Projeto “Lentes Coloridas” pesquisa perfil de profissionais LGBTQIAPN+ no audiovisual baiano

Projeto “Lentes Coloridas” pesquisa perfil de profissionais LGBTQIAPN+ no audiovisual baiano

Em fase inicial, pesquisadores convidam público a participar de questionário que resultará em mapeamento e registro de histórias, visando diversidade e inclusão no mercado de trabalho

Identificar o perfil dos profissionais LGBTQIAPN+ que trabalham na indústria audiovisual baiana e registrar suas histórias, desafios e interesses, promovendo um diálogo aberto com a sociedade sobre diversidade e inclusão no mercado de trabalho. Esse é o objetivo central do projeto de pesquisa e publicação “Lentes Coloridas: Profissionais LGBTQIAPN+ no Audiovisual Baiano”, proposto pelos pesquisadores e doutores em comunicação: João Araújo, Maíra Bianchini e Rodrigo Lessa.

O projeto, que está em sua fase inicial, parte de uma pesquisa quantitativa e qualitativa e convida profissionais LGBTQIAPN+ do audiovisual baiano para participarem do mapeamento, através de questionário disponibilizado online. “Profissionais de qualquer setor do audiovisual podem contribuir com a pesquisa. Desde quem trabalha com YouTube e publicidade a quem atua nas áreas de videogames, cinema ou TV; de quem roteiriza, produz ou dirige a quem trabalha com maquiagem, desenhando sets ou com a parte elétrica. Também é possível responder de forma anônima”, reforça a produtora Maíra Bianchini.

Após o período de coleta de dados serão selecionados até cinco diferentes perfis para participarem de uma entrevista em profundidade, em um processo de escuta sensível, que resultará na produção de um livro disponibilizado nas versões impressa, digital e audiolivro, além de um podcast. Os conteúdos contarão com recursos de acessibilidade e serão divulgados gratuitamente. Todo esse processo de investigação será conduzido por uma equipe inteiramente LGBTQIAPN+.

“A nossa principal proposta é registrar as histórias desses profissionais na memória escrita e sonora da cultura audiovisual do estado, fomentando o orgulho LGBTQIAPN+ entre os membros desta comunidade que trabalham com audiovisual na Bahia”, ressalta o coordenador de pesquisa João Araújo.

Segundo os pesquisadores, há uma grande lacuna nas investigações sobre o audiovisual que levem em conta a população LGBTQIAPN+, ao mesmo tempo em que existe um grande consumo e interesse deste conteúdo pela população brasileira. “A palavra “séries” foi uma das 10 mais buscadas ao lado de LGBTQIA+ em 2022, sendo o Brasil o quarto país do mundo que mais buscou por séries relacionadas a este segmento da população no último ano”, destaca Rodrigo Lessa, coordenador geral do projeto.

Ainda com o intuito de fomentar o debate e sensibilizar o público no que diz respeito à necessidade de promover inclusão acerca de pautas relacionadas à diversidade de gênero e orientação sexual, o projeto realizará “Rodas de conversa” em formato digital. Esses encontros serão mediados pela pesquisadora Maíra Bianchini, que vai debater com a pessoa convidada os resultados obtidos pela pesquisa e questões diversas acerca de sua vida, sua profissionalização no mercado audiovisual e as interfaces com o fato de ser uma pessoa LGBTQIAPN+.

Dúvidas e sugestões podem ser enviadas para o coordenador da pesquisa, João Araújo, através do e-mail lentescoloridas.lpg@gmail.com

Este projeto foi contemplado nos Editais da Paulo Gustavo Bahia e tem apoio financeiro do Governo do Estado da Bahia através da Secretaria de Cultura via Lei Paulo Gustavo, direcionada pelo Ministério da Cultura, Governo Federal. Paulo Gustavo Bahia (PGBA) foi criada para a efetivação das ações emergenciais de apoio ao setor cultural, visando cumprir a Lei Complementar no 195, de 8 de julho de 2022.