Domingo: desfile de moda gratuito apresenta coleção inspirada na cultura do Engenho Velho...

Domingo: desfile de moda gratuito apresenta coleção inspirada na cultura do Engenho Velho de Brotas

As peças farão parte de uma exposição que acontece entre os dias 19 de julho e 10 de agosto, na Galeria da Cidade do Teatro Gregório de Mattos

O “Brota Arte no Engenho – Riqueza Cultural e Ancestral” leva para o Cine Teatro Solar Boa Vista neste domingo (07), a partir das 17h30, um evento multicultural gratuito que celebra a história e a cultura do Engenho Velho de Brotas. Lugar de origem de uma série de artistas de Salvador, o bairro inspirou a nova coleção assinada pelo estilista Cid Brito — nascido e criado na região — inspirada nas manifestações culturais e religiosas presentes no local, bem como em artistas e personalidades. Os ingressos estão esgotados, mas haverá transmissão no perfil https://www.instagram.com/brotaartenoengenho/

Ao todo, 32 figurinos da coleção serão apresentados, bem como acessórios produzidos durante uma oficina de confecção promovida pelo projeto com moradores do Engenho Velho em maio. O desfile será dividido em cinco blocos que ilustrarão fragmentos da história do bairro e vão demonstrar a diversidade e efervescência da cultura local, nomeados “Afoxés e Terreiros de Candomblé”, “Teatro, Poesia e Capoeira”, “Quadrilha Junina e Samba Junino”, “Musicalidade” e “Danças”. Na transição de cada bloco, serão realizadas algumas intervenções artísticas. 

Moradores e ex-moradores do local serão os responsáveis pelas intervenções nas transições dos blocos. O poeta Luciano Santana irá declamar poemas de Castro Alves — que, em vida, escolheu a região como morada. A atriz Rejane Maya, do Bando de Teatro Olodum, faz uma esquete intitulada “Memória do Bairro Engenho Velho de Brotas”. Já a dançarina de Samba Junino Samona Katendê, filha do Mestre Moa do Katendê, faz uma performance de dança. O evento conta ainda com um número do bailarino Negrizu, uma performance da drag queen Ferah Sunshine, o percussionista Totó Cruz, seis dançarinos da Quadrilha Junina Buscapé e um capoeirista, além dos cantores Reinaldinho (ex-Terra Samba), Bobô e Karlinhos Brito, e o MC Richard.

Ainda durante o desfile, serão citados grupos e personalidades locais, como o grupo afoxé Badauê (um dos primeiros da Bahia), os mestres de capoeira Moa do Katendê e Bimba; os cantores Márcio Victor, Ninha, Márcia Short e Aloísio Menezes, e o fotógrafo Pierre Verger, que também morou lá. As peças farão parte de uma exposição que acontece entre os dias 19 de julho e 10 de agosto, na Galeria da Cidade do Teatro Gregório de Mattos, com curadoria de Alberto Pitta.


O desfile tem direção geral de Cid Brito, direção artística de Sivaldo Tavares, produção executiva de Freddy Souza, produção musical do DJ Ian Fraguas e produção de vídeo e fotografia de Gabriel Sousa. O projeto Brota Arte no Engenho foi contemplado pelo edital Territórios Criativos, com recursos financeiros da Fundação Gregório de Mattos, Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, Prefeitura de Salvador e da Lei Paulo Gustavo, Ministério da Cultura, Governo Federal.