quinta-feira, 13 junho 2024
Jade Showroom
Tags Posts tagged with "Recôncavo Instrumental"

Recôncavo Instrumental

Vendas estão disponíveis no site do JAM no MAM
Os amantes da música instrumental já podem garantir os ingressos para curtir a abertura da 1ª edição do Festival Recôncavo Instrumental, que acontece a partir de 28 de outubro, em Salvador.

Com uma programação extensa, o público poderá curtir abertura do festival no Museu de Arte Moderna, em Salvador, juntamente com o projeto JAM no MAM. Será uma apresentação inédita da compositora e multi-instrumentista Sona Jobarteh(foto), herdeira da tradição de Gâmbia, considerada a primeira mulher virtuosa da kora, harpa africana com 21 cordas e instrumento clássico da África Ocidental.

Sona é descendente de uma das cinco mais importantes famílias Griot da Gâmbia, cujos membros são os únicos autorizados a tocar a kora. Os ingressos para o primeiro dia do evento estão disponíveis no SITE. Até o dia 4 de novembro, o festival vai percorrer algumas cidades da Bahia, como São Sebastião do Passé, São Francisco do Conde, Candeias, Madre de Deus, Santo Amaro, Cachoeira e Saubara.

O evento que celebra a diversidade de idiomas clássicos da música mundial reunirá grandes instrumentistas e compositores da África ocidental, Saara, Haiti, Oriente Médio, Bahia e Brasil, em diferentes cidades baianas.
Tendo a pluralidade cultural como uma de suas características mais marcantes, a primeira edição do Recôncavo Instrumental deve ter o virtuosismo instrumental como unidade, diz a diretora artística do evento, Simone Leitão.

Simone Leitão

“Na pluralidade sempre existe alguma unidade e a unidade desse festival é o virtuosismo instrumental. A gente tem essa ligação do virtuosismo com aquilo que é clássico […] Mas isso não é algo só da música erudita, da música clássica europeia, como a gente entende. Ela também está presente em outras tradições e a ideia foi trazer outras tradições, principalmente aquelas da África Ocidental”.

A pianista também elenca a diversidade de técnicas e teorias árabes e europeias, além de evidenciar a entrega de músicos baianos. “A gente traz também o virtuosismo, o trabalho sério de músicos da Bahia, jovens baianos que se debruçaram na música de concerto porque eles são resultado do grande projeto Neojiba. Hoje a gente já tem solistas vindo do Neojiba, não só a grande orquestra”, comentou Simone.

O Festival Recôncavo Instrumental é um projeto realizado pelo Instituto Popular do Recôncavo (IPR), conta com o patrocínio da Acelen, através da Lei de incentivo à Fazcultura, do Governo da Bahia e tem a direção artística da pianista brasileira Simone Leitão. Confira a programação completa do evento no site www.reconcavoinstrumental.com e pelas redes sociais @reconcavoinstrumental.

Sobre o Recôncavo Instrumental – O Festival traz como proposta, a união de identidades instrumentais estéticas distintas, mas provenientes do mesmo ambiente: tradição secular desenvolvida em várias partes do mundo, que demanda alta técnica e estudo profundo e livres de qualquer amarra comercial e pop. Além disto, visa celebrar as várias tradições clássicas, além da música de concerto que conhecemos, através do Afro-acoustic soul, soft jazz, gnawa music do Marrocos, música clássica árabe, bem como grupo de metais, quarteto de cordas e 1/5 orquestra de cordas e piano formada por jovens talentos baianos e brasileiros, choro (com o virtuose do piano brasileiro Hércules Gomes), e grandes nomes da cena lírica brasileira como Edna D’Oliveira e o baiano Josehr Santos.

RECÔNCAVO INSTRUMENTAL – Programação
Salvador
28 de outubro (Abertura do Festival)
Museu de Arte Moderna – 18:00
SONA JOBARTEH
A história da kora (instrumento de cordas clássico da África ocidental) pode ser dividida entre antes e depois de Sona Jobarteh. Primeira mulher virtuosa da Kora na História, Sona une a tradicional música da Gâmbia com o jazz, pop e blues. Show único com sua banda formada por músicos ingleses, Senegal e da Gâmbia. A grande estrela da música da Gâmbia vem pela primeira vez ao Brasil com shows em São Paulo e Salvador, somente.

29 de outubro
Museu de Arte Moderna
18:00 – Quarteto de Cordas – Daniel Guedes, Uiler Souza, Iberê Carvalho, Lucas Santos. Jovens da Bahia, Espírito Santo e Rio de Janeiro. Obras de Villa-Lobos, Gnatalli, Florence Price, Tom Jobim e Dorival Caymmi.
19:30 – MELISSA LA VEAUX
Show da celebrada cantora e compositora canadense de origem haitiana. Composições originais. Sua música é uma mistura de roots, soul e blues.

30 de outubro
Reitoria da UFBA – 20:00
Cantores Líricos de Salvador
Composto por quatro vozes, soprano, mezzo soprano, tenor e baixo, acompanhadas de uma pianista como correpetidora, traz um rico repertório que passeia do barroco ao popular, passando pelo spiritual americano e pela canção brasileira, produzindo, solos, duos, trios e quartetos em sua performance, e trazendo a variedade e versatilidade do contato lírico.

31 de outubro
Reitoria da UFBA – 20:00
Hercules Gomes (Pianista)
Recital do celebrado pianista brasileiro natural de Vitória (ES), com obras de Francisca Gonzaga, Hércules Gomes e clássicos da música brasileira para piano.

2 de novembro
Teatro Vila Velha – 20:00
Trio Taksim – Obras instrumentais clássicas de música Libanesa, música da Palestina, Síria, Turquia e clássicos da música popular brasileira arranjada para instrumentos árabes: Kanun, Derbake, Guitarra, Trio de Cordas e Piano, Schumann – Quarteto com piano em mi bemol maior, opus 47; Daniel Guedes – violino, Laércio Souza – viola, Lucas Santos – cello, Simone Leitão – piano

3 de novembro
Teatro Vila Velha – 20:00
Camerata Concertante
Daniel Guedes – violino e direção, Edna D’Oliveira – Soprano, Simone Leitão – piano, (Camerata formada por Jovens da Bahia, Espírito Santo e Rio de Janeiro), Obras de Samuel Barber, Bach, Vivaldi, R. Strauss, Almeida Prado, Gershwin e Cole Porter.

Interior
30 de outubro
São Sebastião do Passé
Casa de Cultura Maestro Manoel Gomes – 19:00
Mário Ulloa e Quarteto de Cordas – Daniel Guedes, Uiler Souza, Iberê Carvalho, Lucas Santos. Jovens da Bahia, Espírito Santo e Rio de Janeiro. Obras de Villa-Lobos, Gnatalli, Florence Price, Tom Jobim e Dorival Caymmi.

31 de outubro
São Francisco do Conde
Igreja da Matriz – 19:00
Grupo Ventarolla
Formado por quatro flautas doces de perfis diferentes, o seu trabalho vem mostrar ao grande público a riqueza desse instrumento, tido popularmente como um simples instrumento de musicalização, mas que conta com um rico e vasto repertório que vem da Idade Média, passando por diversos movimentos musicais do mundo, trazendo também arranjos contemporâneos feitos para essa formação da nossa rica música brasileira.

1º de novembro
Candeias
Teatro Vanda Cruz – 19:00
Trio Taksim – Obras instrumentais clássicas de música da Palestina, Síria, Turquia e clássicos da música popular brasileira arranjada para instrumentos árabes: Oud, Buzuk e Qanun.
Quarteto de Cordas – Daniel Guedes, Uiler Souza, Iberê Carvalho, Lucas Santos. Jovens da Bahia, Espírito Santo e Rio de Janeiro. Obras de Villa-Lobos, Gnatalli, Florence Price, Tom Jobim e Dorival Caymmi.

2 de novembro
Madre de Deus
Salão Nobre da Câmara de Vereadores – 19:00
Octeto de Sopros e Percussão
Grupo formado pelo Festival, para realizar oficinas para músicos de Filarmônicas do Recôncavo, assim como apresentações nas cidades de Madre de Deus e Cachoeira, composto por trompa, trompete, trombone, tuba, flauta, saxofone, clarinete e percussão, com repertório voltado à produção brasileira para esse tipo de formação, do mesmo modo que para bandas sinfônicas.

03 de novembro
Santo Amaro
Igreja Matriz de Nossa Senhora da Purificação – 19:00
Cantores Líricos de Salvador
Composto por quatro vozes, soprano, mezzo soprano, tenor e baixo, acompanhadas de uma pianista como correpetidora, traz um rico repertório que passeia do barroco ao popular, passando pelo spiritual americano e pela canção brasileira, produzindo, solos, duos, trios e quartetos em sua performance, e trazendo a variedade e versatilidade do contato lírico.

04 de novembro
Cachoeira
Escola Maria Raimunda da Silva Pereira – De 10:00 às 13:00 e das 15:00 às 18:00
Oficinas de flauta, clarinete, saxofone, trompete, trombone, tuba, trompa e percussão para músicos de bandas sinfônicas.
Praça 25 de junho – 19:00
Octeto de Sopros e Percussão
Grupo formado pelo Festival, para realizar oficinas para músicos de Filarmônicas do Recôncavo, assim como apresentações nas cidades de Madre de Deus e Cachoeira, composto por trompa, trompete, trombone, tuba, flauta, saxofone, clarinete e percussão, com repertório voltado à produção brasileira para esse tipo de formação, do mesmo modo que para bandas sinfônicas.

Saubara
Praça de Eventos – 18:00
Encontro de Filarmônicas do Recôncavo
Com a participação da Sociedade Filarmônica São Domingos, Filarmônica Corpo Musical Filhos de Saubara, Filarmônica 19 de março e a Filarmônica Lyra dos Artistas.


SA Agência Digital