ex-educandos que tiveram suas vidas alteradas pela ação transformadora da arte.

Em janeiro de 2015, foi convidado através da ITCP – Incubadora tecnológicas de Cooperativas Populares, projeto da Universidade Federal do Paraná, onde realizou oficinas de arte contemporânea com jovens da ilha Superagui e um inusitado workshop de arte graffiti com os índios Guaranis – Povo Originários, localizados na região Guaraqueçaba-PR.

Mais informações pelo site www.denissena.com.

SERVIÇO

Exposição ‘Pássaros’ de Denissena
Quando: Abertura dia 6 de abril (quinta-feira)
Horário: 18h
Onde: Galeria 3 do MAM-BA
Entrada gratuita

A Galeria Luiz Fernando Landeiro participa de forma expressiva da exposição coletiva “Só Cabeças”, em cartaz no Museu de Arte Moderna da Bahia, com 59 obras de 13 artistas. São representados pela galeria: Anderson AC, Antonio Tarsis, Daniel Lisboa, Daniel Melim, Derlon Almeida, Eva Souza, L.V.C., Luis Parras, Marcelo Daldoce, Raul Zito, Samuca Santos, Tuti Minervino e Zau Pimentel.

so-cabecas-galeria-lfl-bprato-de-antonio-tarsis
Retrato de Antonio Tarsis

so-cabecas-galeria-lfl-mascara-branca-de-eva-souza
Máscara Branca by Eva Souza

A mostra coletiva nasceu com a ideia de reunir e cruzar trabalhos de artistas que se propõem a representar cabeças em diversas linguagens e épocas. A partir de conversas de um grupo de artistas sobre a questão da produção de cabeças em suas obras surgiu a proposta de convidar outros artistas baianos, brasileiros e de outras nacionalidades que trabalhassem com a mesma temática.

so-cabecas-galeria-lfl-paralaxe-de-raul-zito-1
Raulzito

As obras apresentam as mais variadas técnicas como vídeo, gravura, pintura, fotografia, escultura, serigrafia, dentre outras. A mostra, que reuni ainda trabalhos do acervo do MAM e da Galeria Paulo Darzé, reunindo mais de 200 trabalhos, em cartaz até o dia 20 de fevereiro de 2017.

 

SERVIÇO:

O QUE: Exposição Só Cabeças – com acervo da Galeria Luiz Fernando Landeiro

VISITAÇÃO: até 20 de fevereiro de 2017 / 19h às 22h

ONDE: Casarão do Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM) Av. Contorno, s/n, Solar do Unhão

ENTRADA GRATUITA


SA Agência Digital