CCBB SALVADOR APRESENTA “FAUSTO”,UM DOS MAIS PODEROSOS MITOS LITERÁRIOS DA MODERNIDADE,EM SUA...

CCBB SALVADOR APRESENTA “FAUSTO”,UM DOS MAIS PODEROSOS MITOS LITERÁRIOS DA MODERNIDADE,EM SUA PRIMEIRA INICIATIVA DE TEATRO NA CIDADE

História do Doutor Fausto, de Christopher Marlowe, tornou-se um marco do tema fáustico, um dos mais poderosos mitos literários da modernidade.

Fausto, que estreou no Sesc Pinheiros, em 2022, e, em abril deste ano, cumpriu temporada no Centro Cultural Banco do Brasil – CCBB, em Belo Horizonte, com grande público, chega a Salvador neste mês de julho.

Concebida pelo ator soteropolitano Ricardo Bittencourt, que volta a sua terra natal para interpretar Fausto, e pelo produtor Luque Daltrozo, que produz a montagem, a partir de um desejo antigo de Bittencourt, a peça se tornou a última direção de Zé Celso Martinez.

Toda a equipe de Fausto é formada por
integrantes do Teat(r)o Oficina. Nesta versão, a “Entidade” Fausto baixa no Brasil e se transforma numa Peça Musicada de Teat(r)o Brasileiro. A temporada em Salvador de ”Fausto” vai de 9 a 21 de julho de 2024, às
20h, no Teatro Salesiano, e é a primeira ação de teatro do CCBB Salvador na cidade. Os ingressos custam R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia), e podem ser adquiridos no site www.ingressodigital.com e na bilheteria do
Teatro Salesiano, sempre 2 horas antes do espetáculo.

Mesmo antes da abertura do Centro Cultural do Banco do Brasil no Palácio da Aclamação, que passará por obras de requalificação, o CCBB leva programação para importantes aparelhos culturais de Salvador. O espetáculo Fausto foi escolhido como primeiro projeto do CCBB na cidade por ser um clássico mundial que mantém sua contemporaneidade, pela montagem icônica do Grupo Oficina, um grupo fundamental para a formação do teatro brasileiro, que dialoga com produções da cidade.

A temporada conta com o apoio do Governo do Estado da Bahia, por meio da Secretaria de Cultura. É a partir desta obra elizabetana que Zé Celso e Fernando de Carvalho adaptaram Fausto. O espetáculo se mantém fiel aos textos originais e à estrutura de Marlowe, mas também é impactado pela antropofagia do teatro vivo e quente de Zé Celso e Fernando Carvalho.

Uma Tragikomédiaorgia que trata da busca incessante pelo desejo de conhecimento, mostrando ainda como a sociedade contemporânea vem lidando com temas que a atravessam. A lenda alemã trata de subjetividades do ser humano, a partir do personagem que se encontra dividido entre as crenças e saberes medievais e o conhecimento humano do período renascentista, conhecedor dos segredos da Alquimia, da Astrologia, da Magia e da Vidência.

A curiosidade de Fausto o levou a lugares inimagináveis, a ponto de invocar o demônio Mefistófeles para que atendesse todos os seus desejos em troca de sua alma. Após o célebre pacto de sangue, Fausto segue seu destino e passa por transformações,
auxiliado por poderosas entidades, em sua busca pelo conhecimento oculto.

O Demônio Mefistófeles, atuado por Leona Cavalli e Luciana Domschke, acompanha Fausto em cena, vivido por Ricardo Bittencourt, durante toda sua
história. Marcelo Drummond interpreta Lúcifer Estrela da Manhã, Papa Russo Ortodoxo e Getúlio Vargas. Sylvia Prado atua como a Maga Cornélia, Dàmaris, a Artista Ruralista JuMayara e Helena de Tróia. Nos quadros cômicos, Tony Reis é Robin, o Duque Grande Othelo e um Acadêmico da USP. Guilherme interna Calzavara é Wagner, empregado de Fausto. Roderick Himeros é o Mágico
Valdez, o Imperador Faria Limer e um Acadêmico da UFSC. Wilson Feitosa faz o Anjo Mal do Inferno, o Acadêmico Puritano, Putin, Bigode o dono do Bar, o Cavaleiro Chifrudo, o Cavalo de Tróia e o Acadêmico da UFBA.

Gabriel Frossard faz o Anjo Bom do Paraíso, o Acadêmico Puritano e o Belo Frade. Bia Id é cantora protagonista do Coro da Travessia e a Duquesa Desdêmona.

A Banda Musical do Coro Travesso é orquestrada ao vivo pelo Maestro Felipe
Botelho, Ito Alves (percussão), Guilherme Calzavara (sopros e percussão), Wilson Feitosa (sanfona e guitarra), Sylvia Prado (percussão), Roderick (violão) e Bia Id (cantos e teclados). Figurinos de Kelly Siqueira. AudioVisual de Ciça Lucchesi e Igor Marotti. Iluminação de Luana Della Crist. Sonoplastia de Ludi Lucas. Fausto, por uma série de sincronicidades, tornou-se uma grande homenagem a Zé Celso e a todo os integrantes que fizeram do Teat(r)o Oficina um norteador das Artes Cênicas no Brasil e no mundo.

Sinopse
José Celso Martinez Corrêa e Fernando de Carvalho partiram da obra “A Trágica História do Doutor Fausto”, de Christopher Marlowe, para criar o impactante “Fausto”. Em cena, um personagem que se encontra dividido
entre as crenças e os saberes medievais e o conhecimento do período renascentista. A tensão e a tragédia presentes no texto produziram efeitos que possibilitaram a introdução de clowns e a criação de um ambiente tragicômico. A montagem se mantém fiel aos textos originais e à estrutura
de Marlowe, mas também é impactada pela antropofagia do teatro vivo e quente dos encenadores. A obra marca a travessia de Fausto e é também a última peça dirigida por Zé Celso, artista que praticamente inventou o que se pode chamar de teatro brasileiro. Zé se despede em cena por vídeo, como um personagem da peça, e deixa saudades e adoração por sua vida e obra!

Fotos Andrea Menegon, Jennifer Glass e Flávia Canavarro

Serviço | Fausto
Temporada: De 9 a 21/7, todos os dias, às 20h.
Não haverá espetáculo no dia 18/7.
Ingressos: R$ 30 (inteira) / R$ 15 (meia), disponíveis no site
www.ingressodigital.com e na bilheteria do Teatro Salesiano.
Local: Teatro Salesiano (Praça Conselheiro Almeida Couto, 347 – Nazaré).
A bilheteria funcionará nos dias de espetáculo das 18h às 20h, sempre duas
horas antes das apresentações.
Classificação: 16 anos
Duração: 150 minutos (incluindo intervalo de 15 minutos)
O espetáculo começará pontualmente às 20h, não sendo permitida a entrada
após seu início.