quarta-feira, 17 julho 2024
Faccia Cure
Tags Posts tagged with "LAGUM"

LAGUM

Foto de Breno Galtier

Banda se apresenta no Centro de Convenções  Salvador no próximo sábado, 23

Com datas confirmadas por todo o Brasil, a segunda fase da turnê do Lagum pretende levar a potência da banda para ainda mais espaços. No próximo sábado (23), às 21h, a banda desembarca em Salvador  para realizar apresentação única no Centro de Convenções Salvador.

No show, o grupo transita por sucessos da carreira e por músicas do álbum “Depois do Fim”, lançado no ano passado. A ideia é que cada apresentação seja um momento de experimentação e de troca com o público, fortalecendo ainda mais a força do que é construído ao vivo — uma das principais características do trabalho da banda, que lançou o projeto Lagum Ao Vivo no YouTube no final do ano passado para tornar a energia dos shows ainda mais acessível para os fãs. “O Lagum nasceu nos palcos e só depois foi gravar a sua primeira música”, pontua o vocalista Pedro Calais.

“São quase 10 anos de banda, vários álbuns e muitos singles. Com isso, podemos brincar, experimentar e ampliar ainda mais o nosso repertório nos shows. Atingimos um novo nível de maturidade e entrosamento musical nessa turnê e a ideia é que isso se expanda ainda mais na segunda fase”, comenta Jorge, guitarrista do Lagum.

SERVIÇO

Lagum em Salvador

Quando: 23 de março, às 21h.

Local: Centro de Convenções Salvador

Ingressos: https://outgo.com.br/lagum-tour-salvador

Foto divulgação

Banda celebra sucesso da turnê com gravações exclusivas de apresentação realizada no Espaço Unimed e confirma novos shows

Lançado em abril, o álbum “Depois do Fim” marcou o início de uma fase ainda mais próspera e criativa da banda Lagum. Com produção musical envolvente e letras que tomaram os fãs, a energia do disco resultou em uma série de shows pelo Brasil e por parte da Europa. Um deles, realizado em junho no Espaço Unimed, em São Paulo, foi gravado e será disponibilizado na próxima quinta-feira, 14 de dezembro. O projeto audiovisual chega acompanhado de outra notícia igualmente especial para os ouvintes: o anúncio da segunda parte da turnê com novas datas de apresentações da banda.

Além de ser uma celebração ao sucesso da temporada e um agradecimento aos fãs, a gravação do show — em formato semelhante aos DVDs — é uma forma de mostrar a energia da performance ao vivo que não é captada pelas versões em estúdio: “Muitas pessoas conheceram nosso som a partir das plataformas de streaming, com nossas gravações de estúdio, mas o que a gente faz no palco chega a ser completamente diferente. O Lagum é uma banda que nasceu nos palcos e só depois foi gravar a sua primeira música”, comenta Pedro Calais, vocalista da banda, que também entende o lançamento como uma forma de transmitir a potência dos shows a quem não conseguiu comparecer à turnê. “Hoje em dia, com a facilidade do consumo de música na palma da mão e, ao mesmo tempo, a dificuldade geográfica de levar nosso show para todo o Brasil, nós queremos levar pra casa das pessoas aquilo que mais nos orgulhamos e nos conectamos, que é Lagum Ao Vivo”.

A escolha de registrar o show de São Paulo não foi por acaso: além de esgotado, tocar no espaço era um sonho da banda: “O show no Espaço Unimed foi um marco na nossa carreira, com 8 mil ingressos vendidos em São Paulo, na Turnê Depois do Fim. Um lugar que já sonhávamos em tocar há muito tempo e que representa bastante pro mercado da música”, compartilha Calais. Desde o repertório à cenografia (que representa o ambiente em que a banda foi formada), toda a apresentação foi pensada para construir um ode à trajetória do Lagum. Foram 13 câmeras filmando o show, que tem direção de Júlio Loureiro e captação de áudio por Maycon Mendes. Para Jorge, guitarrista da banda, o show reflete todo o trabalho realizado pelo grupo durante o ano: “2023 foi um ano de muitos acontecimentos para o Lagum. Nos esforçamos muito, ensaiamos muito e entregamos um show maravilhoso que representa o ápice da turnê”.

Os vídeos também demonstram a relação da banda com a sonoridade, estética e performance do rock e como outros instrumentos (como sintetizadores e o trompete) foram incorporados ao trabalho do grupo. Na turnê, pela primeira vez, Zani (guitarrista) também experimenta nos teclados e Chicão (baixista) no “Moog”. O trompete é tocado pelo músico que integra a turnê, Willian Pajé. “Depois de alguns anos produzindo álbuns e fazendo shows, percebemos que muita gente não tinha acesso ao tipo de entrega que fazemos ao vivo. Lançar esse projeto, juntamente com uma nova turnê, é fazer com que as pessoas possam ter essa experiência tanto dentro de casa quanto nas novas datas de shows”, compartilha Zani, guitarrista da banda.

Em relação à segunda fase da turnê, a ideia é passar por ainda mais localidades e continuar explorando as possibilidades da música ao vivo para potencializar a obra da banda. “São quase 10 anos de banda, vários álbuns, e muitos singles. Com isso, podemos brincar, experimentar e ampliar ainda mais o nosso repertório nos shows. Atingimos um novo nível de maturidade e entrosamento musical nessa turnê e a ideia é que isso se expanda ainda mais na segunda fase. Vamos chegar com tudo em 2024!”, finaliza Jorge.

Foto de Bruno Galtier

Dois dos grupos mais incensados do pop nacional lançam single e clipe que trazem conexões e leveza

Arte, conexão , leveza e uma mescla certeira de elementos eletrônicos e orgânicos dão os ares de “Céu Rosé, novo single dos Gilsons com a banda Lagum. A faixa produzida por José Gil chega com clipe dirigido por Celina Barbi e Pedro Calais que traz a vibe da nova canção. O “Céu Rosé” dessa turma é romântico, envolvente e suingado e marca a aguardada parceria dos grupos.

Esse é um dos encontros inesperados, que uniu dois projetos com estéticas sonoras tão diferentes, mas que resultou em uma canção que traz a essência de ambos. Gilsons e Lagum são dois dos nomes mais importantes da música contemporânea brasileira e se conheceram na estrada, entre um festival e outro. Desde o início surgiu uma sinergia e o desejo de criarem algo juntos. “Céu Rosé” é sobre o início dessa amizade e sobre um processo criativo de construção coletiva, como bandas verdadeiras gostam de fazer.

“Foram vários encontros na estrada que tivemos para criar. Daí acabou saindo essa sonoridade da música, uma sonoridade que talvez seja surpreendente do que se espera do encontro das duas bandas, pois apesar de termos uma interseção do grande público, são projetos que trazem propostas estéticas muito diferentes. Ficamos muito felizes com o resultado”, contou Francisco Gil. 

“A canção surgiu a partir de um sample proposto por Pedrinho e logo comecei a subir uma base que mescla elementos eletrônicos modernos com elementos de instrumentos orgânicos mais tradicionais”, pontuou José.

Leveza e conexão foram os pilares que marcaram a história de “Céu Rosé” e que estão registradas em imagens que compõem o videoclipe da música. “Na Lagum nós somos 4 personalidades que se conhecem e super funcionam juntos e com os Gilson também é assim e isso fez com que nosso encontro fluísse muito bem. Entre composições, piadas e músicas, os encontros foram muito divertidos. A música reflete esse processo de leveza e conexão que tivemos”,  comemora Jorge.

Foto Breno Galtier

Single chega acompanhado por um videoclipe intimista e documental com direção e roteiro de Celina Barbi e Pedro Calais

 

A cada passo dado, cada show sold out, o Lagum se prova um dos mais importantes nomes da música contemporânea brasileira. Muitos são os motivos para celebrar e é neste clima que eles lançam nesta sexta-feira “Coisa boa” através da Sony Music. A faixa, que estava bloqueada nos aplicativos de música aguçando a curiosidade dos fãs, faz parte do disco “Depois do fim”. 

A turnê já aportou em vários lugares do Brasil e está prestes a chegar no território Europeu. A música chega acompanhada por um videoclipe em formato documental trazendo para o público o lado mais intimista da banda, comemorando e celebrando as conquistas do Lagum.

“Quando estávamos produzindo e escolhendo as músicas pro álbum “Depois do Fim”, em meio a tantas mudanças e músicas, “Coisa Boa” soava bem diferente e distante da proposta do álbum todo, pensamos e repensamos se ela deveria fazer parte desse projeto, até que o Zani disse “parece que essa música tá falando de nós quatro, como um grupo”. Desde então a gente abraçou “Coisa Boa” como uma comemoração, da existência de nós mesmos em nossas vidas, cada momento da carreira em que a gente construiu e quando parecia que ia desabar a gente se apoiou, e a sorte de termos olhares diferentes, mas que se fortalecem. Incluímos todos que nos apoiam nessa comemoração, porque várias dessas conquistas foram do lado de vocês. É com muito orgulho que finalmente “Coisa Boa” vem ao mundo, completando o nosso álbum”, afirma. 

Adentrar nesse universo mais íntimo do grupo através desse lançamento é a proposta do Lagum, que criou imagens durante a turnê de lançamento do álbum recém-lançado que contemplou várias cidades do Brasil, trazendo uma experiência única em cada lugar junto com os fãs compartilhados com o público neste clipe. 

Em tom documental, o material audiovisual, que tem a direção e roteiro assinados por Celina Barbi e Pedro Calais, traz registros com vídeos gravados com handycam e fotos analógicas.  “Decidimos fazer um clipe que retrata as vivências da banda em seu cotidiano, através de imagens de diversos momentos vividos nesses últimos tempos, de uma forma bastante intimista e documental. Esse lançamento é para fazer os fãs emergirem de cabeça no íntimo da banda”, contaram os mineiros, que vem enchendo as casas de show com a turnê “Depois do Fim”.

Com produção musical assinada por Pedro Peixoto, Victor Amaral e Lagum, “Coisa Boa” traz uma mescla de elementos orgânicos e eletrônicos e cria uma atmosfera sonora envolvente. Bem ao estilo Lagum, que está com muitas novidades por vir.

https://www.youtube.com/watch?v=opw-1NklVVU

Foto de Weber Pádua

Festival que acontece no 26 de agosto, no Mineirão, em Belo Horizonte, traz ainda mais peso para a programação com a banda pop mineira

Festival Sarará está em contagem regressiva para fazer história em Belo Horizonte. Com um line-up para todos os gostos, que une da MPB ao rap, do samba ao funk, a décima edição do evento acontece no dia 26 de agosto, no Mineirão, e anuncia sua última atração: LAGUM. A banda pop mineira levará a turnê “Depois do Fim” para o festival e irá somar com Marisa Monte convida Arnaldo Antunes; Jorge Aragão, Timbalada, Julia Mestre canta Rita Lee, Fat Family, Rubel convida MC Carol, Johnny Hooker canta Marília Mendonça, Rico Dalasam convida Kaike, Urias convida Paige e Ebony, MC Cabelinho, Leall, MC Rick, Slipmami, Tasha & Tracie, Caio Luccas, Brisaflow, Gordão do PC, e WS da Igrejinha, além das labels com Love ParanoiaMientras DuraBaile Room e 101Ø.

Com esse line-up, o festival do sentir reforça a importância de mesclar sonoridades e reunir artistas consagrados com a nova geração, além de promover a conexão entre as pessoas, trazendo a diversidade musical que tem a ver com a pluralidade do público. 

Vídeo Manifesto

Um dos diferenciais do Sarará é o vídeo manifesto, retratando a essência do evento. Neste ano, um dos assuntos pilares na construção deste que é um dos principais festivais do país é o “despertar” e o material audiovisual propõe viver o presente — no reencontro, na descoberta, na coragem do peito aberto e na beleza do sorriso frouxo. 

As cenas falam sobre conexão entre pessoas com todos os credos, de várias cores, com todas as orientações sexuais e com vivências e perspectivas múltiplas. A ideia é trazer o “despertar” de dentro pra fora, com mente aberta para um futuro potente.

Serviço 

Festival Sarará

Local: Esplanada do Mineirão 

Data: 26 de agosto

Horário: de 12h às 00h

Instagram: @festivalsarara 

Twitter: @sararafestival 

Site: www.festivalsarara.com.br

Venda de ingressos: www.sympla.com/festivalsarara


SA Agência Digital