sexta-feira, 19 agosto 2022
Tags Posts tagged with "Negra Jho"

Negra Jho

Negra Jhô

Um retrato do olhar de mulheres negras sobre a Salvador Mulher. Essa é a principal abordagem do filme “Soteropolitanas”, um registro documental e poético de 25 minutos que apresenta, através de depoimentos, poemas, imagens e música, a importância da mulher na construção de Salvador, berço do Brasil.

Realização da Lima Comunicação em uma coprodução da Papa Jaca Filmes e Têm Dendê Produções, Soteropolitanas é um filme baseado em um poema escrito pelas mãos de várias mulheres de Salvador, especialmente de mulheres pretas, que estão escrevendo sobre ontem, o hoje e o amanhã que está sendo construído por elas e por muitas outras mulheres.

“Esse filme fala sobre a ideia dessa Salvador Mulher, que pariu tantos talentos e abriga tantos outros. Uma Salvador Mulher que atua e luta para a construção dessa sociedade igualitária e humanitária, sobretudo nesse mês, que é o Julho das Pretas. São temáticas importantes que nos atravessam e reverenciam nossa própria ancestralidade, fala sobre ser mulher nessa sociedade, ser uma mulher preta e a diversidade de existências dessas mulheres. Trata de como nós, mulheres, somos parte da criação e do desenvolvimento dessa de Salvador”, explica Keyti Souza, Produtora Executiva da obra.

A produção é uma homenagem ao Dia Internacional da Mulher Negra, Latino Americana e Caribenha e ao Dia Nacional de Tereza de Benguela e faz parte das comemorações pelo 25 de julho, evidenciando, nesta data, as potências das soteropolitanas. “O filme conta com oito protagonistas com diferentes idades e trajetórias dentro dessa cidade e, em meio a representações diversas, faz um chamado para falar sobre o ontem e mostrar como essas mulheres chegaram em Salvador e como chegaram nesse atual momento da história. A partir dessas referências, um poema gera uma reflexão sobre o ponto de vista ao fazer uma saudação às mulheres ancestrais que dão força para as mulheres contemporâneas falarem das suas lutas”, completa a diretora Vânia Lima.

Soteropolitanas terá exibição nos Espaços Boca de Brasa e Casa do Benin, geridos pela Fundação Gregório de Mattos (FGM) apoiadores do projeto e ficará disponível nas redes sociais da FGM e do Grupo Têm Dendê.

Confira a programação:

Soteropolitanas – exibições:

– 27/07 QUA, 18h – Casa do Benin (Pelourinho)

– 28/07 QUI, 19h – Espaço Boca de Brasa Cajazeiras

– 29/07 SEX, 15h – Espaço Boca de Brasa Céu de Valéria

– 29/07 SEX, 19h – Espaço Boca de Brasa Subúrbio 360

Para celebrar o Dia da Consciência Negra, comemorado no dia 20 novembro, o público vai conferir uma exposição fotográfica e de turbantes no Salvador Shopping.

No período de 17 a 29 de novembro, próximo à Studio Z (piso L1), os clientes conferem, gratuitamente, algumas imagens alusivas aos “222 anos da Revolta dos Búzios na Bahia”, realizada pelo Salvador Shopping em parceria com a Associação Carnavalesca Bloco Afro Olodum, a Loja Planeta Olodum e Cores da Bahia.

Na exposição, os visitantes conferem fotos que relatam algumas cenas da Revolta dos Búzios, como: os seus líderes (Luiz Gonzaga, João de Deus, Lucas Dantas e Manuel Faustino), a bandeira da Conjuração Baiana, a Praça da Piedade, local da execução dos conjurados, além dos turbantes de Negra Jhô, personalidade nacional, referência na produção de tranças, torços e turbantes.

Nas redes sociais do Salvador Shopping, na página do Facebook (/salvadorshoppingoficial) e perfil no Instagram (@salvadorshopping), os usuários vão conferir vídeos alusivos à luta e história do povo negro, mostrando a importância do dia 20 de novembro, através dos depoimentos de personalidades baianas: João Jorge (diretor do Bloco Afro Olodum), Paulo Rogério (co-fundador do Vale do Dendê, colunista da Exame e escritor), Rita Batista (jornalista e influencer) e Maíra Azevedo, conhecida nacionalmente como Tia Má (jornalista, colunista do UOL e influencer).

Mais informações:* www.salvadorshopping.com.br.
*SERVIÇO*
*Exposição fotográfica “222 anos da Revolta dos Búzios na Bahia”*
*Onde:* Piso L1, próximo à StudioZ, no Salvador Shopping;
*Período:* 17 a 29 de novembro de 2020;
*Horário:* segunda a sábado, das 11h às 21h; domingo, das 12h às 21h;
*Visitação gratuita*

Sábado, dia 18 de julho a partir das 19h temos um encontro marcado com uma das mulheres mais poderosas desse Brasil, Negra Jhô.

Dançarina, Trançadeira, artista visual, agitadora cultural de mão cheia, mulher preta guerreira, dádiva empreendedora do Pelourinho, centro histórico de Salvador.

O terreiro de resistência urbano mais conhecido da capital baiana é o solo de Jhô, conhecida por todos por sua luta pela preservação da herança ancestral do povo preto.

Em suas mãos, turbantes viram adornos dignos de exposição e festas são palco de divindades africanas.

O bailarino e professor de danças afro-diaspóricas, historiador Toni Silva será o anfitrião de um bate-papo com Jhô no Instagram dos artistas.

Agende aí e siga @toninegro35 e @negra_jho.

Muita energia. Muita força. Muito amor em mais uma edição da tradicional Feijhoada da Negra Jhô. A personal hair mais famosa do Brasil, Negra Jhô deu show de versatilidade e muito sincretismo para celebrar as divindades africanas no domingo(04 de setembro) pelas ruas do Pelourinho em Salvador. A festa que começou logo na saída do seu salão com o cortejo pelas ruas do Centro Histórico com  Jhô abrindo as portas e saudando aos órixas até a Praça Tereza Batista com show do rapper Afro Jho, banda Didá, Olodum e muitas outras atrações. Confira nos clicks no maior Estilo Uran Rodrigues e André Carvalho momentos mágicos dessa festa.

Como de costume, a empresária e hair stylist afro mais famoso da Bahia, Negra Jhô desfilará pelo Centro Histórico de Salvador no dia 04 de setembro, recepcionando o público na sétima edição da Feijhoada Negra Jhô.

A festa mistura ritmos e emoções em uma verdadeira celebração à diversidade e pluralidade cultural presente em nosso estado. Reverenciando os orixás pelas esquinas do Pelourinho até à sua chegada   ao Largo Tereza Batista, Jhô promete momentos especiais com comida de qualidade e o melhor da música com muito samba, afro , pagode, semba e kuduro.

Acompanhe as novidades e tudo que está sendo preparado através da pagina do evento no facebook.

SERVIÇO:

O QUE: Feijhoada Negra Jhô

ONDE: Largo Tereza Batista, Pelourinho, Salvador

QUANDO: 4 de Setembro

QUANTO: Individual 50,00 à vista (dinheiro) ou 2 X 29,99 no cartão .

Casadinha R$ 80,00 à vista (dinheiro) ou 3 X 33,00 no cartão .

INFORMAÇÕES E RESERVAS:  contato.feijhoada@gmail.com / 71 99292.7343 | 98751.9811

Rua Frei Vicente, 04 – Pelourinho – Salão Negra Jhô. (Ref. Ao lado da Casa do Olodum).

Uma energia única. Os mistérios, as cores, os olhares, os cheiros, os adornos, a beleza e desenvoltura da raça negra e mais ainda, a força da nossa ancestralidade africana e indígena de fé e garra, podem ser sentidos na figura e movimento criado pela iluminada Negra Jhô. Mulher forte e cheia de sangue, que sabe como ninguém reunir os bons, a personal hair mais famosa e querida do Brasil, movimentou o Centro Histórico de Salvador, o Pelourinho, em sua sexta edição da tradicional Feijhoada Negra Jhô, homenageando os 40 anos de Independência da Angola. A banda percussiva feminina Didá,  comandou do cortejo, que percorreu o Pelourinho até à Praça Tereza Batista, abrindo espaço a uma verdadeira celebração aos orixás, tendo o samba, o kuduro, dança de rua, axé, ijexás e todos os ritmos cantados, pela alma de vozes como Afro Jhow, Magary Lord, Ile Aiyê, Aloisio Menezes, Gal do Beco< Tonho Materia, Bambeia, Samba Mixx, Catadinho do Samba e muito outros artistas. Basta agora conferir todos os looks, detalhes e beleza da VI Feijhoada no Maior #EstiloUranRodrigues. Axé Axé

Negra Jho por Uran Rodrigues

Pelo sexto ano consecutivo, a empresária e personal hair mais famosa do Brasil, Negra Jhô, festejará seu aniversário, saudando os orixás com seu típico trajeto pelas ruas do Pelourinho, em Salvador, na Feijhôada da Negra Jhô.

A Praça Tereza Batista será palco da celebração, que homenageará os 40 anos de Independência da Angola, tendo a banda percussiva feminina Didá, o comando do cortejo, ao lado de Negra, abrindo espaço para os shows da banda Bambeia, Samba Mixx, Catadinho do Samba e as participações da banda Ilê Aiyê e do cantor Tonho Matéria. 

O evento reúne personalidades e artistas de diversas vertentes em uma confraternização regada a boa música, performances, danças tematizadas, homenagens às raízes africanas e a tradicional culinária afrobaiana, representada pela feijoada.

O projeto também enfoca as questões étnicas e audiovisuais, que, segundo a anfitriã “passaram pelo ritmo de maior resistência ao longo das mudanças ocorridas, no cenário mercadológico fonográfico e dos diversos setores da comunicação”.consolidando mais uma ação afirmativa pela luta em prol da cultura e a beleza afrodescendente na Bahia.

O evento será realizado dia 06 de setembro, a partir das 13h . Maiores informações e reservas das camisas pelos telefones 71 3321-8332 / 8779-0296. Nota1000!

Negra Jhô, nasceu Valdemira Telma, nome composto, de artista, no Quilombo da Muribeca, distrito de São Francisco do Conde, município localizado a pouco mais de 70 km de Salvador. Ela é o que chamamos de personificação da Bahia e carrega no próprio nome a marca que distingue o estado de qualquer outra cidade no mundo. Carrega, também, na pele e no corpo, emoldurado pela indumentária africana, as bandeiras de uma sociedade multicultural.

Não tem quem não se encante do seu jeito de ser ao se deparar com ela pelos eventos na cidade ou no casarão de número quatro da Rua Frei Vicente, no Pelourinho, onde faz penteados em cabelos. Aliás, penteados seria reduzir o que ela faz verdadeiramente que é arte e um grande resgate da ancestralidade afrobrasileira. Dançarina, atriz e escritora são outras habilidades dessa artista nata. Seu livro de esteia está no forno. Nas poucas horas vagas é sobre ele que ela se debruça. Ah, não podemos nos esquecer da mãe zelosa, cujo maior desejo é ver o seu filho, o rapper Afro Jhow, ganhar o mundo com suas canções.

ALX_5462
Negra Jhô por Alex Dantas

Negra Jhô é figura simbólica e fundamental para a cultura baiana e brasileira. Em 2003 ela foi considerada o símbolo do carnaval baiano, nossa festividade de maior visibilidade. No Rio de Janeiro, foi a escola de samba Nenê de Vila Matilde que lhe rendeu honrosa homenagem. Está achando pouco? Ganhou até canção na voz de Saulo Fernandes.

“Foi lá no pelô/Foi apertar a trança/Beijou Negra Jhô/Se viu erê criança…”.

O que só existe na Bahia? Axé como o da Bahia, só quem é daqui ou visita sente!

Lugar de Ssa que é a sua cara? Pelourinho

O que te dá prazer? Confraternização entre amigos e família

O que mudaria em Salvador? Valorizaria mais o povo da nossa terra, dentro dela

Mais recente desejo? Ver o sucesso do meu filho Afro Jhow, aplaudido como os verdadeiros guerreiros dessa terra

Melhor e pior de Ssa? O encanto dessa cidade e o descaso dos políticos com os valores da nossa cultura

Como a cidade te inspira? A energia ancestral que por ela permeia e direciona os meus passos para fortalecer os meus. A minha liberdade de expressar a minha cultura através da minha arte, da minha indumentária dentre outras possibilidades de expressão.

ALX_5582
Negra Jhô por Alex Dantas da Diferente Imagens

Frase que te traduza Sem luta não há vitória

Optar por uma paixão ou por sua carreira. Já teve que fazer essa escolha? Sempre minha carreira, paixão só dos meus filhos, neta e família

Daqui a cinco anos onde estará? Intercambio na America, África… no mundo

O que mais se orgulha no seu povo? A vontade de lutar, a resistência, o respeito e a reverencia para com nossa ancestralidade.

O que representa o Pelourinho em sua vida? Meu Palco, onde consigo refletir minha história nos quartos cantos do mundo.

O que mais sente falta no Pelourinho? Dos guerreiros e guerreiras que deram suas vidas por esse lugar

Mãe, empresária, artista… Como consegue conciliar o seu tempo? O mundo não para de girar e eu não para de trabalhar, meu nome é luta e encaro isso de pé todos os dias quando acordo.

Como foi fazer o espetáculo A Paixão de Cristo? Uma emoção única, onde pude sentir muito forte em mim aquele momento tão real, onde foi incontrolável a emoção. Em cada atuação era como se fosse a primeira. Amei e me orgulho de ser a Mãe Negra de Cristo.

A carne mais barata do mercado é a carne negra. É verdade essa frase cantada por Elza Soares? Achei que fosse o “chupa molho”… (risos). Mais acredito que em ser negro já somos muito ricos, e falando de negros bem sucedidos, não é uma carne barata mesmo. Relativo à remuneração, sabemos das divergências que existe entre brancos, negros e mulheres. Onde ocupam os mesmos cargos mais são remunerados conforme suas diferenças.

ALX_5458
Negra Jhô por Alex Dantas da Diferente Imagens

 

E a bolsa? Grande ou pequena?

Grande escandalozíssima

O que importa na vida? Viver bem, ter saúde e paz

O que sente falta nas pessoas? A verdade, um olhar sincero, a solidariedade

O que faz nas horas vagas? Isso é raro, mais quando posso, dou continuidade ao meu livro que estou escrevendo com muita energia

Fama É bom, mas atrapalha. As pessoas pensam que eu tenho muito dinheiro

Drogas Tô fora, extinção disso ta acabando com o mundo

Brasil País rico que necessita de uma direção e valorização das suas raízes.Poderia ser o melhor lugar do mundo.

ALX_5494
Click Diferente Imagem por Alex Dantas #NegrosdePoder

Sempre, todos os dias, todas as horas

Moda A que me faz sentir se bem, independente de qualquer lugar ou tempo

Futuro O futuro é hoje, o futuro a Deus pertence

Rapidinhas.

Idade 54

Naturalidade Quilombo da Muribeca (Distrito de São Francisco do Conde)

Signo Câncer

Ascendente Leão

Cor Dourado

Família É a minha base

Animal Cachorro

Carnaval Uma vitrine para o mundo de todas as formas, positivas e também negativas.

Cantor Michael Jackson e Milton Nascimento

Cantora Whitney Houston e Clara Nunes

Musica marcante Canto das três raças

Livro do momento Mulheres de Axé – Marcos Rezenda

Cabelos de Axé – Sergio Guerra

Livro da alma Viva o povo brasileiro – Jorge Ubaldo Ribeiro

Estilo – Meu Estilo Afro

Comida/ restaurante Moqueca de Peixe/Restaurante Odoiá

Bebida Vinho

Medo Dos vivos

Certezas De um futuro feliz

Cidade Salvador

Político Negra Jhô – Faço minha política de verdade no meu espaço e na minha vida


SA Agência Digital