terça-feira, 22 junho 2021
Tags Posts tagged with "Salvador FM"

Salvador FM

O escritor Edgard Abbehusen estreia nessa terça, dia 8 de junho, às 21h, na Salvador FM (92.3), seu primeiro programa de rádio: Deixa eu te contar, Edgard, que vai ao ar de terça a quinta, contando histórias enviadas pelos ouvintes. “A ideia é falar sobre relacionamentos, sejam eles de casais, família, amizades, traição, perdão e ser um momento de desabafo”, conta o escritor. Os relatos serão enviados através do WhatsApp da emissora (71) 99905-9230 ou por mensagens via direct no Instagram @suasalvadorfm. Os depoimentos serão lidos no ar por Edgard, que vai comentar cada caso de forma lúdica e sem julgamentos.

Deixa eu te contar, Edgard também terá música em sua programação e a trilha vai passear pelo universo do tema trazido pelo ouvinte. Para isso, contaremos sempre com a presença do locutor alegria JP, que já comanda o Sofrência & Modão nas noites da Salvador FM, e que, junto com Edgard, fará a seleção musical do Deixa eu te contar, Edgard. “Aqui queremos tocar fundo na alma do ouvinte”, conta o radialista. Edgard também convidará, em alguns momentos do programa, um especialista, como terapeutas, psicólogos, psiquiatras, para abordar os temas tratados, dando mais uma visão para quem estiver ouvindo.

Edgard Abbehusen está animado para esse novo desafio. O escritor e compositor tem mais de 1 milhão de seguidores nas redes sociais e faz sucesso com seus textos de reflexão sobre a vida, amores e relacionamentos. Tem três livros lançados “Quem Tem Como Me Amar Não Me Perde Em Nada” (Villardo, 2017), “O Que Tiver de Ser Amar (Villardo, 2019) e “Acredite Na Sua Capacidade De Superar (Planeta, 2020), e seus escritos já foram usados por artistas como Sorriso Maroto e Thiaguinho, na aberta de shows ou nas redes sociais. Como compositor, tem músicas gravadas com os artistas baianos Ramon Cruz, Thathi e a cantora carioca Mariana Eis. Agora no rádio, Edgard vai mostrar toda a sua versatilidade em mais um canal de aproximação com o público. “É uma interação em uma outra plataforma que eu amo, o rádio. Estou muito feliz com o acolhimento da Salvador FM e com a oportunidade de poder entrar na casa das pessoas e levar uma mensagem positiva, um carinho no coração. Não pretendo dar conselhos, mas comentar com as minhas vivências e experiências pessoais essas histórias que estou ansioso para escutar. E, claro, sempre destacando a importância da saúde mental e levantar autoestima dos ouvintes. A minha intenção é que depois do programa, as pessoas acreditem que é possível recomeçar, ser feliz e seguir a vida”, conta.

A estreia do programa será no dia em que a Salvador FM completa seis meses de atividade na capital baiana. Na emissora, o ouvinte encontra música, esporte, notícias, humor, amor e fé, com uma programação variada e direcionada a todas as classes, faixas etárias e gêneros. “A Salvador FM é a ‘completona da Bahia’, com gêneros diversos e uma linguagem multi-plataforma e Edgard vem pra reforçar ainda mais isso. Não tenho dúvidas que ele só fortalecerá essa multiplicidade que a gente carrega. Tô empolgado!”, diz Dinho Júnior, diretor artístico. Deixa eu te contar, Edgard quer ouvir as histórias dos soteropolitanos, qual é a sua história?

Trocamos dois dedos de prosa com Edgard para conhecer um pouco mais sobre as suas inspirações e as novidade Confira!

SITE URAN: Quais escritores tem como referência?

Edgard Abbehusen: Eu tenho muitos autores preferidos. Dos clássicos, eu gosto da poesia e biografia do Fernando Pessoa, Castro Alves, Gregório de Matos… Gosto da literatura de Jorge Amado e da sua forma bem baiana de contar histórias. E dos contemporâneos, tenho acompanhado o poeta Sérgio Vaz, Itamar Vieira Júnior e Raphael Montes.

SITE URAN: O que busca na sua escrita?

Edgard Abbehusen: Uma conexão comigo e, consequentemente, com o outro. Eu coloco muito sentimento quando escrevo, mesmo quando não conto uma história que aconteceu comigo, mas eu busco sentir o que estou colocando no papel em branco. Acho que por isso muita gente se identifica, pois esse sentimento – de dor, de amor, de recomeço – é universal.

SITE URAN: O jornalismo foi importante para sua formação como escritor?

Edgard Abbehusen: O curso de jornalismo foi um caminho importante, sim. Principalmente para me encorajar a publicar os meus textos. Foi através da professora Alene Lins, que plantou a sementinha na minha cabeça, que surgiu a primeira publicação no instagram e deu norte a todo esse caminho que sigo atualmente.

SITE URAN: Quando deu o start para escrever o primeiro livro?

Edgard Abbehusen: No susto. Eu tinha pouco menos de um ano com o perfil no instagram quando a Editora Villardo me enviou um e-mail convidando para fazer parte do time de autores deles. Foi muito bom entrar no mercado editorial, publicar um livro, sentir a energia dos leitores ao vivo, nas feiras e lançamentos pelo Brasil.

SITE URAN: A internet possibilitou adentrar em caminhos inimagináveis. Quais portas ainda deseja abrir?

Edgard Abbehusen: Eu tenho procurado explorar outras plataformas e me reinventar sempre. Acho que esse é o caminho. Tem muita gente boa nas redes sociais, nas mais diversas áreas e chega um momento em que seu nicho está saturado. Daí você precisa definir metas, objetivos. E não ficar ali só buscando seguidor, curtida e algoritmos. Chega um momento que até quem te acompanha quer mais. Hoje eu já tenho uma coluna em um importante jornal local, que é o Correio* e estou começando um projeto no rádio.

SITE URAN: Falar em festivais e feiras são importantes para ouvir de perto a opinião dos leitores. Algum feedback inesperado já surgiu nesses encontros?

Edgard Abbehusen: O que mais me agrada é escutar que alguém, pela primeira vez na vida, comprou um livro, entrou numa livraria. Muito bacana gerar esse movimento nas pessoas. Gente com 30, 40 anos que nunca tinha entrado numa livraria, acredita? Vai lá pra comprar um livro meu e redescobre o mundo. Toda leitura é o início de alguma coisa. É bom saber que muita gente começa esse movimento através do meu trabalho. Isso é mágico.

SITE URAN: O que a pandemia revelou?

Edgard Abbehusen: Que precisamos cuidar mais da gente, cuidar mais do outro. Não vamos sair melhores desse processo, mas dentro daquilo que somos, vamos olhar a vida de uma forma diferente. Essa doença é uma roleta russa. Não olha idade, fase da vida, conta no banco, estado de saúde… Ela lhe tira o ar. Você pode passar por ela numa boa ou ficar meses lutando contra ela. Para mim, a pandemia revelou esse medo de algo em mim acabar antes de começar. Eu tenho sonhos, planos, filhos, quero fazer viagens para lugares que ainda não conheço… e eu vivo com medo de não conseguir viver isso. Esse medo de morrer ou de perder alguém que a gente ama revela coisas incríveis dentro do coração da gente e, quem tiver disposto, se transforma. Hoje eu admiro mais as coisas que tenho. A possibilidade de acordar com saúde. De poder abraçar meus filhos. De dizer mais vezes pra minha mãe que ela é especial.

SITE URAN: Novidades … Projetos…

Edgard Abbehusen: Além do programa Deixa eu te Contar que estreia amanhã na Salvado FM, um projeto lindo que vai tocar o coração dos ouvintes, teremos livro novo. Dessa vez, acredito, no ano que vem. Ainda estou escrevendo.

Acompanhe @edgardabbehusen


SA Agência Digital