sábado, 4 fevereiro 2023
Faccia Cure
Tags Posts tagged with "Sustentabilidade"

Sustentabilidade

Mais um contêiner do projeto SO+MA Vantagens foi inaugurado em Salvador no Comércio na rua do Pilar na manhã dessa quarta-feira, dia 01 de setembro.

A décima unidade inaugurada na cidade, contando com a presença da vice-prefeita Ana Paula Matos, a secretaria de Sustentabilidade Edna França França e autoridades, lembrando que mais duas casas estão sendo preparadas para serem entregues à capital baiana.

Todos os seus reciclados já tem um destino e pode te gerar benefícios como cursos profissionalizantes, material de higiene pessoal, alimentos e ainda ajudar instituições carentes.

Óbvio que o planeta também agradece! O descarte correto do nossos reciclados no geral- plástico, vidro, papel, eletrônicos, eletrodomésticos – é missão e compromisso de todos.

Uma iniciativa com apoio da Heineken e Ifood com a prefeitura de Salvador junto a Secretaria de Sustentabilidade e Resiliência que merece ser aplaudida constantemente.

Acesse o site app.somavantagens.com.br e Instagram @soma.vantagens para saber onde tem um ponto de coleta mais perto de você assim como os horários de atendimento e faça a sua parte.

Foto Dandara Ferreira no bairro do Imbuí

Com presença de Bruno Reis, prefeito de Salvador, Ana Paula Matos, vice-prefeita, Edna França Ferreira secretária municipal de sustentabilidade e Resiliência, André Fraga, vereador e presidente da Comissão especial de emergência climática e inovação da câmara, além de autoridades locais, foi inaugurada na última sexta-feira, dia 11 de junho no bairro de Stella Maris mais uma unidade da Casa So+ma.

O espaço que tem apoio da Heineken e Ifood, chegou para criar mais responsabilidade aos moradores da região tendo agora um ponto para destinação correta dos seus residuos, ganhando pontos de vantagens que poderão ser trocados por alimentos, material de higiene pessoal e limpeza assim como cursos profissionalizantes e doações para instituições carentes.

Até agosto serão mais 10 casas So+ma implantadas na cidade. Então, não temos mais desculpa para começar a reciclar. Se liga!

O primeiro ponto foi criado em 2019, quando André Fraga ainda era secretário da Secis, tendo agora a oportunidade de presenciar o retorno da coleta seletiva em Salvador, depois de 15 meses de suspensão das atividades devido a pandemia, sendo inaugurado além de Stella Maris, mais dois pontos nos bairros de Paripe e Ribeira.

Stella Maris — Praça de Stella Maris, na Alameda Praia de Guaratuba, s/n;

Paripe — Prefeitura-bairro Subúrbio e Ilhas, na Rua Pará, 15;

Ribeira — Largo do Papagaio.

⏰ De segunda a sexta, das 8h às 17h; sábado, das 9h às 13h.

Caroline Ribeiro [Foto por Shamira Angie]

Quatro mulheres baianas são as novas residentes do Programa de Residência Artística Vila Sul, projeto do Goethe-Institut Salvador-Bahia que completa cinco anos em 2021 e atinge a marca de 106 participantes. A temática da sustentabilidade é o eixo central desta edição que, pela primeira vez, será formada apenas por mulheres negras nascidas na Bahia.

As residentes selecionadas participam na próxima quinta-feira, 10, de uma live de apresentação dos seus projetos aprovados para a Residência Artística Vila Sul. O bate-papo será mediado pela jornalista Luana Assiz, com transmissão pelo canal do Goethe-Institut Salvador-Bahia no Youtube .

As quatro residentes foram selecionadas entre 15 pessoas inscritas. A seleção teve início com nomeações feitas por membros da sociedade civil de Salvador atuantes na área de sustentabilidade. Em seguida, os atores sociais indicados foram convidados a enviar projetos para serem avaliados por um júri formado por seis integrantes de Salvador e de São Paulo, todos reconhecidos pelo conhecimento em áreas como sustentabilidade, cultura nas periferias, artes e tecnologia.

Entre pessoas com diferentes perfis de propostas, quatro baianas conseguiram atingir a maior projeção e planejam a produção de projetos desafiadores. São elas:

  • Caroline Ribeiro: seu projeto prevê a construção de uma rede de coleta e tratamento de esgoto sustentável de baixo custo em comunidades em que o serviço não existe ou é precário, com o uso de materiais reutilizáveis e recicláveis. É estudante de Engenharia Sanitária e Ambiental na Universidade Federal da Bahia (UFBA). 
  • Ivana Magalhães: pretende expandir suas vivências e experiências artísticas a partir do Quintal Sensorial, espaço de educação ambiental, com foco nas heranças culturais indígenas e africanas, criado no quintal de sua casa em Itacaranha, no subúrbio ferroviário. É pedagoga e artista plástica autodidata. Desenvolve grafismos com inspirações indígenas e africanos, além de experimentações artísticas com tintas naturais. 
Tata Ribeiro [foto Helen Salomão]
  • Marília Reis: planeja elaborar um aplicativo de educação financeira para crianças e adolescentes. É formada em Ciências Contábeis (UNEB), especialista em Contabilidade Gerencial (UFBA), com foco em empreendedorismo e sustentabilidade, e mestranda em Gestão e Tecnologias Aplicadas à Educação (UNEB). 
  • Tata Ribeiro: com o projeto “Bugs Imaginários”, utilizará sucata eletrônica em esculturas de insetos que integram o ecossistema de restinga de Lauro de Freitas. É artista visual, formada em Comunicação Social, mestre em Tecnologias Educacionais (Uneb) e doutoranda em Educação (UFBA).

Na roda de conversa que acontece na próxima quinta-feira, 10, será apresentada também a campanha de arrecadação de tampinhas de garrafas pet e placas de circuito de computador. O material será utilizado em dois projetos e pode ser entregue, até 30 de junho, na sede do Goethe-Institut, na Avenida Sete de Setembro, n. 1809, no Corredor da Vitória.

FORMATO DIGITAL – Desde 2020, em decorrência da pandemia, o formato do Programa de Residência Artística Vila Sul foi ajustado ao ambiente digital. Antes, para fortalecer o intercâmbio cultural, residentes tinham acesso a dois meses de moradia em instalações fornecidas pelo Goethe-Institut. Agora, a residência será em formato digital com as residentes em suas casas.

Ainda é esperado que as quatro residentes passem um período nas dependências fornecidas pelo Goethe-Institut, se houver avanços no controle da pandemia na Bahia. A flexibilização para ações presenciais só acontecerá se houver condições de segurança.

Uma novidade este ano é a escolha do tema sustentabilidade como eixo central. A seleção das residentes teve como premissa o compromisso com objetivos de desenvolvimento sustentável estabelecidos pela Organização das Nações Unidas (ONU). Assim, o Goethe-Institut reforça a importância de ações globais para acabar com a pobreza, proteger o meio ambiente e o clima (https://brasil.un.org/pt-br/sdgs).

“Como um mediador cultural internacional, o Goethe-Institut está atento às questões relevantes da sociedade civil. Junto com a pandemia e a mudança climática imanente, a pauta da sustentabilidade está cada vez mais em primeiro plano”, comenta o diretor-executivo do Goethe-Institut em Salvador, Manfred Stoffl.

O formato da residência artística colaborou para que, entre as aprovadas, fossem valorizados projetos tecnológicos e não necessariamente artísticos, como é o caso do aplicativo de educação financeira. Um recém-criado maker space na biblioteca do Goethe-Institut contribuirá para os projetos e, durante a residência, elas poderão criar protótipos e terão contato com outros artistas, pesquisadores, makers e consultores ou mentores que irão auxiliar no desenvolvimento dos projetos.

SERVIÇO

O quê: roda de conversa com as novas residentes da Programa de Residência Artística Vila Sul

Quando: quinta-feira, 10.06, às 18 horas

Onde: transmissão pelo Youtube do Goethe-Institut Salvador-Bahia (www.youtube.com/c/GoetheBahia) ou pelo Instagram (@goethe.bahia)

Acesso aberto ao público.

Sobre o Goethe-Institut
O Goethe-Institut é um instituto cultural da República Federal da Alemanha, fundado em 1951, que se dedica a fomentar o diálogo entre culturas e é a maior instituição de ensino de alemão no mundo. O instituto conta com uma programação cultural que organiza e apoia um amplo espectro de eventos culturais, visando a apresentação da cultura alemã no exterior e o intercâmbio intercultural. Seus cursos são complementados por workshops e seminários para professores e dispõe de programas de exames de certificação de alemão. Atualmente, o Goethe-Institu dispõe de uma rede de 159 unidades em 98 países de todos os continentes. A unidade do Goethe-Institut Salvador-Bahia foi criada em 1962 e, desde então, promove a aprendizagem da língua alemã, divulga uma imagem abrangente da Alemanha e realiza colaborações locais, nacionais e internacionais na área da cultura, com numerosos parceiros públicos e privados.

O dia 05 de junho tem sido lembrado por muitos ativistas e preocupados com a preservação da natureza, como o Dia Mundial do Meio Ambiente e o dia da Reciclagem.

Refletir sobre a necessidade de começar a trilhar por novos caminhos e fortalecer hábitos pensando na natureza são primícias mais que URGENTES.

A transformação só sera possível se começarmos em nossos lares, de forma individual com atitudes como trocar a escova de dentes de plástico por uma de bambu, tirar a esponja amarelinha da pia e colar uma vegetal, substituir o coletor menstrual descartável por um lavável e até o simples ato de não mais usar plástico no mercado e começar a levar a sua ecobag ou caixa de papelão.

Terraço da Secis

“Coletivamente podemos gerar mudanças maiores, reduzir impactos ambientais e regenerar nosso planeta. É possível observar como podemos reduzir nossos resíduos domésticos, convidar outras pessoas para estas transições, escolher negócios que tenham uma preocupação ambiental, cobrar mudanças de grandes empresas e apoiar iniciativas que trabalhem com a proteção e a regeneração das florestas” desabafou Laís Lage da Sarava Sustentável.

A pandemia nos trouxe instantes de lucidez e total reflexão sobre as pegadas que deixaremos e tem sido nito que o planeta pede HELP, prova disso são os números alarmantes do relatório da WWF de 2019, em relação aos resíduos gerados no Brasil.

Rios morrendo, temperatura aumentando, doenças sem cura … e o que você tem feito para barrar essa lástima nesse espaço carente de transformação?

Trocamos dois dedos de prosa com a Secis – Secretaria Municipal de Sustentabilidade, Inovação e Resiliência da Prefeitura de Salvador sob o comando de Edna França pra saber um pouco sobre as ações que tem sido desenvolvidas na cidade.

SITE URAN: Quais as ações da prefeitura e da secretaria de sustentabilidade para educar o povo sobre a necessidade de destinar os resíduos de forma correta?

SECIS: A Secis fez campanhas locais onde os Pontos de Entrega Voluntária (PEVs) e os contêineres das Casas Somas foram instalados, como forma de conscientizar a população sobre a separação e descarte corretos dos resíduos. Além disso, a própria comunicação visual do PEV já informa qual a maneira e o resíduo correto deve ser descartado naquele equipamento. Nesse processo, as redes sociais também são grandes aliadas. 

SITE URAN: Muitas pessoas reclamam que não sabem onde destinar os seus reciclados. Onde buscar essa informação?

SECIS: No momento, o Programa de Coleta Seletiva de Salvador através do Pontos de Entrega Voluntária (PEVs) está suspenso em função da pandemia, a fim de resguardar a vida dos catadores e seus familiares. 

Mas há dois locais para descarte gratuito desses materiais, os chamados ecopontos. Um deles funciona na Rua Wanderley Pinho, no Itaigara. Já o segundo foi instalado pela Limpurb na Rua Alto do Abaeté, fundo da sede do bloco afro Malê Debalê, em Itapuã. O horário de funcionamento é de segunda a sábado, das 7h às 17h.

SITE URAN: Os mais de 50 PEV’s espalhados por Salvador não tiveram um retorno satisfatório por parte das pessoas que jogavam lixo ao invés de resíduos limpos ou até atraso na coleta. Existe outro plano para solucionar isso?

SECIS:  Os soteropolitanos estão ainda iniciando uma mudança de comportamento quando o assunto é coleta seletiva, e a implantação dos PEVs contribuíram para isso. Não havia coleta seletiva na cidade, e esse movimento foi iniciado em 2015 para, aos poucos, ganhar adesão. Sim, desde 2019 existe a parceria com a startup de impacto So+ma, que em breve estará sendo ampliada com abertura de novos espaços para o recebimento de resíduos recicláveis em bairros de Salvador.

SITE URAN: Falar de Meio Ambiente é URGENTE. Na pandemia muito foi falado, mas poucas as ações efetivas. A que se deve esse fato?

SECIS: Em Salvador, a Secretaria Municipal de Sustentabilidade e Resiliência continuou trabalhando nesse período. Durante a pandemia foi entregue o Jardim Botânico de Salvador; o Plano de Ação Climática da cidade; o Parque Lagoa dos Dinossauros (Stiep); Mais de 4 mil árvores já foram plantadas nesse período durante a Operação Plantio Chuva (que está acontecendo); hortas foram inauguradas e novos projetos vão ser lançados; o Parque Marinho da Barra recebeu as boias, delimitando os seus limites; os programas IPTU Verde e IPTU Amarelo, diretamente ligados às pautas sustentáveis, estão acontecendo; enfim… Por aqui a agenda voltada para ações sustentáveis na cidade segue.

Mais informações procure a Limpurb no 71 3202-5000 , SITE e siga a Secis nas redes sociais e aproveite para conferir a cartilha de ação climática de Salvador.

Corre também para conferir a conversar que tivemos com Joana Kalid da Compostar!

Olhar para o desenvolvimento de forma mais sustentável é urgente, sobretudo diante da crise provocada pela pandemia. Segundo matéria publicada pela Forbes em maio deste ano, empresas que equilibram propósito e lucro tem 63% mais chances de sobreviver no mercado.

Diante desse contexto, com a finalidade de disseminar conhecimento sobre sustentabilidade e responsabilidade social para empreendedores e profissionais liberais, a empresa baiana AGANJU abre inscrições hoje, quarta-feira (14), para a primeira mentoria coletiva e digital sobre o tema no país.

“Mais do que nunca, é importante formar pessoas e construir conceitos sólidos sobre sustentabilidade. De acordo com pesquisa realizada em parceria com a National Retail Federation (NRF) em janeiro deste ano, a IBM revelou que 57% dos consumidores estão dispostos a mudar seus hábitos de compra para ajudar a reduzir o impacto ambiental negativo.”, destaca Leana Mattei, diretora da empresa responsável pela mentoria.

Leana Mattei por Rafa Mattei

Com a participação de profissionais especializados, os conteúdos da Mentoria em Sustentabilidade estão divididos em três eixos temáticos: social, financeiro e ambiental. Kamila Santos, consultora financeira, é uma das instrutoras convidadas. “Sustentabilidade é investimento e não gasto. Se não investirmos em impactos positivos, iremos investir em quê?”, questiona. Além dela, André Fraga[foto], ex-secretário Municipal de Sustentabilidade, Inovação e Resiliência de Salvador e engenheiro ambiental, também participa falando sobre os desafios de aliar inovação e meio ambiente.

GESTÃO SUSTENTÁVEL – A mentoria, além de um evento sobre temas sustentáveis, pretende aplicar a sustentabilidade na prática: a cada 50 inscritos, a AGANJU vai oferecer gratuitamente uma formação em algum tema social para organizações de base comunitária. A primeira delas acontecerá na Associação de Moradores de Vila Sauípe, com foco em mulheres e saúde mental. “É muito importante falar sobre esse tema nesse momento. É um problema real”, reforça a liderança comunitária Janete Carneiro. Além disso, serão plantadas 10 árvores como forma de neutralizar as emissões de gases de feito estufa. “Por ser um evento digital, a emissão não é significativa, mas mesmo assim queremos realizar a compensação de carbono como forma de nos educar e inspirar o mercado”, explica Leana.

O investimento necessário para participar da mentoria é de R$ 279,00. Serão 4 encontros, entre os dias 4 e 7 de novembro, e haverá emissão de certificado com carga horária de 8h. Para saber mais informações, as pessoas interessadas devem acessar o link.

Você já parou para pensar na quantidade de lixo que descarta de forma errônea?

Quantas toneladas de cascas de frutas e de ovos, pó de café e todo material orgânico que é depositado no lixo convencional, superlotando os aterros sanitários, poluindo o lençol freático e aumentando a contaminação de toda uma cadeia que sobrevive do seu lixo.

Esses sao apenas alguns dados observados de forma superficial para uma problemática ainda maior: temos espaço no planeta para acumular tanto lixo?

Os oceanos cada vez mais poluídos, animais morrendo ao ingerir esses materiais, bacias hidrográficas desaparecendo nos centros urbanos. Só notícias que assustam e preocupam.

Nesse período de quarentena, com as pessoas em casa, aumenta a produção de resíduos orgânicos. Já ouviu falar em compostagem?

A compostagem, conhecida como o processo de reciclagem do lixo orgânico, transformando-o em adubo natural, que pode ser usado na agricultura, em jardins e plantas, substituindo o uso de produtos químicos.

Que tal aprender a fazer compostagem. Você sabe quais os benefícios de compostar em casa?

Aproveitamos que estamos na Semana Internacional de Sensibilização para a Compostagem – 3 à 9 de Maio – e pegamos com Joana Kalid da Compostar, alguns benefícios de compostar em casa. Se liga!
• Reduz em até 50% a emissão de resíduos para os aterros/lixões. • Diminuição de logística de transporte ( caminhões de coleta de lixo).
• Diminuição do espaço físico dos aterros e lixões.

• Diminuição da emissão de gases do efeito estufa.

• O “lixo” se torna limpo/seco, livre da mistura de materiais úmidos dos orgânicos.

• Reduz a proliferação de vetores/doenças – ratos, baratas, insetos.

• Evita contaminação do solo com o chorume, já que mais de 50% dos municípios Brasileiros ainda não possuem um aterro estruturado e operam com lixões a céu aberto.

• Diminui a contaminação dos mares e rios, pois os sacos de lixo não são rasgados por animais que geralmente espalham os resíduos nas vias e que acabam nos cursos hídricos das cidades.

• Contribui com a economia circular e com os catadores de materiais recicláveis.

• Passamos a observar o nosso consumo, descarte e o que estamos comendo.

• É muito educativo para as crianças.

• Geramos um riquíssimo adubo para as plantas e devolvemos ao solo o que retiramos dele em forma de alimento.

Acompanhe o Instagram @compostar lá Joana dá dicas diárias para um viver bem e consciente.

Foto: Peu Fernandes

A Soul Dila fechou uma parceria com o Projeto Axé, instituição que acolhe crianças e adolescentes com o objetivo de levar educação, arte e cultura através das inúmeras atividades e ensinamento de rua. A marca desenvolveu especialmente para a ação dois modelos de t-shirts (na foto acima), cuja estampa reforça o trabalho realizado nas sedes da instituição.

Nas lojas da Soul Dila, serão colocadas à venda 300 unidades das peças, cuja renda líquida obtida será revertida para a confecção de uma coleção criada pelos próprios educandos do projeto, que culminará num desfile de moda. As t-shirts fazem parte do “Alegria, Amor e Fé”, projeto social interno que visa o retorno social para a cidade.

“Nos associamos ao Projeto Axé por sabermos do impacto direto que ele gera para milhares de jovens anualmente. A Soul Dila desenvolveu workshops sobre o processo de produção criativa de uma coleção e será uma maneira de compartilhar nosso conhecimento com os participantes do projeto envolvidos na ação”, explica Marcelo Ladeiro, porta-voz da marca baiana, que manterá o projeto até dezembro.

SEMEAR – Esta não é a primeira vez que a Soul Dila participa de projetos de compartilhamento de conhecimento. No primeiro semestre, a marca lançou a coleção Semear, inspirada no Quilombo Lagoa Santa, na região do Baixo Sul da Bahia, conhecida pelas biojoias e peças de artesanato produzidas a partir da palmeira de piaçava. A marca recebeu em sua sede, em Salvador, representantes do quilombo, que participaram de workshops de Estilo, Produção, Fotografia e Marketing, trocando experiências e adquirindo novas ferramentas para a produção da sua arte.


                

Além do super time de DJs, os três anos da Sollares, celebrados na próxima terça-feira (30), véspera de feriado, contarão com ações sustentáveis: na entrada da festa, no Wet’n Wild, o público poderá adquirir, por apenas R$ 5, eco-copos personalizados, que poderão ser reutilizados durante e depois da festa. Além disso, a Concept Content, idealizadora e realizadora do agito, anunciou que adotará o uso apenas de canudos biodegradáveis.

“Nesses três anos de Sollares, foram usados cerca de 500 mil copos descartáveis e 80 mil canudos plásticos e o aniversário da festa será de mudança nesse cenário. Acreditamos que temos essa função também, na construção de um mundo melhor”, reforça Rodrigo Bouzon, um dos sócios, da Concept.

Alemão Sharam Jey é uma das atrações da Sollares

LINE UP – Nesta edição especial, estão confirmados os DJs Vegas (SC), o alemão Sharam Jey,Illusionize (SP), Gabriel Boni (SP), Bruno Furlan (SP), Tsant, Tech Haze, Attractive Noise e Karielle, num agito de 12 horas de muita música, a partir das 22h.

Obra de Rebeca Silva, uma das artistas do Festival Foodstock

Vem aí a segunda edição do Festival Foodstock, um evento que une gastronomia, arte, música, sustentabilidade e criatividade em um só lugar. O Foodstock acontecerá no Shopping da Bahia entre os dias 15 a 18 de outubro, a partir das 11 horas, no estacionamento F.

Para encantar a garotada, estão programados Bailinho a Fantasia, Oficinas Criativas, Momento Circo, Musicalização e Teatro. O grupo Lá Dentro da Mata vai se apresentar no sábado e domingo às 11hs horas e o Bailinho a Fantasia também vai acontecer no final de semana às 14 hs e será conduzido pelo grupo Três Três Passará, um trio nordestino que toca cantigas infantis.

Coxa Coxinha por Francielly Costa
Coxa Coxinha por Francielly Costa

Um dos destaques do Festival são os equipados Foodtrucks que vão compor a praça de alimentação do evento. São 8 carros com cardápios variados e muitas novidades gastronômicas. Dentre eles, está o Coxa Coxinha, o Foodtruck queridinho da cidade que vai lançar um novo sabor feito especialmente para Foodstock. A pizza do Chicopaca, o crepe do Daitan, o hambúrguer do Black Pepper e o saboroso hot dog do Pahua, também estão entre os destaques gastronômicos do Foodstock.

Para adoçar os paladares, teremos 6 Foodbikes com doces, sorvetes, bolinhos, picolés e até mesmo açaí. O grande charme do evento está na Galeria dos Artistas, com 10 artistas convidados pelo evento que irão desenvolver live painting, e nas barraquinhas que compõem a Galeria Criativa, expositores recheados de produtos irreverentes, trabalhos manuais e muita criatividade.

Dentre os 17 expositores desta galeria estão: Cak (cactos e suculentas no jarrinho pintado à mão), Leila Boavista (acessórios sustentáveis e feitos à mão), Candida Specht (bolsas, malinhas e jardins suspensos com estampas e tecidos irreverentes), Miranda Estudio (moringas, agendas, bandeirinhas e quadrinhos, tudo feito com muito amor e criatividade), Matilda (amor em potinhos), Las Conchitas (lançando sua marca no Foodstock com acessórios de cabelo ultra irreverentes), Naftalina Art Retrô (móveis e objetos de decoração retrôs) e La Abuela (bordados para uma vida mais colorida).

12074604_641818082624553_1543126701455050055_n
Naftalina Art Retrô

 

Para quem ama uma boa música, o Foodstock é o lugar certo! Com uma programação diversificada, misturando sons instrumentais e Djs irreverentes, todos os dias, das 16h às 22 horas, teremos apresentações como: Dj Roger, Dj Pureza (tocando vinil) e Dj Telefunksoul, além do consagrado Filipe Evans com seu violino moderno e o sax de Daniel Duarte. Quem também estará presente será a flautista Flávia Bandeira fazendo um dueto impecável com violão! E não para por aí, para fazer a cabeça dos mais antenados, na sexta à noite teremos apresentação cover de Jimi Hendrix! Uma variedade de atrações para agradar todos os estilos!

A sustentabilidade está no coração do Foodstock, valorizamos e incentivamos ações de amor ao meio ambiente! Todo o resíduo gerado pelo evento é reciclado em parceria com a cooperativa de reciclagem Canore e o oléo utilizado será reaproveitado para confecção de sabonetes pela Recicle Óleo. A grande novidade desta edição será a charmosa Vila Orgânica, assinada pela Toca Ambiental e irá oferecer produtos orgânicos em parceria com produtores locais. Além disso tudo, junto à Secretaria da Cidade Sustentável, com o seu incondicional apoio as iniciativas do Foodstock, teremos a distribuição de plantas pela Escola de Jardinagem e oficinas educativas de plantio e hortinha. E as novidades não param no Foodstock, nessa edição teremos encontro de Vinil, lojinha de produtos do festival, bike de hortinha, bicicletário e muitas oficinas criativas. Outras 4 edições já estão confirmadas e vão acontecer no Shopping da Bahia até fevereiro. Como todo o conceito do evento gira em torno da criatividade, a cada edição teremos novidades e ações inusitadas para a família se divertir!

Acompanhem as novidades e programações do festival através do instagram  @festivalfoodstock.


SA Agência Digital