quarta-feira, 30 novembro 2022
Wari
Tags Posts tagged with "Yan Cloud"

Yan Cloud

Ei vidas! Tá ligado que hoje é sábado, dia 13 de agosto e vai rolar baile PINK do brabo Yan Cloud no Pelourinho.

Então, cola junto que o rolê será no Restaurante Roma Negra, alí no Largo do Cruzeiro de São Francisco.

A cera Maya, a faca amolada de Salcity vai colar grandona mandando o papo reto e ainda discotecagem com Manigga e Pivoman.

A partir das 23h30 até altas horas da madrugada. Ah! O PINK Boy também confirmou presença e show pipoco no AFROPUNK BAHIA, dia 26 de novembro ao lado de monstros como Emicida, Psirico, A Dama, Mc Carol e uma tropa.

Saiba mais no Instagram @yan_cloud.

Foto Kevin Oux

 

Afrocidade

A banda Afrocidade realiza seu Afrobaile no Pelourinho neste sábado (09), a partir das 20h30, no Largo Quincas Berro d’Água, tendo como convidados o rapper soteropolitano, Yan Cloud, bem como Oz e Raoni que fazem parte da banda ÀTTØØXXÁ com abertura com DJ Pivettopera.

A festa, idealizada e produzida pelo grupo há sete anos em Camaçari e produzida em parceria com a Isé nas edições em Salvador, traz para o palco o que há de mais novo nas expressões musicais afrodiaspóricas, embalado pela força e musicalidade do pagode baiano.

Yan Cloud por Mariana Ayumi

Formado em Camaçari em 2011, o Afrocidade faz um som com influências múltiplas, que vão do pagode ao afrobeat, passando pelo arrocha, reggae, dub e ragga, tendo sempre os ritmos percussivos como a base de sua identidade.

Com forte discurso politizado, as letras trazem questões cotidianas da vida nas grandes cidades e levantam reflexões sobre desigualdade e consciência racial, apontando para a importância dos valores étnicos baianos e brasileiros.

Criado como uma plataforma de formação de público e divulgação do trabalho do Afrocidade em Camaçari, o Afrobaile transformou-se em uma potente rede musical afrodiaspórica, realizando edições também em Salvador e recebendo artistas como Xênia França, Luedji Luna, KL Jay, Lurdez da Luz e Rapadura. Na ocasião, a banda começa a apresentar as músicas que estão presentes no disco “Vivão”, lançado em fevereiro de 2022.

Serviço: Afrobaile no Pelô
Quem: Afrobaile
Convidados: Yan Cloud, Oz e Raoni (ÀTTØØXXÁ)
Quando: 09 de julho de 2022, às 20h30
Onde: Largo Quincas Berro D’Água, Pelourinho
Valor: Lote 1: R$ 50 (inteira) / R$ 25 (meia) // Lote 2: R$ 60 (inteira) / R$ 30 (meia)

INGRESSOS NO SYMPLA

Se liga nesse convite de Yan Cloud. Quinta, dia 26 a partir das 21h tem show inédito do brabo no Bombar, bairro do Rio Vermelho em Salvador, com a maior sonzeira na casa mais descolada da city.

O pico é o rolê certo da galera jovem e antenada, ocupada sempre por cantores e toda cena criativa do Brasil, dando espaço a novos projetos como o Baile Pink.

“O baile surgiu da ideia de reencontrar a galera nos shows da vida e apresentar ao vivo meu álbum #Pinkboy, músicas inéditas e novos arranjos” contou Yan ao Site Uran.

Vai rolar discotecagem com os bruxos Manigga e Pivoman. Garante seu acesso no SYMPLA.Ah! Brota de lookinho ROSA.

Popular entre os amantes do pagotrap e já consolidado na cena da música percussiva de Salvador, o SOTEROPAGOTRAP chega a sua quarta edição com novas atrações e o mesmo groove das edições anteriores. GUEDEZ convidando Yan Cloud e Murilo Chester, Hiran recebendo Melly, DAI com A Travestis, ainda discotecagem com Álvaro Réu  são os nomes que vão agitar o Largo Quincas Berro D’água no dia 7 de maio, a partir das 18h.

O evento tem entrada franca, sob comprovação do passaporte vacinal com ao menos duas doses da vacina contra COVID-19. Com a proposta de trazer visibilidade aos artistas do movimento, o SOTEROPAGOTRAP também fomenta a cultura e o empreendedorismo com espaço para stands de comercialização de produtos voltados à cultura do pagotrap.

”Depois 3 edições lotadas, estamos indo para a 4ª edição do SOTEROPAGOTRAP. E mais uma vez com um time de artistas incríveis e participações mais que especiais. No meu show, além da música de trabalho “Caminhando Pela City” e a performance do balé, teremos novidade no repertório também! O público pode esperar muito do evento”, contou  GUEDEZ, idealizador da festa.

O evento é uma realização da Mafuá Produções com apoio do Governo da Bahia através da Bahiatursa.

Serviço:

O que: 4ª Edição do SOTEROPAGOTRAP
Quando: 7 de maio 2022
Local: Largo Quincas Berro D’água
Hora: 18h
Entrada: Gratuita
OBS: Só entram vacinados

Foto João Lins

 

Final de semana em Salvador mais que estourado com os shows das principais beldades musicais do Brasil.

Nessa sexta, dia 01 o fervo começa com o show de Rachel Reis com todo sua “Maresia” que conquistou a todos, abrindo para a potente Céu e os seus encantamentos.

No sábado, dia 02 o palco do Largo de Tieta no Pelourinho será tomado mais uma vez por gigantes. EDOUX chega lindo recebendo ainda a participação de Yan Cloud, aquecendo a noite para Luedji Luna trazer o show “Bom Mesmo é Estar Debaixo D’Agua”.

Lembrando que tá rolando casadinha para curtir os dois shows. Ingressos  no SYMPLA uma realização  da Maré Produções de Valdir Andrade.

Uma das principais revelações da música contemporânea brasileira dos últimos anos, a banda Gilsons faz show em Salvador no dia 12 de dezembro, a partir das 16h, no Trapiche Barnabé. Formado por Francisco Gil, José Gil e João Gil, o trio carioca apresenta suas linhas melódicas, vibe, sintonia e canções que falam direto nos corações.

A deliciosa versão de “Várias queixas” encantou o grande público, assim como o EP homônimo e as parcerias feitas com nomes como Júlia Mestre, Mariana Volker e Yoún. Recentemente eles lançaram o primeiro full álbum com o single “Proposta”.

A música traz o romantismo na medida certa, e é um convite para “conquistar o mundo, sorrir, chorar e misturar a nossa cor na vida que brotar de nós”, como diz um trecho.

Na noite, o cantor Hiran também será uma das atrações, apresentando seu som autêntico, recebendo no palco para participação Nêssa e Yan Cloud.

Os ingressos já estão à venda pelo Sympla. O último lote está sendo vendido por R$120, mais taxas.

Clariana por Bruno Ricci

A agitada cena baiana contemporânea é a protagonista do Festival Novíssimos Lab que acontece nos dias 7 e 8 de maio virtualmente no Youtube da Maré Produções. Clariana, Cronista do Morro, Nara Couto, Nêssa, Di Cerqueira, Maya, Japa System, Yan Cloud e Igor Liberato formam o time que exala talento e frescor neste projeto com curadoria assinada por Fernanda Bezerra (Maré Produções) e Ênio Nogueira (Selo IXI). As apresentações acontecem obedecendo todos os protocolos de segurança.

Influentes profissionais do mercado assistirão as apresentações. Ana Garcia (Coquetel Molotov), André Vitor Brandão (Sesc Petrolina), Marta Carvalho (Festival Satélite), Michelly Mury (Casa Natura Musical), Renée Chalu (Se Rasgaum), Patrick Tor4 (Caloor Record), Alice Castiel (Projeto Concha), Gabriel Murilo (Música Mundo), Bart (Stay Black), Monique Dardenne (WME Awards), Luciana Adão (Oi Futuro), Plínio Rattes (Sesc Bahia), Anderson Foca (Festival do Sol), Gutie (Festival Rec Beat) e Ítalo Ribeiro (Febre) darão sugestões e estarão de olho em oportunidades para esta nova turma.

A ideia é criar uma rede de suporte, ativando mercados e potencializando conexões com uma rica cadeia produtiva que fomenta a indústria da música, gerando mais sustentabilidade para o setor e amplificando o alcance dos artistas.

“O ‘Festival Novíssimos Labs’ chega para impulsionar uma cena extremamente criativa e potente. Para além de um festival, queremos criar conexões entre os artistas e os mercados de circulação e venda de shows. Entendendo o momento delicadíssimo que estamos vivendo, de forma coletiva, queremos construir pontes para a difusão e circulação da arte de todxs artistas envolvidos”, almeja Fernanda Bezerra.

Para Ênio Nogueira, o projeto se faz um instrumento necessário para fomentar um ecossistema rico e plural da cultura contemporânea soteropolitana. “Criando elos artísticos, potencializando negócios, trazendo visibilidade, ativando possibilidades de difusão e circulação para grandes expoentes da nossa arte. Estimulando uma cadeia produtiva de maneira sustentável, sobretudo nesse momento pandêmico que vivemos”, explica. “Eu não tenho dúvidas de que esse impulso se torna fundamental na jornada desses Novíssimos que são o futuro presente”, afirma.

De um modo geral é sempre importante ter festivais que fomentem a música alternativa nacional. E neste contexto a oportunidade e visibilidade que o ‘Novíssimos Lab” nos dá, se torna ainda mais especial. Apresenta nosso trabalho para as pessoas justamente numa hora que estamos sem shows presenciais e com as carreiras prejudicadas”, opina Nêssa.

Desde o dia 17 de março, o time do festival vem soltando singles apoiados pelo projeto. Foram faixas que movimentaram as playlists e a imprensa nacional mostrando que os shows prometem emoções em alta voltagem.

Singles lançados:

17 de março: Não Vale A Pena Te Amar, de Igor Liberato

26 de março: Apelação de Yan Could

29 de março: Baebae de DICERQUEIRA

02 de abril: Magia de Clariana e Néctar de Maya

07 de abril: Na Maldade, Nêssa e Cronista do Morro.

22 de abril: Linda e a Preta de Nara Couto.

30 de abril: Bananeira de Japa System

O cantor e compositor soteropolitano Yan Cloud lançou no dia 26 de março, o single ‘Apelação’ que está disponível nas principais plataformas digitais e chegou acompanhado de um visualizer em seu canal do YouTube. A canção é um feat com Chibatinha, guitarrista do grupo ÀTTØØXXÁ, e Bruno Zambelli que também fez a produção musical.

A música é uma lovesong e apesar de falar sobre amor e sensualidade não teve nenhuma musa inspiradora, mas foi totalmente freestyle expressando os sentimentos do artista no momento de criação.

Apelação é aquela preliminar e pirraça antes do ato em si, a pessoa sabe o quanto é poderosa e usa tudo isso como “armas” para vencer esse jogo de sedução. A produção do visualizer ficou por conta de Mariana Ayumi, com a performance super sensual e conquistadora de Dricca Bispo.

Dricca Bispo

O lançamento foi em parceria com o projeto Novíssimos Lab, que é um festival laboratório de capacitação e impulsionamento de carreiras de artistas da novíssima música soteropolitana, que é uma realização da Maré Produções e o Festival Sangue Novo.

Sobre Yan Cloud

Yan Cloud surgiu na cena em 2015 com o lançamento de vários singles. Em 2017, lançou o EP “Alívio”, primeiro trabalho solo, que ficou em oitavo lugar entre os melhores álbuns baianos do ano, em votação popular no site Elcabong. Em 2018 foi destaque na playlist oficial do Spotify R&B Brasil e a capa da playlist Rap Sex Tape. Em 2019, em parceria com Nêssa e Nininha Problemática, lançou a música “Que Calor” que atingiu a marca de 253 mil streams no Spotify. Daí em diante, foram participações no carnaval, turnê pelo Sudeste juntamente com Faustino Beats e no final do ano cantou no Festival da Virada Salvador. Em 2020, lançou a canção Aquele Swing em colaboração com Nêssa, ÀTTØØXXÁ e Zamba, que atingiu a marca de 690 mil streams no Spotify, e ganhou uma coreografia feita pelo FitDance que teve 244 mil views no canal, fez sucesso cantando todos os dias do carnaval com participação no trio do Psirico e Pablo Vittar, lançou clipe da música Bafana que tem mais de 57 mil visualizações no YouTube e seu segundo álbum “Pinkboy” que já conta com mais de 180 mil players no Spotify.

Foto: Felipe Miranda

Yan Cloud por Mariana Ayumi

O cantor e compositor soteropolitano Yan Cloud lança, no dia 02 de outubro, o seu segundo álbum ‘PINKBOY’, que poderá ser conferido nas principais plataformas de streaming. A escolha do nome representa a subversão do que se espera de um jovem negro. É nadar contra a maré, desafiar estatísticas, quebrar regras impostas sobre vida, sobre a arte e sobre o que se pode e deve ou não fazer. É sair da caixinha.

“O significado que atribuo a esse nome está em duas palavras: emancipação e liberdade. Cresci e fui criado por uma família evangélica que me cercava de proibições e pensamentos quadrados. Sempre fui obrigado a seguir uma linha de pensamento e comportamento e, assim, fui deixando de ser eu e me tornando o que esperavam de mim.”, diz o artista.

A identificação com a cor rosa e a escolha dela como marca pessoal veio também como uma forma de resistência. Desde a infância nos ensinam que cores têm gênero e a cor rosa sempre chamou atenção de Yan, que sempre foi proibido de usar ou ter objetos rosas, assim como também sempre foi proibido de usar cortes afro e deixar o cabelo crescer. Ignorar as opressões familiares e assumir suas raízes foi um passo muito importante para o artista, hoje ele não troca a persona e estilo marcante que criou por nada.

O álbum contém 7 faixas e aborda sempre questões de cunho social e racial, trazendo em seus versos a potencialização da autoestima preta e valorização do relacionamento afrocentrado. A sua musicalidade traz misturas de ritmos como rap, trap e o funk, imprimindo a sua identidade dentro do que se entende de música pop. Além de utilizar a cor rosa como um símbolo de revolução.

Sobre Yan Cloud

Yan surge na cena em 2015 com o lançamento de uma série de singles. Em 2017, lançou o EP “Alívio”, primeiro trabalho solo, que ficou em oitavo lugar entre os melhores álbuns baianos do ano, em votação popular no site Elcabong. Em 2018, foi destaque na playlist oficial do Spotify R&B Brasil e, ainda, capa da playlist Rap Sex Tape. Em 2019, em parceria com Nêssa e Nininha Problemática, lançou a música “Que Calor” com um clipe que já alcançou mais de 87 mil visualizações no YouTube. Daí em diante, participou do carnaval, turnê pelo Sudeste juntamente com Faustino Beats e no final de 2019 cantou no Festival da Virada Salvador. Em 2020,  o cantor se destacou na cena soteropolitana ao cantar todos os dias do Carnaval, no palco do Seja Origens, Camarote Expresso 2222 e no trio de Psirico e Pablo Vittar no momento Yan se dedica ao lançamento de seu segundo álbum, PINKBOY.

Bafana Bafana é o apelido dado a seleção Sul-Africana de futebol, o termo vem da língua Zulu e significa “Os Garotos”. Partindo desse conceito, Yan trás a sua visão sobre o que é ser um “garoto”, jovem negro periférico. Abordando questionamentos comuns que passam na cabeça jovens sobre quais caminhos seguir, sonhos, desejos e perspectiva de vida.
O diálogo utilizado na introdução pertence ao filme “Invictus” , o longa metragem retrata a jornada da Seleção Sul-Africana na conquista da Copa do Mundo de Rugby de 1995 organizada no país após o desmantelamento do apartheid. O trecho destacado na intro é um diálogo entre o então presidente Nelson Mandela e o capitão da seleção de Rugby, François Pienaar.

Por meio dessa referência, Cloud traz a reflexão de como podemos inspirar pessoas ao nosso redor, desde a autoestima até a mudança de suas próprias expectativas, principalmente nas periferias onde a carência de representatividade e incentivo ainda é grande. Bafana estende o tapete vermelho para o álbum como um grito de guerra.

Acompanhe o artista no Instagram @yan_cloud.

•Produção Musical: @faustinobeats
•Gravação: @faustinobeats
• Mixagem: @isaacseven_
• Masterização: @faustinobeats
• Direção e Roteiro – @ayumi_mariana e @brunozambelli
• Direção de Fotografia – @lucasraion
• Direção de Arte – @ayumi_mariana
• Assistente de Direção e Fotografia – @ramiresax
• Montagem e Finalização – @pauloalberto
• Color: @mpiraja e @lucasraion
• Figurino – @jolipers
• Assistente Figurino – @julialtahyde
• Figurino espelhos – @ayumi_mariana
• Estilista – @rey.vilasboas
• Beleza – @babisoaressambistaoficial
• Produção – @neimhc
• Assistente de Produção – @faustinobeats
• Dançarina – @brisa.okun
• Dançarino – @icosanches
• Apoio: @rangovegan.ssa
• Agradecimentos – @batampalma e @lumamora
• Produtoras – @muviustudio
• Realização – @bonkemusic


SA Agência Digital