terça-feira, 22 junho 2021
Tags Posts tagged with "Mauricio Pedreira"

Mauricio Pedreira

Zé por Diney Araujo

Com o intuito de levar para o palco a discussão sobre representatividade, enaltecendo a beleza e a nobreza da população negra, o espetáculo infantil o Pequeno Príncipe Preto faz curta temporada on-line neste sábado (12) e domingo (13), às 16h59, na programação do Teatro Gamboa, em Salvador. Estrelado por Zé Carlos de Deus, o enrendo exibe a importância da construção do amor-próprio, principalmente para as crianças pretas. “Sinto a autoestima e a beleza do homem negro protagonizando seus afetos, suas aspirações. Não somos invisíveis e eu preciso cantar”, destacou o artista baiano. A encenação foi inspirada no livro do dramaturgo carioca Rodrigo França.

“Discutimos muito sobre representatividade, mas acredito que está na hora de ultrapassar essa representatividade e irmos para o protagonismo. O Pequeno Príncipe Preto veio para trazer exemplificações positivas a partir desse protagonismo negro. Muito me preocupa não termos uma gama de livros publicados no Brasil com o rosto desse menino negro ou de uma menina negra”, disse o autor, durante o lançamento do livro em 2020. A direção musical é de Jean Pedro, artista que estreou na Netflix na última semana como um dos destaques do filme “Carnaval”.

Jean Pedro

A montagem é referente ao processo de formatura do encenador Oliveira Pedreira no curso de Artes Cênicas, na Universidade Federal da Bahia. Para ele, a motivação por tocar a história foi potencializada pelo período pandêmico causado pela Covid-19. “A inquietação em busca de uma sociedade mais igualitária é obrigatória para mim. Acredito que todo artista necessita utilizar sua arte para modificar a sociedade em que vive. Levar aos palcos esta história atual nos traz mais vontade de seguir por ter pertencimento de lugar e domínio da própria vida”, confessa Pedreira.

Oliveira Pedreira
Fabíola Simmel

O elenco conta também com a atriz Fabíola Simmel na pele da Raposa. “ A lição que eu levo é que a minha missão está muito além de produzir e produzir, ela está nos mistérios que só a conexão com a natureza pode nos responder”, afirma. A preparação de elenco ficou a cargo de Érico José. Já o figurino foi desenvolvido por  Elis Brito e Raquel Domingos. A iluminação é de Victor Hugo Sá, a maquiagem foi feita por Lailane Dorea (Beberes), a cenografia foi desenvolvida por Maurício Pedrosa, o roteiro de câmeras é de Barbara Portugal, a fotografia de Diney Araújo  e a produção está sendo executada por Débora Albuquerque e o Teatro do Mau.

FICHA TÉCNICA:
Direção: Oliveira Pedreira
Elenco; Fabíola Simmel e Zé Carlos de Deus
Direção Musical: Jean Pedro
Preparação Corporal:Érico JosÉ
Roteiro de Câmeras: Bárbara Portugal
Assessoria de Imprensa: Júnior Moreira Bordalo.
Produção: Débora Albuquerque e Teatro do Mau.
Figurino: Elis Brito e Raquel Domingos
Cenografia: Maurício Pedrosa
Maquiagem: Lailane Dorea (Beberes)
Iluminação: Victor Hugo Sá.
Projetista: Leonardo di Blanda
Orientação: João Sanches
Fotografia: Diney Araújo
Texto: Pequeno Príncipe Preto, autor Rodrigo França.

Apoiadores:
Ateliê Cenográfico Maurício Pedrosa, Casa Preta – Espaço de Cultura, Atelier da Dill- Confeitaria e Bolos , Albuquerque Produções e Cozinha da Mãe Tati.

SERVIÇO:
O que: PPP – O Espetáculo.
Quando: 12 e 13 de junho de 2021, às 16:59h.
Onde: Teatro Gamboa On-line.
Redes Sociais: @pppoespetaculo.

Maurício Pedreira por Diney Araujo

Na contramão da paralização das atividades artísticas por conta da pandemia causada pelo novo coronavírus, o ator, produtor e diretor baiano Maurício Pedreira decidiu trazer nessa quarentena uma gama de projetos virtuais com o objetivo de instigar sua criatividade e entreter o público.

Dentre eles seu primeiro Talk-show o “PROGRAMA DO MAU”, um esquete vislumbrado para os stories do Instagram e que agora migrará para o YouTube. Na atração já passaram grandes nomes do cenário da Bahia, como o diretor Fernando Guerreiro, o cantor Adelmo Casé a miss Bahia Priscila Santiago. O programa tem a edição de Victor Hugo Sá.

Arte Vitor Nery

Outro empreendimento em parceria com o produtor Junior Clemente é a marca MANDOUXEGOU, um projeto que repagina as telemensagens, sucesso no início dos anos 2000. Porém, neste novo formato, os clientes enviam fotos e escolhem uma música para ser interpretada enquanto se emocionam com a montagem e edição das imagens criadas pelo MANDOUXEGOU.

Arte Júnior Clemente

Ainda inquieto com a transformações do mundo e a necessidade de representatividade, Maurício assumiu a direção do programa “TELA PRETA” idealizado pelo agitador cultural e apresentador URAN. “O convite de Uran só me fez perceber a importância de existir e de mostrar representavidade em estatísticas de vida”, confessou.


No TELA PRETA, várias personalidades baianas já passaram por lá, como a cozinheira Dadá, o cantor Jau, e a jornalista Rita Batista. Os temas circulam no novo “modo de vida” diante do isolamento social, além de pensamentos e desabafos sobre formas para buscar um mundo mais igualitário , lutando contra racismo, homofobia e todos os tipos de patologia social.

Além disso, Pedreira está investigando as possibilidades de interpretação de versos para o rádio e whatsApp com o projeto “MONUMENTOS DE AMOR” que consiste em áudios de versos, ou textos para se ouvir em um minuto.

“Enquanto a pandemia paralisa alguns, como é o caso das políticas de incentivo para a classe artística, a arte busca maneiras de se reinventar e seguir transformando a sociedade”, lembrou.

Arte Robson Magalhães

Por fim, antes da pandemia, ele tinha iniciado a montagem do Espetáculo “JENNIFER” que trata de questões familiares, transfobia , morosidade dos órgãos públicos e o descaso sofrido por populares nessas instituições. “O retorno do processo de JENNIFER ainda está sendo analisado acontecerá. Confesso que ficamos meio atônitos com tudo isso, mas acredito que agora estamos engatinhando um processo virtual e com apresentações para que todas , todes e todos possam assistir no planeta”, acreditou.

Siga no insta @oliveirapedreira.

Até 11 de dezembro, no Teatro Gregório de Matos, em Salvador, às 19h, três homens estarão em cena preparando um jantar a ser servido em cumplicidade com a plateia. A ação concreta: cozinhar. Teatro e Gastronomia. Cena e prato. Corpo e comida. O pecado capital mais saboroso estará no palco: a gula.

Esse é MENU, espetáculo dirigido pelo “chef de cuisinie” Thiago Romero, fundador do Teatro da Queda e integrante da Cia NATA. No espetáculo fica evidente que são tantas e belas as faces do desejo de comer e de ser servido. Em cena, os “sous chefs” (atores) Luiz Antônio Sena Jr., Mauricio Pedreira e Breno Fernandes que “reveza as facas de corte” com Douglas Oliveira.

O espetáculo convoca o público a uma experiência cênica que mistura teatro, performance e gastronomia para refletir sobre a erotização do corpo, os arrochos da mídia, as gavetas sexuais e os tabus sócio-político-familiares.

Em cena, cada ator cria um prato – uma entrada, um prato principal e uma sobremesa – e expõem-se no instante real, preparando um menu que servido a plateia embaralha os sentidos e a lógica da degustação: dos olhos à boca, o caminho nem sempre é direto.

Menu nos questiona: “Que fruta eu seria?”; “Que alimento estamos comendo?”; “Que sabores estamos degustando?”; “Qual o preço podemos pagar pelo prato comido?”. Estas e outras interrogações ambíguas, que tão doces e azedas como o morango, nos provoca e seduz.

fotos_divulgacao_menu_por_giovani_rufino-8

Enquanto preparam o mise em place, os atores fazem reflexões entre a humanidade e a comida, passando por formas de produção, aquisição, consumo e distribuição de diversos alimentos. Em determinado momento, trazem à tona os perigos da produção industrializada de alimentos.

A comida é o ponto central e se ramificaria em vários outros temas. “Chegamos na Gula, na fome, em temas como a hipersexualização do corpo, o desejo sobre o outro, as máscaras sociais. Criamos uma mesa cheia de ingredientes e territórios de invento”, completa Thiago Romero.

O figurino de Luiz Santana potencializa a interação dos atores com a cenografia-instalação de Erick Saboya, que corrobora com a presentificação do instante, e associada a iluminação de Marcos Lobo sublinham a poética da comida como ato de exposição de interesses, encontro de poderes e margem de pactos.

SERVIÇO:

O QUE: Menu

ONDE: Teatro Gregório de Matos, Salvador

QUANDO: Até 11 de dezembro / Sexta à domingo/ 19h

QUANTO: R$ 30(Inteira)/R$ 15,00 (Meia)

ONDE COMPRAR: Bilheteria do Teatro

 

 

Ficha Técnica -MENU

Direção: Thiago Romero

Concepção: Luiz Antônio Sena Jr e Thiago Romero

Elenco: Luiz Antônio Sena Jr, Maurício Pedreira, Breno Fernandes / Douglas  Oliveira

Dramaturgia: Daniel Arcades

Texto: Daniel Arcades, Paula Lice, Rafael Martins, Thiago Romero e elenco

Cenografia: Érick Saboya

Figurino: Luiz Santana

Iluminação: Marcos Lobo

Preparação Corporal e Coreografia: Anderson Danttas

Direção de produção: Bergson Nunes e Luiz Antônio Sena Jr

Produção executiva: Diego Moreno, Eric Lopes e Icaro Piton

Foto: Giovani Rufino

Design Gráfico: Diego Moreno e Giovani Rufino

Assessoria de Imprensa: Rafael Brito


SA Agência Digital