terça-feira, 28 maio 2024
Faccia Cure
Tags Posts tagged with "Boipeba"

Boipeba

Filho de uma catadora de caranguejo e de um pescador de polvo, Agnaldo Gonçalves Ribeiro, o Guido de Boipeba, ficou mundialmente conhecido por suas lagostas.

A história de Guido com a pesca, começa aos cinco anos, quando seu tio o levava para puxar rede. Aos sete, seu pai começou a lhe ensinar seu ofício de tirar polvo e lagosta, e aos doze, Guido já era o melhor de todos.

O restaurante do Guido tem 36 anos de uma história conhecida por pessoas de diversos lugares do mundo, tendo matérias em inúmeros veículos de comunicação, como revista Terra, Globo e até o jornal New York Times, entre outros.

O apresentador Léo Bala com Guido com a esposa Eliana e os filhos Eliane, Junior e Jeane

Mesmo com todo sucesso e prestígio, Guido não se esquece de suas raízes e chama atenção por ser um homem simples. Adorado por muitos, coleciona fãs ao redor do mundo que vem a ilha de Boipeba apenas para comer suas lagostas.

Amado Batista e Guido

Ele foi o primeiro empreendedor na Praia da Cueira quando a praia ainda era completamente deserta. Sua primeira mesa foi a porta velha da sua casa e mesmo sem nenhuma estrutura ele iniciou o restaurante que hoje é sem dúvida um dos mais visitados da ilha.

Guido com a influenciadora Milena Benfica ao lado da estatua do chef

Ele pescava suas lagostas e vendia algumas cervejas e diariamente ia e voltava da vila com seu isopor puxado por um burrinho ao lado da esposa dona Eliana que hoje comanda a cozinha interna.

Aos poucos o restaurante foi crescendo e se tornou um ambiente onde praticamente todos os seus filhos trabalham, passando esse legado de geração em geração.

Guido e a dançarina Edilene Alves

Um dos maiores diferenciais do restaurante é o fogão a lenha onde Guido prepara suas lagostas utilizando a própria palha do coqueiro e os clientes tem a oportunidade de vivenciar essa experiência enquanto escuta várias histórias que ele faz questão de contar e interagir com todos.
Tudo isso com o quintal mais lindo da ilha eleita uma das mais lindas da América Latina.

Guido e a dançarina e apresentadora Ju Paiva

O restaurante de Guido fica aberto diariamente das 9 ãs 17h recebendo a todos com o mesmo slogan desde a sua criação: com tradição e sabor.

Aproveite para seguir no Instagram @guidodalagosta e passando por Boipeba viva essa experiência com Guido na Cueira.

Luiz Caldas, Mariana Aydar, Tato Falamansa e Escandurras, que se juntam a Targino Gondim, curador e idealizador do Conecta Boipeba, de quinta-feira a domingo, 20 a 23 abril. Realizado pela Prefeitura de Cairu, o Festival de Todas as Tribos promove o Forró, o samba, o axé, o pop e o reggae.
Na quinta-feira, dia 20, no local oficinas, arrastão com Verlando Flor Serena, Aulão de Forró com Cabrueira, apresentações culturais de nomes como Zambiapunga, Samba de Roda Raízes do Mangue, Elton Risco, Fredinho e Zazi Love, Arerê do Quilombo e Nativos de Moreré.

A sexta-feira, dia 21, segue com as oficinas, o arrastão e o aulão e tem Bumba Meu Boipeba e Boi Malhado de São Sebastião. Na praça se apresentam Camerata de Boipeba, Tom Moreno e os Morenos do Samba, Tamires Teles & Baião de Luzia, Secos e Cacheados. Destaque para as apresentações de Targino Gondim, Luiz Caldas, Mariana Aydar, Eugênio Cerqueira, Rennan Mendes e Sebastian Silva.

O sábado, dia 22, tem oficina de reciclagem com Peu Meurray, arrastão, aulão e apresentação de Roda de Capoeira e Samba de Roda de Monte Alegre. Na praça Gegê Gomes, Donaliel, Targino Gondim & Quinteto Sanfônico do Brasil, Peu Meurray, Marquinhos Café, Gel Barbosa e Esquema Quente.
O último dia de evento, domingo, dia 22, em Moreré Arrastão e Aulão de forró com Verlando Flor Serena, Targino Gondim, & Cabrueira. Em Boipeba além das apresentações culturais shows de Dj Gabriel, Targino Gondim, Tato Falamansa, Escandurras e Jaldo Rodrigues.

A programação conta ainda com oficinas gratuitas de música, e aulas de dança. O Festival dá oportunidade a novos talentos de se apresentarem, divulgando seus trabalhos provenientes de diferentes localidades do Brasil. O Conecta Boipeba também traz oficinas de arte, literatura, cordel, teatro, dança, poesia, artesanato, contação de histórias, entre outras.

Boipeba é um paraíso no coração da Bahia com belezas naturais intocáveis, manguezais, praias extensas e uma vegetação exuberante.

Passeios para percorrer as principais praias do arquipélago de Tinharé são feitos diariamente por empresas responsáveis que conhecem bem os melhores picos da região.

Se liga na @vidaadventureboipeba que possui um roteiro dos sonhos.

Saindo cedinho de Boipeba o trecho a percorrer passa pelas piscinas naturais de Moreré, Praia de Bainema, parada na linda Praia de Castelhanos, segue para banho de rio, com aquela cerveja gelada, drinks tropicais e ainda uma ostra fresquinha no bar flutuante em Canavieiras.

Agende logo seu passeio com os amigos e curta esse lugar encantador.

O mês de abril vai ser de puro agito na paradisíaca ilha de Boipeba, baixo sul baiano.

Durante três dias de festas, nomes como Escandurras, Mariana Aydar, Targino Gondim, Luiz Caldas, Tato Falamansa, Tamires Teles e Baião de Luzia, Donaliel, Gel Barbosa e Flor Serena estarão presentes no palco do Conecta Boipeba.

Escandurras

Vai rolar Quinteto Sinfônico do Brasil, muita praia, sol, aula de dança com a turma do Forró Cabrueira.

Targino Gondim, assina direção musical e concepção do festival

O rolê de todas as tribos será a mescla de música, arte, cultura, oficinas, ecologia e acontecerá de 20 à 23 de abril totalmente gratuito, contando com o apoio da Prefeitura de Cairu.

Os ultimos dias tem sido de tormenta para os moradores e turistas apaixonados pela paradisíaca ilha de Boipeba no baixo Sul baiano.

No dia 07 de março foi divulgada uma portaria no Diário Oficial do estado que libera a construção do mega empreendimento turístico-imobiliário Ponta dos Castelhanos que afetará drasticamente todo um ecossistema e uma vida social de uma das comunidades mais ancestrais e preservadas da região.

Um abaixo assinado está na bio do instagram @salveboipeba como forma de barrar e chamar a atenção pela agressão e desmatamento que ocasionará a partir da construção do projeto Mangaba Cultivo de Coco, empresa que soma nomes como José Roberto Marinho (herdeiro do Grupo Globo) e Armínio Fraga (presidente do Banco Central no governo de FHC), avançando com um loteamento de luxo em uma área preservada de Mata Atlântica.

Mesmo sendo uma Área de Proteção Ambiental, o INEMA, órgão estadual que deveria garantir a proteção da biodiversidade, amparado pela Secretaria do Patrimônio da União e acolhido pela Prefeitura de Cairu, autorizou no dia 7 de março de 2023 a implantação do empreendimento milionário.

https://www.instagram.com/reel/Cps12wLpQlM/?igshid=YmMyMTA2M2Y=

Esse projeto coloca em situação de risco e vulnerabilidade não só o ecossistema local, mas toda uma comunidade que depende do turismo e de formas tradicionais de subsistência.

A PORTARIA No 28.063 autoriza o projeto imobiliário que conta com 69 lotes, 25 casas assistidas, 2 pousadas de 25 quartos, aeroporto, uma grande estrutura náutica e um campo de golfe que substituirá um campo de Mangabeiras, árvores frutíferas típicas da região.

O empreendimento na Ponta dos Castelhanos, pode ocupar uma área equivalente a 1.700 campos de futebol, correspondendo a aproximadamente 20% do território da ilha.
Os danos causados seriam irreparáveis para o ecossistema do local, indo na contramão do turismo ecológico e sustentável. Além dos desastrosos impactos ambientais, a comunidade da Ilha de Boipeba irá sofrer por não conseguir desenvolver o seu sistema de subsistência tradicional.

A pesca artesanal ficará fragilizada e inviabilizada, assim como a pequena agricultura e o extrativismo sustentável. Essas atividades, são indispensáveis para manutenção da identidade coletiva e do modo de vida dos moradores locais.
Ao respeitar e preservar as comunidades tradicionais e seus territórios, estamos valorizando a diversidade cultural e biológica do Brasil. Não é por acaso que essa é uma área protegida pela legislação federal. Sua relevância para a manutenção sócio-ambiental da região deveria ser inegociável.

Essas áreas da Ilha de Boipeba, inclusive as Faixas de Marinha, são terras públicas da União e de acordo com a Lei Federal 9.386/98 devem ser destinadas prioritariamente para o uso tradicional das comunidades. É no mínimo questionável que a SPU (Secretaria do Patrimônio da União) tenha fundamentado a decisão do INEMA que permite inclusive desmatamento de mata atlântica em terra da União para que uma minúscula parcela afortunada da sociedade possa ter momentos de lazer. A implementação do projeto funcionaria como agravante de racismo ambiental, visto que os impactos negativos não seriam sentidos por quem chega de helicóptero na ilha, mas pela população historicamente marginalizada e invisibilizada.

Desde 2012 acontece intensa mobilização popular dos moradores contrários ao projeto. Em 2019, o MPF (Ministério Público Federal) afirmou nas recomendações 01 e 02/2019 do processo 1.14.001.000322/2014-10, que “não existe fundamento legal para o Inema realizar o licenciamento ambiental de um empreendimento sem a concordância do proprietário do imóvel em que será instalado, especialmente em se tratando de imóvel da União, insuscetível de usucapião ou desapropriação”.

O empreendimento milionário da Mangaba Cultivo de Coco na Ilha de Boipeba é um modelo especista de projeto que viabiliza a exploração de toda fauna e flora para satisfazer um restrito grupo de pessoas. Atenta não só contra a legislação que protege a biodiversidade do país, mas também contra um projeto de mundo sustentável e respeitoso, que defende a vida em seus diversos desdobramentos.

ASSINE AQUI E SIGA NO INSTAGRAM @salveboipeba.

Está aberta a campanha de contribuição de Fredson Araujo, popularizado como Fredinho O Louco (@fredinho_o_louco ), na música Maresia onde foi parceiro da cantora Rachel Reis e de Marcus Cuper. Natural da Ilha de Boipeba, Fredson possui um timbre singular de voz e é, além de cozinheiro de mão cheia, um cantor muito talentoso.

Nesse momento Fredinho está precisando de nossa ajuda e apoio para comprar uma caixa amplificada, um microfone, uma mesa de 8 canais e um teclado. Os instrumentos serão a forma de Fredson realizar um grande sonho de se tornar um cantor profissional da Ilha de Boipeba.

Boipeba é uma ilha no Baixo Sul baiano por onde circulam pessoas de todo país e de diferentes locais do mundo. Conhecida por uma emergente cena cultural, como a puxada pelo Laboratório Artístico de Boipeba, a Casinha Latina, o Cândido Ateliê, Dona Janice e tantas outras artistas e espaços culturais protagonizado por nativas e/ou pessoas residentes da ilha.

Não é incomum a nenhuma delas ou as visitantes que por lá circulam ouvir Fredinho cantando pelas ruas ou na porta de sua casa, no bairro do Ribeirinho. Após o sucesso da música Maresia, muitas pessoas o tem procurado perguntando como é possível vê-lo nos palcos. E, para que isso se realize, é preciso ajudá-lo nesse momento.

Se puder, contribua você também.
PIX 028.359.785-26 (CPF – Fredson Araujo)

Conhecida pela tranquilidade e pelas praias paradisíacas, a Ilha de Boipeba, em Cairu, na Bahia, realizará sua I Festa Literária nos dias 22, 23 e 24 de setembro.

Com o tema “Boipeba Lê e tem história para contar”, o evento pretende reunir escritores, artistas, contadores de histórias, jornalistas, tanto da ilha quanto de fora, com o intuito de criar um contexto literário para a ilha, valorizando a cultura local, as histórias que tornam Boipeba um lugar tão especial sem perder de vista as discussões sobre literatura no Brasil.

“É um respiro, uma esperança de cultura nestes tempos tão desmotivantes. Participo de muitos encontros literários pelo Brasil e, pra gente, é uma alegria enorme trazer esse encontro a Boipeba”, comenta Manoela Ramos, escritora, moradora de Boipeba, e uma das organizadoras do evento.

Lucas Matos

Para a programação, já estão confirmados nomes como o poeta Lucas de Matos, escritor e produtor cultural Paulinho Lima, o roteirista Fil Braz (“Minha mãe é uma peça”, “Tô ryca”), Maíra Guedes (com a performance poética de Coralina), a jornalista Midiã Noelle, o escritor Uarlen Becker, o vereador e escritor boipeba Weslley Magno e o contador de história, o Siri.

Weslley Magno

No evento, estão programados também uma mostra de artes visuais e a exibição de uma série de documentários que contam a história de Boipeba. Haverá também um Feira de Livros, Sarau, e um caruru literário comandado pela chef Juliane Martinez, pesquisadora de comidas de terreiro e ancestralidade.

Dão Black

Todos os dias acontecerão apresentações musicais e já está confirmado o nome do cantor Dão e do grupo de mulheres de Boipeba, o Raízes do Mangue.  O evento é totalmente gratuito e aberto ao público.

Fil Braz

“É um evento que tem a tarefa de inspirar, de gerar emprego, renda, de movimentar o turismo e a vida de uma comunidade utilizando a literatura e as artes, em geral, como principal motor. Estamos precisando imaginar outras formas de vida, de sociedade, de país e a literatura é nossa aliada. “Os livros mudam as nossas vidas”, pontua Gilvan Reis, um dos coordenadores do evento junto a Manu e Cátia Suzete.

Em breve, serão divulgados outros nomes. Para acompanhar as novidades, siga o perfil da FLIPEBA no instagram @flipeba

Serviço
O que: Feira Literária de Boipeba
Quando: 22, 23, 24 de setembro
Onde: Ilha de Boipeba
Mais informações: contatoflipeba@gmail.com

Foto destaque: Manoela Ramos e Pedro Ramos, estudante de História, nativo e apaixonado por livros, ao lado de uma das gelotecas da ilha de Boipeba.

Rachel Reis

O final de ano na ilha de Boipeba na Bahia promete com a inauguração do Mirante do Divino. O novo point da região, será aberto ao público dia 27 de dezembro, contando com uma programação musical mista, valorizando a cena local, apresentando o que é tradição, conectando com o que mais tem bombado nas playlists.

Telefunksoul

A vista é de impressionar, aquele pôr do sol dos sonhos com direito a drinks autorais, comida identitária e shows que encantam. Logo na inauguração, a festa “AFLORE SEU OXE”, ditará a vibe da casa, apresentando dois grandes nomes do momento: TELEFUNKSOUL, dj e produtor musical, mandando os melhores songs do afrobeat e baianidades com aquele pop gostoso e MELLY, revelação do cena baiana, que lançou em 2021, o EP Azul que mescla toques de R&B, Blues e Neo Soul com a sonoridade baiana, como o próprio samba-reggae.

Cantando desde os 6 anos, hoje já acumula mais de 50 composições em português e inglês, recentemente Melly participou junto com o duo paulista Deekapz no Afropunk Bahia.

No #NATIVOS, segundo dia de festa, 28, será a vez de RACHEL REIS, que lançou o EP Encosta, acumulando mais de meio milhão de plays só no Spotify e a faixa bônus “Maresia” – sucesso da ilha de Boipeba com feat de Fredinho O Louco – já soma mais de 450 mil plays na mesma plataforma. Nas carrapetas, a dj ZaziLove, residente do Mirante será a responsável pelo fervo com as músicas que fazem todes balançarem.

Na quarta, dia 29 de dezembro, o Mirante do Divino vai receber toda a alegria de CISÃO, idealizador do Bloco carnavalesco carioca, Amigos da Onça, promovendo alegria e irreverência na ilha, tendo os beats perfeitos dos djs ZAZILOVE e GABRIEL no comando da pista na festa #BOIPADOS.

ZaziLove por Helbert Rodrigues

E dando as boas-vindas a 2022, o samba de roda raiz de DONA JANICE e RAIZES DO MANGUE junto ao grupo carioca DIVINA RODA com aquela feijoada esperta no SAMBA DO DIVINO, dia 02 de janeiro. Os ingressos estão disponíveis no SITE, link na bio do Instagram @mirantedodivino

SERVIÇO

ONDE: Mirante do Divino, Boipeba

27.12/ Aflore seu Oxe com Melly e Telefunksoul

28.12 / Nativos com Rachel Reis e Dj ZaziLove

29.12/ Boipados com Cissão do Bloco Amigos da Onça e Dj Gabriel e ZaziLove

02 de janeiro de 2022 Samba do Divino com Divina Roda, Janice e Raízes do Mangue

ONDE COMPRAR: https://partik.com.br

Instagram @mirantedodivino

O ator Luís Salém prestigiou o lançamento do Festival Gastronômico de Morro de SP & Boipeba realizado na última terça, 05 em Salvador.

Os empresários Gabriel Arteman e Christian Willy, presidente da ACEC – Associação Comercial e Empresarial de Cairu, receberam convidados em evento concorrido que teve cardápio assinado pelo chef Gonçalo Ramirez do restaurante da Pousada Minha Louca Paixão e carta de drinks do mixologista Junior Queiroz.

Os dois especialistas foram convidados pelas empresárias Érica Tanajura e Débora Borges, criadoras do Tanajura Gin, e apoiadoras do Festival que vai movimentar a Costa do Dendê de 15 e 31 de outubro.

A Dionésia é uma produtora de cinema e um centro cultural que fica na Ilha de Boipeba. Ela surgiu no verão do ano de 2019 e agora segue para seu terceiro verão trazendo para a Ilha um espaço que atrai artistas e amantes das artes. A proposta da Dionésia é se tornar o primeiro teatro da Ilha, por isso o nome inspirado no Deus Grego Dionísio.

“A Dionésia surgiu num sonho. Quando acordei fui correndo para o caderno rabiscar o que tinha visto no meu mundo imaginário.” relata o artista Danzee, o criador e proprietário do espaço, que durante a noite preferia ser chamado de Dionísio.

Danzee

“Surgiu nesse sonho, mas que na verdade já era um desejo antigo meu: ter um ponto de cultura e arte para possibilitar as pessoas um acolhimento e um respiro do mundo, já que, para mim, só a arte nos salva da vida.”

O espaço é uma constante metamorfose estética. No primeiro ano, foi gerido por Edilene e Tony Medrado, que fizeram do lugar um delicioso café com bebidas diferenciadas e um cardápio típico nordestino. Já no segundo foi gerido por Danzee que trouxe a proposta de ressignificar locais tipicamente heteronormativos em um lugar acolhedor para todas as cores do espectro do arco-íris.

A Plataforma Fervo2k20 desembarcou no Espaço Cultural Dionesia desde Agosto de 2021. Um de seus idealizadores, o produtor, gestor cultural e pesquisador Vinicius Alves, tem conduzido localmente o processo da Residência Criativa Fervida. A iniciativa da Fervo2k20 conta com financiamento do Fundo Brasil de Direitos Humanos através do edital defendendo Direitos LGBTs no Brasil.

A Plataforma Fervo2k20 surge no momento de pandemia como uma resposta solidária, comunitária e orgânica da cena de artistas, produtoras e coletivos culturais independentes. Ela tem se debruçado na produção de memória e inteligência coletiva; articulação e colaboração em rede; e, monetização e difusão de produções independentes.

Desde seu surgimento em Abril de 2020, a Fervo2k20 já mobilizou milhares de pessoas em suas ações. Contudo, mantém uma base de dados com 348 pessoas que estão destacadas a partir de de 14 estados e todas as regiões do país na aba Catálogo de seu portal .

Os dados têm servido para pensar as ações estratégicas da Plataforma. Uma delas, a mentoria para o desenvolvimento de projetos culturais, que só na primeira chamada da Lei Aldir Blanc na Bahia ajudou na captação de mais de R$200mil para a cena.

Dionesia sob nova direção

A partir da chegada da Plataforma Fervo2k20 na Ilha de Boipeba, a Dionesia está sob nova direção. Com uma programação que tem ocupado a quinta e a sexta na Ilha, o espaço cria um aconchegante e seguro ambiente na Praça da Vila, fazendo a Praça Santo Antônio transbordar arte e cultura.

“A gente chegou pra essa temporada conversando com artistas, produtoras, espaços e coletivos culturais da Ilha de Boipeba. Por isso a gente só tem aberto o espaço quando ele verdadeiramente serve de vitrine para o levante cultural que tem ocorrido na ilha. O circuito independente resolveu se articular de maneira mais forte e nós demos a sorte de chegar na ilha justamente nesse momento.”, afirmou Vinícius.

Vina

“A gente chegou para trocar tecnologia social. Aquela que se garante não pelo dinheiro, mas pela capacidade de produzir um outro mundo possível junto com outras pessoas. A Fervo2k20 tem feito isso há um ano e resolveu experimentar agora essas trocas a partir do Brasil profundo. No caso, da Ilha de Boipeba.”, completou o gestor.

Segundo o produtor, somente para a segunda edição do edital da Lei Aldir Blanc na Bahia, a Plataforma Fervo2k20 e o campo de arte e cultura da Ilha inscreveram quase dez projetos em diferentes linhas temáticas. A mentoria foi oferecida de maneira gratuita à comunidade, que abraçou o espaço como um ponto de encontros para além das ocupações culturais que rolam todas as quintas e sextas.

As quintas-feiras são dias do Som de Quinta, com um palco aberto a artistas locais, sob a condução de Pedrão e Carlitos – artistas soteropolitanos conhecidos por suas participações na cena independente de Salvador e que moram na ilha desde o início da pandemia. No dia seguinte, a sexta, é o momento das Sextas Dionisíacas, conduzidas pela DJane Zazi Love – oriunda de São Carlos mas que atua na cena artística de Boipeba há pelo menos três anos.

Zazi Love por Helbert Rodrigues

“A cada semana a casa tem buscado incrementar alguma novidade. Com o processo da Aldir Blanc abrimos um diálogo ainda melhor com a cena do trap, do rap, do hip-hop, que já faziam coisas na porta do equipamento antes da pandemia. A ideia é ir abrindo a ocupação do espaço pra que essa turma possa ter na Dio uma vitrine na praça para se apresentar, ter sua arte reconhecida e sua cultura valorizada. A gente tá só começando…”, finalizou Vinicius Alves.

Hoje e amanhã, portanto, tem fervo na @ataldedionesia e nós do Site Uran Rodrigues estamos por aqui para acompanhar.


SA Agência Digital