quarta-feira, 19 janeiro 2022
Tags Posts tagged with "Vendaval"

Vendaval

“Vendaval”, novo single da cantora, compositora e atriz Bárbara Suit, sopra forte no coração de quem ouve. A faixa produzida por Jonas Hocherman faz parte do álbum de estreia da artista e chega acompanhada por um clipe com referências na cultura francesa e afro-brasileira, dirigido pela própria Bárbara.

“Essa música faz o caos, que às vezes me toma: ter beleza e potência. Ela me bota em movimento em diferentes situações. E sinto que o clipe também tem essa característica. Gravamos em abril e nesses meses ele já se transformou, já enxergo outras referências, mas sempre com essa intensidade incontrolável e caótica, essa força nuclear”, revela a artista.

Ela conta que para o clipe teve a intenção. de descobrir como essa música se dá em imagens para ela hoje. “Eu compus a música na fronteira. Tinha acabado de voltar da França e estava com o Brasil muito intenso dentro de mim. Estava saudosa da nossa cultura, ao mesmo tempo que ainda sonhava em francês, ainda estava mergulhada nessa experiência fora. O tempo todo sinto que essa confluência de culturas está no clipe”, afirma.

Há ali, a “Liberdade guiando o povo” de Delacroix e Iansã com toda sua força em uma mesma imagem. “Acho que o clipe é sobre essa multiplicidade, sobre trilhar caminhos sem esquecer de onde viemos, sobre voar dando ainda mais valor para as raízes”, opina.

Bárbara Sut adora ópera, jazz, tango, salsa, chanson, mas sempre ouviu samba, forró, bossa nova e MPB. Todas essas referências aparecem e se misturam na sua música, sempre com tempero brasileiro. Suas inspirações estão em Mayra Andrade, Esperanza Spalding, Jacques Brel, Manu Chao. “Mas, sempre acabo voltando para as vozes de Gal Costa, Elis Regina, Elza Soares, para as melodias do Milton Nascimento, Marisa Monte, Chico Buarque e Alceu Valença.

Ela já brilhou como Julieta no musical “Romeu e Julieta ao som de Marisa Monte” e como Ombela no infanto juvenil “Ombela, a origem das chuvas”. Na televisão, viveu Dionice em “Salve-se quem puder” e acabou de gravar a série “A sogra que te pariu”, lançamento da Netflix para o ano que vem.

A quarentena trouxe uma nova linguagem para conteúdos audiovisuais, com as plataformas sociais estimulando a criatividade e incentivando produções por meio dos smartphones. Atenta a essa tendência, a artista baiana radicada em São Paulo, Dani Vieira, apresenta “Vendaval”, o seu primeiro single de 2021.

Gravado na vertical e pelo celular da artista, o clipe tem um clima caseiro e traz situações que embalam o amor de Dani e de sua companheira, Nayara Ruiz, que faz participação no vídeo. Com uma bela iluminação, o clipe foi ambientado em um apartamento no Guarujá, litoral sul de São Paulo.

“Gravamos no apartamento da tia de Nayara que gentilmente nos cedeu o espaço. Esse é um lugar que frequentamos de tempos em tempos quando precisamos de um respiro. O cenário contribui com a mensagem que a música traz, com o coqueiro em frente à janela e o movimento que ele manifesta quando é tocado pelo vento”, conta Dani.

Não é por acaso que a artista cita o ar. A música começa justamente com ela cantando: “Feita de ar (…) Eu sou feita de ar, de encher e esvaziar, eu jogo o jogo. Sussurro é vendaval, me tira do eixo, me pega de jeito, num sopro. Você me venta, balança amor, balança amor, balança”.

A letra de “Vendaval” começou a ser esboçada quando Dani Vieira, que é geminiana, listou alguns fenômenos associados ao ar (elemento que corresponde a seu signo) e traçou paralelos com a sua personalidade. A ideia tomou forma no momento em que a cantora relacionou essas características à sua forma de amar.

“A maneira como vivo e sou traz exatamente a similaridade das possibilidades do ar. Vou de uma brisa muito leve a uma tormenta tão grande quanto a de um vendaval. A música se materializa nessa brincadeira com os fenômenos relacionados ao ar e durante o processo de juntar palavras e construir frases, chega a associação ao amor. O que eu queria falar era sobre as múltiplas características do ar. Isso foi se traduzindo em situações que podem acontecer quando amamos e nos relacionamos com alguém”, revela Dani.

Por isso, não havia pessoa melhor para estar ao lado dela neste clipe que sua companheira, Nayara, com quem divide a vida e um apartamento em São Paulo há 2 anos. De maneira leve, Dani Vieira mostra uma relação cheia de amor e admiração mútua.

O clipe foi roteirizado, dirigido e editado pela própria artista, que contou com a participação e produção de Nayara Ruiz. Já a música é uma dobradinha com o produtor Iuri Rio Branco, que fez produção, arranjo, gravação, mixagem e masterização e entra nos créditos como compositor da música junto a Dani Vieira.

Em comum, clipe e música trazem a oportunidade de novas formas de criação, de expressões não convencionais, ao surgirem como possibilidades que talvez Dani não enxergasse em outro momento.

“Estar em isolamento me fez buscar outros caminhos para produzir. Foi assim com a música, quando estabeleci uma conexão com Iuri de maneira virtual, e foi assim com o clipe, quando me aventurei a fazer sem a ajuda de outros profissionais, em casa. Dois processos desafiadores e que me trouxeram muita alegria”.

O música já está na rede e o clipe será liberado dia 02 de fevereiro às 9h no canal da artista no YouTube, enquanto isso confira algumas produções de Dani.

Mais sobre Dani Vieira

Baiana de Salvador, Dani Vieira é cantora, compositora, instrumentista e produtora musical. Hoje morando em São Paulo, a artista investe na carreira solo desde 2019, ano em que saiu seu primeiro single, Camadas, em parceria com a amiga Larissa Luz. Depois disso, veio do EP “Ascender” (2019), que tem produção de Bruno Marques(beats e samples) e guitarras de Rafa Moraes. São cinco faixas em que predominam temáticas que percorrem a liberdade e a ressignificação do amor pela perspectiva de quem vê no autocuidado um caminho de respeito na construção das relações de afeto. “Durante muito tempo, não levei a sério meus textos por achar que o que eu estava dizendo ali sobre o amor era tão pessoal a ponto de não interessar a outras pessoas. Até entender que é não sobre o que as pessoas esperam, mas sobre dizer, expressar e libertar meus pensamentos, sentimentos e desejos por meio da minha arte. É só quando nos permitirmos fazer isso que percebemos as consequências internas, que reverberam dentro da gente, e externas, quando o que dizemos se espalha e pode alcançar e tocar outras pessoas”, conta Dani. O EP abriu caminhos para a artistatocar em casas importantes como a Fauhaus, em São Paulo, e no Festival Bananada (2019), em Goiânia.

Redes Sociais:

Site Oficial: https://www.danivieira.com.br/

Instagram: https://www.instagram.com/daniviiieira/

Foto: Nayara Ruiz


SA Agência Digital