A força expressiva de Negra Jhô

A força expressiva de Negra Jhô

Negra Jhô, nasceu Valdemira Telma, nome composto, de artista, no Quilombo da Muribeca, distrito de São Francisco do Conde, município localizado a pouco mais de 70 km de Salvador. Ela é o que chamamos de personificação da Bahia e carrega no próprio nome a marca que distingue o estado de qualquer outra cidade no mundo. Carrega, também, na pele e no corpo, emoldurado pela indumentária africana, as bandeiras de uma sociedade multicultural.

Não tem quem não se encante do seu jeito de ser ao se deparar com ela pelos eventos na cidade ou no casarão de número quatro da Rua Frei Vicente, no Pelourinho, onde faz penteados em cabelos. Aliás, penteados seria reduzir o que ela faz verdadeiramente que é arte e um grande resgate da ancestralidade afrobrasileira. Dançarina, atriz e escritora são outras habilidades dessa artista nata. Seu livro de esteia está no forno. Nas poucas horas vagas é sobre ele que ela se debruça. Ah, não podemos nos esquecer da mãe zelosa, cujo maior desejo é ver o seu filho, o rapper Afro Jhow, ganhar o mundo com suas canções.

ALX_5462
Negra Jhô por Alex Dantas

Negra Jhô é figura simbólica e fundamental para a cultura baiana e brasileira. Em 2003 ela foi considerada o símbolo do carnaval baiano, nossa festividade de maior visibilidade. No Rio de Janeiro, foi a escola de samba Nenê de Vila Matilde que lhe rendeu honrosa homenagem. Está achando pouco? Ganhou até canção na voz de Saulo Fernandes.

“Foi lá no pelô/Foi apertar a trança/Beijou Negra Jhô/Se viu erê criança…”.

O que só existe na Bahia? Axé como o da Bahia, só quem é daqui ou visita sente!

Lugar de Ssa que é a sua cara? Pelourinho

O que te dá prazer? Confraternização entre amigos e família

O que mudaria em Salvador? Valorizaria mais o povo da nossa terra, dentro dela

Mais recente desejo? Ver o sucesso do meu filho Afro Jhow, aplaudido como os verdadeiros guerreiros dessa terra

Melhor e pior de Ssa? O encanto dessa cidade e o descaso dos políticos com os valores da nossa cultura

Como a cidade te inspira? A energia ancestral que por ela permeia e direciona os meus passos para fortalecer os meus. A minha liberdade de expressar a minha cultura através da minha arte, da minha indumentária dentre outras possibilidades de expressão.

ALX_5582
Negra Jhô por Alex Dantas da Diferente Imagens

Frase que te traduza Sem luta não há vitória

Optar por uma paixão ou por sua carreira. Já teve que fazer essa escolha? Sempre minha carreira, paixão só dos meus filhos, neta e família

Daqui a cinco anos onde estará? Intercambio na America, África… no mundo

O que mais se orgulha no seu povo? A vontade de lutar, a resistência, o respeito e a reverencia para com nossa ancestralidade.

O que representa o Pelourinho em sua vida? Meu Palco, onde consigo refletir minha história nos quartos cantos do mundo.

O que mais sente falta no Pelourinho? Dos guerreiros e guerreiras que deram suas vidas por esse lugar

Mãe, empresária, artista… Como consegue conciliar o seu tempo? O mundo não para de girar e eu não para de trabalhar, meu nome é luta e encaro isso de pé todos os dias quando acordo.

Como foi fazer o espetáculo A Paixão de Cristo? Uma emoção única, onde pude sentir muito forte em mim aquele momento tão real, onde foi incontrolável a emoção. Em cada atuação era como se fosse a primeira. Amei e me orgulho de ser a Mãe Negra de Cristo.

A carne mais barata do mercado é a carne negra. É verdade essa frase cantada por Elza Soares? Achei que fosse o “chupa molho”… (risos). Mais acredito que em ser negro já somos muito ricos, e falando de negros bem sucedidos, não é uma carne barata mesmo. Relativo à remuneração, sabemos das divergências que existe entre brancos, negros e mulheres. Onde ocupam os mesmos cargos mais são remunerados conforme suas diferenças.

ALX_5458
Negra Jhô por Alex Dantas da Diferente Imagens

 

E a bolsa? Grande ou pequena?

Grande escandalozíssima

O que importa na vida? Viver bem, ter saúde e paz

O que sente falta nas pessoas? A verdade, um olhar sincero, a solidariedade

O que faz nas horas vagas? Isso é raro, mais quando posso, dou continuidade ao meu livro que estou escrevendo com muita energia

Fama É bom, mas atrapalha. As pessoas pensam que eu tenho muito dinheiro

Drogas Tô fora, extinção disso ta acabando com o mundo

Brasil País rico que necessita de uma direção e valorização das suas raízes.Poderia ser o melhor lugar do mundo.

ALX_5494
Click Diferente Imagem por Alex Dantas #NegrosdePoder

Sempre, todos os dias, todas as horas

Moda A que me faz sentir se bem, independente de qualquer lugar ou tempo

Futuro O futuro é hoje, o futuro a Deus pertence

Rapidinhas.

Idade 54

Naturalidade Quilombo da Muribeca (Distrito de São Francisco do Conde)

Signo Câncer

Ascendente Leão

Cor Dourado

Família É a minha base

Animal Cachorro

Carnaval Uma vitrine para o mundo de todas as formas, positivas e também negativas.

Cantor Michael Jackson e Milton Nascimento

Cantora Whitney Houston e Clara Nunes

Musica marcante Canto das três raças

Livro do momento Mulheres de Axé – Marcos Rezenda

Cabelos de Axé – Sergio Guerra

Livro da alma Viva o povo brasileiro – Jorge Ubaldo Ribeiro

Estilo – Meu Estilo Afro

Comida/ restaurante Moqueca de Peixe/Restaurante Odoiá

Bebida Vinho

Medo Dos vivos

Certezas De um futuro feliz

Cidade Salvador

Político Negra Jhô – Faço minha política de verdade no meu espaço e na minha vida

1 Comentário

  1. Só uma observação , ha escola de samba Nené de vila Matilde fica em São Paulo e não no Rio de janeiro com diz a entrevista .

Deixa um comentário