quinta-feira, 26 novembro 2020
Tags Posts tagged with "O Ultimo Capitulo"

O Ultimo Capitulo

Encerrando o mês Setembro Amarelo! TEM PSICOTERAPEUTA NA PLATEIA em defesa da VIDA!

Segunda-feira, 28/09, as 20h: Espetáculo O ÚLTIMO CAPÍTULO + bate-papo sobre Suicídio na Adolescência com Ludimila Nunes (BA) e José Alberto Roza (SP)

SINOPSE:

Em plena pandemia, Matias, personagem do ator Danilo Cairo,  decide colocar um ponto final na própria história, mas para isso resolve fazer uma espécie de espetáculo-live dentro da casa em que foi criado.

Ao revisitar as suas memórias a partir dos cômodos e objetos da sua casa, Matias compartilha ao vivo com o público suas histórias, apresenta os personagens da família e os seus questionamentos sobre o sentido da vida, a morte, os sonhos até a grande revelação que acontece no final do espetáculo.

Será que a vida que a gente constrói não passa de um sonho? De um espetáculo? De uma live?

Ingressos para todos os bolsos e corações no SYMPLA.

Mais informações e aproveite para seguir  no Instagram  @tocadeteatro

Foto Diney Araújo

Danilo Cairo 📷 Diney Araújo

Serviço

O quê: O Último Capítulo – solo com Danilo Cairo
Quando: 04, 11 e 18 de setembro, 20h
Onde: Sala do Coro do Teatro Castro Alves
Ingresso: R$ 30 inteira e R$ 15 meia – disponíveis para compra no site www.ingressorapido.com.br

Integrando a campanha nacional SETEMBRO AMARELO, a montagem *O Último Capítulo* – solo com o premiado ator baiano Danilo Cairo, inspirado no conto escrito em 1883 por Machado de Assis – volta a cartaz para curta temporada nos dias 04, 11 e 18 de setembro, às 20h, na Sala do Coro.

Com o objetivo de reforçar e potencializar a importantíssima campanha, o projeto realizará diariamente o bate-papo _TEM PSICOTERAPEUTA NA PLATÉIA_, com dois profissionais da área de psicologia sobre o tema abordado na obra: suicídio. A ação conta com o apoio do Centro de Valorização da Vida (CVV), do Núcleo de Estudo e Prevenção ao Suicídio (NEPS) e da Associação Brasileira de Estudo e Prevenção ao Suicídio (ABEPS).

A montagem baiana incorpora à atmosfera tragicômica do texto um tom intimista, interativo e contemporâneo, que caminha sobre o terreno misterioso da representação do narrador-suicida Matias Deodato – um bacharel em Direito que se afirma como “um grande caipora, o mais caipora de todos os homens”, um azarado que acredita acumular na vida uma sequência de infortúnios que justificam a sua decisão.

Para isso, Mathias decide montar um espetáculo de teatro com o objetivo de encenar o seu último dia, compartilhando com o público as histórias da sua vida e pensamentos sobre o sentido da existência, a metáfora da morte, as contradições do amor, as heranças da família e questionando o que vem a ser a felicidade e quais são os motivos que nós temos pra se manter vivos nos dias de hoje.

“Cansado e aborrecido, entendi que não podia achar a felicidade em parte nenhuma; fui além: acreditei que ela não existia na terra, e preparei-me desde ontem para o grande mergulho na eternidade. Será que a vida que a gente constrói não passa de um sonho? De um espetáculo? ” pergunta- se a personagem.

A partir desse enredo, de passagens autobiográficas e de questões que abordam esperança, amizade, contradições, realização, sonho, vida e morte, o ator Danilo Cairo vai assumindo diversas subjetividades e tecendo sua relação com o universo machadiano e a plateia; entrelaçando ficção, memória e realidade.

O espetáculo, montado em 2018 para comemorar os 15 anos de carreira do ator Danilo Cairo, tem direção de Kleber Sobrinho e Rui Manthur, o espetáculo reinventa o próprio conto, ao explorar a metalinguagem e as interfaces ficcionais que podem nascer das possíveis identidades, defendidas pelo intérprete, para recontar e mesmo recriar essa narrativa, como, por exemplo, transpor o local de nascimento do protagonista, Matias Deodato, de Corumbá (Mato Grosso do Sul) para o Recôncavo Baiano; ou ainda inserir memórias familiares que dialogam com as experiências da personagem.

O texto é do próprio ator e do dramaturgo Daniel Arcades, vencedor na categoria Texto do Prêmio Braskem de Teatro 2016. A obra propõe conectar essa história com dramas da atualidade e referências locais. Um olhar para a percepção da felicidade nos aspectos simples da vida. Sinalizar para a dimensão do que é contar com um amigo ou amiga em momentos limites da vida. Falar de aflições para quem sabe se fortalecer, renascer e transformar-se. Mudar e reconfigurar o caminho.

Setembro Amarelo
O Brasil registra um suicídio a cada 45 minutos, de acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS). Na Bahia, de acordo com os mesmo dados, uma pessoa se suicida diariamente. Com isso, o Toca de Teatro propõe a realização das três primeiras edições do TEM PSICOTERAPEUTA NA PLATÉIA: um projeto artístico formativo que prevê a realização de apresentações de O Último Capítulo mais um bate-papo com dois profissionais da área de psicologia de linhas distintas.

Os especialistas mediarão uma conversa com o público sobre o tema abordado na obra, ampliando as possibilidades de diálogos e aprofundamentos sobre o assunto apresentado. No dia 04 de setembro, o tema é Suicídio e as Relações Pessoais, com os psicólogos Avimar Júnior e Luca Tateo. Já no dia 11 de setembro, as convidadas Ludimila Nunes, Soraya Carvalho e Maria José Carvalho falarão sobre Suicídio na Adolescência.

Por fim, no dia 18 de setembro, o tema do bate-papo é Suicídio e a Espetacularização na Era Digital, com os especialistas Maria Virgínia Dazzani e Marcelo Veras. A campanha nacional SETEMBRO AMARELO, uma iniciativa do Centro de Valorização da Vida, do Conselho Federal de Medicina e da Associação Brasileira de Psiquiatria. O bate-papo também contará com a participação de representantes dessas instituições, que apoiam o projeto idealizado por Danilo Cairo.

Mariana Xavier e Paulo Mathias Jr
Os atores Paulo Mathias Jr e Mariana Xavier desembarcam em Salvador no próximo final de semana(16 e 17 de julho), para apresentar o espetáculo O Último Capítulo no Teatro Sesc Casa do Comércio.
Ela, velha conhecida do grande público por seu personagens na televisão como Claudete na novela I Love Paraisópolis, a Marcelina no filme Minha Mãe é uma Peça, a repórter no programa Video Show, contracena com Paulo, atualmente no ar no programa Zorra.
O espetáculo é uma homenagem aos 65 anos da telenovela no Brasil. Surgido no Brasil em 1951, o gênero se tornou especialidade das emissoras do nosso país. A trama conta a história de Berenice, uma romântica e sonhadora diarista, que chega em casa cedo do trabalho para acompanhar o último capítulo de sua novela preferida. Porém um fato impede que a novela seja assistida. O que fazer então? Conversar.Berenice e Dagoberto, seu marido, um flamenguista doente e desempregado crônico, acabam colocando em xeque seu conflituoso casamento, questionando o porquê de os dois viverem juntos. A transmissão do último capítulo é apenas um pano de fundo para a discussão da relação entre casais nos tempos atuais. O texto é assinado por Alexandre Marcillo e Clovis Corrêa e a direção é de Marcio Vieira.
SERVIÇO:
O QUE: O Último Capítulo com Mariana Xavier e Paula Mathias Jr
ONDE:Sesc Casa do Comércio
QUANDO: Sábado(16) às 21h e Domingo(17) às 20h
QUANTO: R$ 70 (inteira) e R$ 35 (meia)
ONDE COMPRAR: COMPRE INGRESSOS

SA Agência Digital