Vandal de Verdade e Luiz Lins no Baile Di Preto em Aracaju

Vandal de Verdade e Luiz Lins no Baile Di Preto em Aracaju

Vandal de Verdade

A mais de um ano dando o que falar na grande Aracaju, o Baile Di Preto chega em 2023 com uma versão ainda mais quente do movimento hip hop. Produzido pela Doca em parceria com os artistas sergipanos dj PretoJB e dj Biel, a festa tem ganhado novas proporções no cenário da música em Sergipe e ajudado a difundir ainda mais o movimento hip hop e a black music.

O Baile, que acontece todas às quintas-feiras no centro cultural da Doca, esse mês se apresenta em edição especial, no dia 15/07 a partir das 19h no Iate Clube de Aracaju, com 12 nomes da cena local e duas atrações nacionais: Vandal e Luiz Lins.


O pernambucano Luiz Lins estreou em 2016 e desde então só vem somando ouvintes pelo mundo. Sua musicalidade se destaca por flertar com vários gêneros musicais com influências do hip hop com o rap e o R&B e passeia por estilos diversos como mpb, soul, jazz, funk e o brega pernambucano. Alguns de seus singles como “A Música Mais Triste do Ano” , “Saudade” , e “Eu To Bem” já possuem milhões de acessos em plataformas de streaming.

E vindo direto das ruas de Salvador, Vandal é dono de uma das vozes mais potentes do Grime e do Drill no Brasil. O que o diferencia é sua levada que não se assemelha aos demais rappers e trappers. Muito pelo contrário, suas experiências musicais o levam a ser um músico e rapper muito versátil entre os ritmos que guiam seu trabalho, e com uma autenticidade invejável. Movido pela ânsia de contar os detalhes de sua história, a sua maneira, Vandal emplacou sucessos como Balah ih Fogoh, com participação de Djonga e BaianaSystem na versão remix, lançada em 2021.

A rica musicalidade de Vandal possui influências que vão dos clássicos da MPB de Gal Costa aos pagodes de Parangolé. E é até mesmo como o rapper define sua forma de rimar, incorporando uma forma de rimar muito mais ligada ao pagode do que as letras de rap.
Juntando esses dois aos 12 artistas de renome sergipano como Lampião da Rima, Dani DK, Reja, Dayo e Rafa Aragão, vem aí uma versão memorável do Baile Di Preto.