sexta-feira, 23 julho 2021
Tags Posts tagged with "Galeria Luiz Fernando Landeiro"

Galeria Luiz Fernando Landeiro

A Galeria Luiz Fernando Landeiro participa de forma expressiva da exposição coletiva “Só Cabeças”, em cartaz no Museu de Arte Moderna da Bahia, com 59 obras de 13 artistas. São representados pela galeria: Anderson AC, Antonio Tarsis, Daniel Lisboa, Daniel Melim, Derlon Almeida, Eva Souza, L.V.C., Luis Parras, Marcelo Daldoce, Raul Zito, Samuca Santos, Tuti Minervino e Zau Pimentel.

so-cabecas-galeria-lfl-bprato-de-antonio-tarsis
Retrato de Antonio Tarsis
so-cabecas-galeria-lfl-mascara-branca-de-eva-souza
Máscara Branca by Eva Souza

A mostra coletiva nasceu com a ideia de reunir e cruzar trabalhos de artistas que se propõem a representar cabeças em diversas linguagens e épocas. A partir de conversas de um grupo de artistas sobre a questão da produção de cabeças em suas obras surgiu a proposta de convidar outros artistas baianos, brasileiros e de outras nacionalidades que trabalhassem com a mesma temática.

so-cabecas-galeria-lfl-paralaxe-de-raul-zito-1
Raulzito

As obras apresentam as mais variadas técnicas como vídeo, gravura, pintura, fotografia, escultura, serigrafia, dentre outras. A mostra, que reuni ainda trabalhos do acervo do MAM e da Galeria Paulo Darzé, reunindo mais de 200 trabalhos, em cartaz até o dia 20 de fevereiro de 2017.

 

SERVIÇO:

O QUE: Exposição Só Cabeças – com acervo da Galeria Luiz Fernando Landeiro

VISITAÇÃO: até 20 de fevereiro de 2017 / 19h às 22h

ONDE: Casarão do Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM) Av. Contorno, s/n, Solar do Unhão

ENTRADA GRATUITA

Bel Borba, Almandrade, Arthur Scovino, Edgard Oliva e vários outros artistas prestigiam na noite dessa quinta(24), o coquetel da mostra Gia é Arte na Luiz Fernando Landeiro Arte Contemporânea, localizada no bairro do Rio Vermelho, em Salvador.Na expo, o coletivo de artistas que tem na ocupação de espaços públicos, com cartazes, textos, seu grito de protesto. Confira na nossa galeria de fotos os momentos e quem tomou a cerveja GIA.

Coletivo Gia

Política, economia, crítica social e afeto! Dentro deste contexto, o GIA – Grupo de Interferência Ambiental – não deixa escapar nada de seus registros poéticos e irônicos. O público poderá conferir suas reflexões e crítica sobre a realidade corriqueira do País, na exposição Gia é Arte, que será aberta no dia 24 de setembroàs 19 horas, e fica em cartaz até 23 de outubro, na Galeria Luiz Fernando Landeiro Arte Contemporânea, no Rio Vermelho, em Salvador.

Com curadoria de Alexandra Muñoz, a mostra contém uma vasta trajetória de mais de doze anos ininterruptos de ações diversas do GIA através de cartazes, vídeos, fotos e alguns dos objetos usados nos trabalhos do grupo. Não é uma exposição do convencional e do consensual, mas uma defesa do ético como dimensão estética.

Em suas obras, o coletivo denuncia os absurdos com as armas da ironia e, sem deboche e desrespeito, desmonta o autoritarismo e desafia a estupidez com muita irreverência. Criado em 2002, o GIA ficou conhecido por realizar ações em espaços públicos dentro e fora do Brasil. A exposição dimensiona esta experiência, com a tenda amarela do QG e da Cozinha Gia. Já montada em diferentes locais, a cozinha ganha uma apresentação de destaque na mostra.

Coletivo Gia
Coletivo Gia

Um grande caramujo representa essa possibilidade de ocupação, representando os vários caramujos que o grupo instalou em diferentes momentos e lugares. Outro projeto conturbador foi montar uma cama em vários lugares movimentados na cidade. Na exposição, a foto de uma pessoa dormindo algumas horas em frente ao Farol da Barra foi clicada em meio à indiferença do público diante desta cena cotidiana. Destaque também para a ação “Político de Sorriso Amarelo. Durante as eleições municipais de Salvador, em 2008, o grupo fez intervenções em algumas peças publicitárias, pintando de amarelo o sorriso dos políticos.

O GIA, grupo baiano, formado por arte-educadores, designers e artistas visuais, têm em comum, além da amizade, uma admiração pelas linguagens artísticas contemporâneas e sua pluralidade, mais especificamente àquelas relacionadas à arte e ao espaço público. A natureza itinerante das suas ações é um dos trunfos principais do coletivo. Para os integrantes, realizar projetos em diversas cidades é uma forma de ampliar a noção da sua arte, já que, em cada local do mundo, as reações são bem diferentes.

SERVIÇO

 

Exposição GIA É ARTE, por Coletivo Gia

Curadoria: Alexandra Muñoz,

Lançamento:24 de setembro;

Hora: a partir das 19 horas;

Visitação: de 11 de setembro a 23 de outubro;

Horário: das 10 às 19 horas (sábados, das 10 às 14 horas;

Local: Luiz Fernando Landeiro Arte Contemporânea, Rua da Paciência, nº 227, Rio Vermelho, 41.950-010, Salvador / BA.

Contato: (71) 3035-4154 / (71) 8802-4154

 

Micah Gaugh

O artista plástico e respeitado saxofonista Micah Gaugh, apresenta pela primeira vez na Galeria Luiz Fernando Landeiro Arte Contemporânea, no bairro do Rio Vermelho , em Salvador , a exposição Caçador de Bonecas (Dollhunter). 

A mostra do panamenho,  ficará até o dia 27 de junho, tendo o artista feito uma releitura da arte abstrata nas coloridíssimas pinturas, desenhos e instalações, que revelam as favelas, florestas e cidades das cenas do filme Caçador de Bonecas, de sua autoria e direção.

s_titulo_42x29cm_tecnica_mista_s_papel_2015_05 (1003x1280)

Além de músico, diretor e autor de musicais, o artista plástico também atuou como ator durante cinco temporadas na série para televisão Sex in the City e na peça American Book of the Dead. Atualmente, ele está trabalhando com Melvin Van Peebles em uma versão musical de Sweet Sweetbacks Badass Song e o balé Highrise.

Nascido no Panamá e criado no East Village, em Nova York, Micah Gough é formado em música na Universidade Carnegie Mellon, Pittsburgh.

s_titulo_42x29cm_tecnica_mista_s_papel_2015_08 (1003x1280)


 

SERVIÇO

Exposição: Caçador de Bonecas

Sinopse: Mostra de obras de artes de Micah Gaugh

Data: até 27 de junho

Hora: Das 10 às 19 horas (segunda a sexta), das 10 às 14 horas (sábado)

Onde: Galeria Luiz Fernando Landeiro Arte Contemporânea – Rua da Paciência, 227 – Rio Vermelho.

Informações: 3015.4154


SA Agência Digital