sábado, 31 outubro 2020
Tags Posts tagged with "Dicas"

Dicas

Lembram do Desafio Vertical, sobre o qual falamos AQUI há um tempo? Pois, serão 39 andares de escada, somando 143 metros de altura, do térreo ao heliponto do Mundo Plaza, uma iniciativa da Track&Field, que celebra 10 anos da marca na Bahia. Inspirada na Empire State Run-Up de Nova Iorque (EUA), a prova acontece no dia 10 de novembro e vale reforçar: não estimula a competição, mas a superação de cada participante.

Conversamos com o personal Adriano Moreira (foto abaixo), que nos deu algumas dicas de como passar bem pela prova e como se preparar para o desafio. “No dia anterior à prova, o atleta deve dormir cedo e fazer uma refeição leve, mas rica em carboidrato. A hidratação é um cuidado importante também, tanto na véspera quanto no dia da prova”, alerta. Especialista em Ciclismo Indoor, habituado a provas de resistência, Adriano sugere que o atleta acorde pelo menos uma hora antes da prova, para fazer uma refeição com boa fonte de carboidrato.

Mesmo com todos os cuidados, a prova não deve ser fácil para ninguém. De acordo com Adriano, as maiores dificuldades serão relacionadas ao ritmo de prova. “Como é uma prova pioneira no Nordeste, muitas pessoas não estão adaptadas. É normal que fadiguem no meio do caminho, por conta da afobação e ansiedade. Tem que controlar essa ansiedade e manter um ritmo confortável”, orienta.

Para ele, imprimir um ritmo muito forte já no começo da prova pode causar fadiga periférica, que é o desconforto muscular dos membros inferiores. “Se precisar andar, ande. Se conseguir colocar um ritmo mais forte, coloque. O principal é manter o ritmo, pra conseguir chegar até o final”, resume, reforçando que utilizar um calçado apropriado ao qual já se esteja acostumado e uma roupa leve são pontos importantes. As inscrições podem ser feitas no site TF Sports.

Existem janelas ideais? Segundo o arquiteto Christiano Ruvenal, existem, sim. O modelo “perfeito” varia do espaço, do estilo de vida do proprietário do imóvel e até mesmo da função que o imóvel desempenhe, se é doméstico ou comercial, por exemplo. Quem diria que simples ferramentas, aparentemente sem grande importância, podem deixar um espaço mais claro, mais arejado e até mesmo maior do que realmente é.

“Janelas servem para conectar o interior do imóvel com o exterior. Essa seria a principal função delas, mas existe uma série de outras. As janelas favorecem ventilação e o acesso de luz natural”, nos explicou o jovem profissional, que dá, abaixo, mais algumas dicas que levam em conta eficiência energética, estética e o material usado na produção para escolher a “janela perfeita”.

FATORES NATURAIS – A janela protege o interior dos cômodos das intempéries do clima, então, considerar fatores naturais externos se torna importante e ajuda o cliente a economizar dinheiro. “Hoje, existem marcas com excelente desempenho no que diz respeito a isolamento, com vidros duplos, que proporcionam economia energética de até 80%, já que evita as trocas de calor com o exterior”.

MATERIAL – “O material utilizado na moldura da janela também conta muito, já que, atualmente, podemos apostar em madeira verde, que além de sustentável e renovável, é incrivelmente durável”, destaca.

ESTÉTICA – Claro que, além da funcionalidade, deve-se levar em consideração que a janela faz parte do ambiente, então, tem que se integrar ao ambiente de maneira natural, mantendo-se fiel à arquitetura.

SEGURANÇA – O arquiteto ressalta a importância de buscar recomendações e considerar requisitos de manutenção. “O cliente deve se certificar de que o fornecedor é seguro e confiável, já que a janela também pode ser entendida como um item de segurança na casa”, explica.

MANUTENÇÃO – Quanto à manutenção, alguns materiais são mais indicados, como alumínio e PVC, de fácil manutenção e, portanto, com um menor custo a longo prazo. “Claro que o material vai ser escolhido baseado em outras questões, como estilo do imóvel. Uma casa mais rústica, por exemplo, pode ficar mais harmoniosa com janelas de madeira, que tem suas vantagens e desvantagens em relação às outras”, destaca Christiano.

CUSTO BENEFÍCIO – O arquiteto reforçao que menor preço inicial nem sempre é vantagem. “Janelas de aço, por exemplo, oferecem uma vantagem industrial, pois tem resistência e durabilidade, mas são consideradas as de menor índice de eficiência de energia.


SA Agência Digital