sábado, 15 junho 2024
Bombar
Tags Posts tagged with "Xenia França"

Xenia França

A cantora Iuna Falcão lançou nessa sexta, dia 22 mais um single do seu álbum de estreia, ‘Transe’. A canção ‘Estrela’, parceria musical inédita com Xênia França, já disponível em todas as plataformas digitais, e é um oferecimento do Novíssimos Labs.

A letra de ‘Estrela’ honra e faz referência às yabás, que são as orixás mulheres. Para Iuna, elas “regem o mundo com as suas matripotências”. “Estou muito feliz em concluir este ciclo com essa música que tem tanto de mim e do meu lugar no mundo, o Maranhão”, comemora a maranhense arraigada na Bahia.

A promessa da nova MPB (Música Preta Brasileira) complementa: “É uma evocação à memória de abundância, do ouro que a gente carrega na pele e a nobreza das nossas ancestrais, que se atualizam no que conseguimos existir, agora”.

Com timbres identitários, dotados de intensa força expressiva, Iuna e Xênia se unem e ampliam as aberturas de suas vozes na faixa, cuja composição é de outrora e agora veste outra musicalística, movimento tido como um “desafio” para a novíssima artista.

“‘Estrela’ é uma música que sabe a sua história e evidencia a ideia de que todo arranjo novo pode ser uma nova canção nascendo”, frisa Iuna. Se a versão anterior do single continha células rítmicas que são a cara da Bahia, a levada da vez se conecta ao universo percussivo do Maranhão.
Os novos arranjos trazem uma tônica atual, marcada pelos grooves de bateria, estes inspirados pelas levadas norte-americanas do rap. Uma das grandes assinaturas são os efeitos adicionados às vozes, que abusam do reverb e provocam no público uma dissonância que agrada aos ouvidos.

Há também notas cintilantes de piano, que preenchem os espaços abundantemente, feito água que cobre os leitos dos rios. Os graves são especiais e, temperados com sintetizadores para o baixo, dão a liga necessária ao som.

O movimento de repaginação de ‘Estrela’ mimetiza a diáspora musical realizada por Iuna, maranhense que fez da Bahia também a sua casa. Rebento de uma família artística, a cantora, cujo nome significa “rio negro”, reflete a mesma certeza ancestral versada neste lançamento.
Com apenas 23 anos, Iuna coleciona talentos, pois canta e também encanta nas artes plásticas. Além dos seus antepassados diretos, as suas raízes estão bem firmadas em sonoridades de São Luís.

“Eu fui infundida de inspirações pelos meus mais velhos. Minha avó, Maria, é a primeira mulher radialista do Maranhão. Tenho isso muito forte em mim. Meu tio-avô, Ciro Falcão, é artista plástico. Então, nada aqui é à toa. Eu bebi e bebo da fonte percussiva maranhense, é o fundamento da minha pesquisa etnomusical”, conta Iuna.
No cancioneiro da artista, tem Tambor de Crioula, Bumba Meu Boi, Cacuriá, Caixas do Divino, Tambor de Mina e outros ritmos, sem deixar faltar uma pegada mais moderna, que casa perfeitamente com o estilo da geração Z.
Ouve-se, nos trabalhos anteriores, uma bateria sobressaída, influenciada pelo movimento Hip Hop dos anos 1990 e o uso de programações. Assim, Iuna ergue uma ponte entre o passado e o futuro.

OUÇA

Ficha técnica
Voz: Iuna Falcão e Xênia França Letra: Caê Rolfsen e Lucas Cirillo Produção executiva: Amanda Pinto Bateria: Kau Caldas
Baixo Synth: Vitor Arantes Teclados: Vitor Arantes


SA Agência Digital