segunda-feira, 26 julho 2021
Tags Posts tagged with "Caixa Cultural Salvador"

Caixa Cultural Salvador

Duo + Dois por Marco Flávio

Da singularidade entre os vários achados musicais dos violonistas Fernando Melo e Luiz Bueno, o Duofel e um dos ícones do sopro, Carlos Malta com o percussionista Robertinho Silva, nasceu o o grupo musical Duo + Dois. É esse espetáculo que a CAIXA Cultural Salvador apresentará nos 12 a 14 de setembro (quinta-feira a sábado), com quatro apresentações durante os três dias de evento (no sábado, em dois horários: às 17h e 20h). Um show para se emocionar com clássicos da música popular brasileira e inusitados tratamentos harmônicos e rítmicos do grupo. Além dos shows, o grupo ministrará oficinas gratuitas sobre o uso de instrumentos de sopro, percussão e violões de nylon e 12 cordas. Informações através do (71)3421-4200. Os ingressos serão vendidos a preços populares, a partir das 9h de quinta-feira (12), para todas as apresentações, na bilheteria da própria CAIXA Cultural Salvador, na Rua Carlos Gomes, 57, Centro.

O Duo + Dois se apresenta em Salvador Foto: Marco Flávio

Nas apresentações, o público poderá conferir canções já eternizadas a exemplo do “Canto de Yemanjá” (de Baden Powell e Vinícius de Moraes), e a condução rítmica de “Água de Beber” (Tom Jobim e Vinícius), com a emoção de evanescente versão de “Cais” (Milton Nascimento e Ronaldo Bastos) e a contagiante introdução e improvisos de “Maracangalha” (Dorival Caymmi).

 

 

 

A Caixa Cultural Salvador oferece neste sábado[08], as oficinas Experimentos em pintura: Cor e Gesto e Experimentos em escultura: Corpo e Linha, ambas do Instituto Tomie Ohtake. Gratuitas e abertas a todos os públicos com faixa etária acima de 12 anos, as oficinas visam experimentar técnicas inspiradas nas obras da artista Tomie Ohtake. A atividade de prática experimental em pintura possui 15 vagas e acontece a partir das 11h. Já a prática experimental em escultura acontece à tarde, às 15h, também com 15 vagas. As inscrições estão abertas e podem ser realizadas na recepção da Caixa Cultural Salvador (Rua Carlos Gomes, 57, Centro), que também recebe a exposição Tomie Ohtake – Cor e Corpo até o dia 23.

Utilizando materiais não convencionais para a maioria do público, como pincel japonês, nanquim, caneta de bambu e água, a prática Cor e Gesto vai explorar as principais características das pinturas de Tomie Ohtake: a presença do gesto e o uso de cores fortes e marcantes. Com música ambiente, a atividade acontecerá à meia luz, apenas iluminada por um equipamento que projetará uma pintura feita pelo educador da atividade dentro de uma travessa de água com anilina. A prática irá propor uma desconstrução das pinturas previamente idealizadas pelos participantes, por meio da utilização da água como elemento desestabilizante dessa pintura.

Na atividade Experimentos em escultura: Corpo e Linha, os participantes irão experimentar um pouco do processo criativo das grandes esculturas de Tomie, que a imortalizaram entre umas das maiores artistas abstratas do mundo. Utilizando materiais simples, como papéis e arames, a atividade terá ênfase na produção das esculturas expostas em Tomie Ohtake: Cor e corpo. A proposta é explorar a noção de linha tridimensional em dois momentos, de início utilizando arame para a construção de formas inspiradas nas esculturas da mostra e, posteriormente, por meio de um desenho realizado no espaço através de light painting (técnica de desenho com luz, em que uma câmera fotográfica registra os movimentos feitos com a lanterna).

Tomie Ohtake

As atividades serão conduzidas pelos educadores do Instituto Tomie Ohtake Felipe Tenório e Melina Martinho. Artista educador formado em educação artística pela Faculdades Integradas Coração de Jesus (FAINC) e artes visuais pela Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU), Tenório atua no Instituto há seis anos e é coordenador da Equipe de Ação e Pesquisa Educativa. Assistente de coordenação da mesma equipe, Melina Martinho é bacharel em Filosofia pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH-USP) e atua no Instituto desde 2011.

Serviço:
Oficinas Experimentos em pintura: Cor e Gesto e Experimentos em escultura: Corpo e Linha
Data: 8 de abril de 2017 (sábado)
Horário: 11h (Cor e Gesto) e 15h (Cor e Linha)
Local: CAIXA Cultural Salvador (Rua Carlos Gomes, 57, Centro – Salvador)
Realização: Instituto Tomie Ohtake
Inscrições: Gratuitas, no local.
Informações: (71) 3421-4200
Classificação indicativa: 12 anos

 

 

Aláfia

A CAIXA Cultural Salvador apresenta, de 5 a 8 de janeiro de 2017 (quinta-feira a domingo), uma série de shows com a banda paulistana Aláfia. Com um som dançante e engajado, a banda mistura rap, funk, MPB e músicas de terreiro, com um discurso ao mesmo tempo lírico e político sobre a sociedade contemporânea.

Nas apresentações, o grupo Aláfia executará canções do seu primeiro disco, Aláfia (2013), e também do trabalho mais recente, Corpura (2015), que mantém o compromisso da banda com a ancestralidade e as matrizes brasileiras. O público poderá conferir de perto o som da banda, que flerta com a black music carioca dos anos 1970 e o funk estadunidense e africano.

Formado em 2011, com dois discos no mercado e com o lançamento de um novo previsto para março de 2017, o grupo volta a Salvador em meio a uma série de apresentações que tem feito em países da América Latina, como Colômbia, Chile e Uruguai. As apresentações na CAIXA Cultural contarão com a peculiar presença de palco e performances mobilizadoras dos músicos.

O som da banda Aláfia é resultado da união de 12 personalidades diferentes: Eduardo Brechó (voz e guitarra), Jairo Pereira (voz), Xênia França (voz), Lucas Cirillo (gaita), Alysson Bruno (percussão), Pedro Bandera (percussão), Pipo Pegoraro (guitarra), Felipe Gomes (bateria), Gil Duarte (trombone e flauta), Fabio Leandro (teclados), Gabriel Catanzaro (baixo) e Vinícius Chagas (saxofone).

Os ingressos serão vendidos a preços populares, a partir das 9h da quinta-feira (5), para todas as apresentações, na bilheteria da própria CAIXA Cultural Salvador, na Rua Carlos Gomes, 57, Centro.

SERVIÇO:

O QUE:  Aláfia

QUANDO: 5 a 8 de janeiro de 2017/ Horário: às 20h (quinta-feira e sábado) e às 19h (domingo)

ONDE: CAIXA Cultural Salvador – Rua Carlos Gomes, 57, Centro – Salvador (BA)

QUANTO: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia)

INFORMAÇÕES: (71) 3421-4200

CLASSIFICAÇÃO INDICATIVA: Livre

CONVENIÊNCIA: Estacionamento gratuito ao lado

Os soteropolitanos amantes da literatura poderão respirar cultura e viver o encanto da Flica na Caixa. O evento acontece em julho, nos dias 8 e 9 (sexta e sábado), na CAIXA Cultural Salvador, e terá mesas redondas com personalidades da literatura nacional e baiana, com a curadoria do jornalista Mário Mendes. O evento também contará com uma programação exclusiva voltada para o público infanto-juvenil, a Fliquinha, que irá animar as crianças durante todo o dia 9.

A programação da Flica começa no dia 8, às 18h, com a mesa de debate “Crônicas de amor e sexo & outras histórias”, realizada pelo jornalista e pensador Xico Sá(foto), o escritor e roteirista Reinaldo Moraes e o escritor baiano Márcio Matos, sob mediação de Zulú Araújo. Já no dia 9, o público confere a mesa “Três gerações da força feminina”, com a presença da educadora e líder religiosa Makota Valdina, a escritora e atriz Rita Santana e a jornalista Babi Souza. O bate-papo será mediado pela poeta baiana Lívia Natália.

Com exclusividade, a Flica na CAIXA anunciará a data da 6ª edição da Festa Literária Internacional de Cachoeira (Flica), e será o palco do lançamento do site oficial do evento, uma das maiores festas literárias do país, que acontece na cidade histórica do Recôncavo Baiano. Os organizadores esperam receber mais de 500 pessoas durante os dois dias da programação adulta do evento.

Confira a programação completa da Flica na CAIXA:

Sexta, 8

Mesa 01 – 18h

“Crônicas de amor e sexo & outras histórias”

Xico Sá, Reinaldo Moraes e Márcio Matos

Mediação: Zulú Araújo

 

Sábado, 9

Mesa 02 – 09h

“Entre devaneio sublime e desvario pop”

Antonio Cícero e Lívia Natália

Mediação: Zulú Araújo

 

Mesa 03 – 11h

“Três gerações da força feminina”

Makota Valdina, Rita Santana e Babi Souza

Mediação: Lívia Natália

 

Mesa 04 – 15h

“A fogueira digital das polêmicas midiáticas”

Marcia Tiburi e Antonio Prata

Mediação: Danutta Rodrigues

Edney Silvestre por Leo Aversa
Edney Silvestre por Leo Aversa

Mesa 05 – 18h

“A resiliência da escrita”

Edney Silvestre e Állex Leilla

Mediação: Malu Fontes

 

Serviço:

O QUE: Flica na Caixa Cultural.

QUANDO: 08 e 09 de julho

Horário: das 18h às 21h, na sexta-feira, e, no sábado, das 9h às 21h.

ONDE: CAIXA Cultural Salvador – Rua Carlos Gomes, 57, Centro – Salvador (BA)

INFORMAÇÕES: (71) 3421-4200

Classificação indicativa: livre

Conveniência: estacionamento gratuito ao lado, na sexta-feira (08), a partir das 18h, e no sábado (09), a partir das 14h.

ENTRADA FRANCA

Quem não se lembra da canção “Uma casinha de sapê” (Na Rua, na chuva, na fazenda)? Os mais jovens vão lembrar-se dela na voz de Paula Toller, do Kid Abelha. Os nem tão jovens sabem que esse é o maior hit de um dos grandes nomes do soul brasileiro, o cantor e compositor baiano Hyldon. O artista encerra a primeira edição do projeto Palco Brasil, realizando quatro apresentações, neste fim de semana, sábado e domingo (19 e 20), às 17h e 20h, na CAIXA Cultural Salvador.

Depois de mais de três décadas longe da Bahia, o artista radicado no Rio de Janeiro retorna aos palcos de Salvador e fará um show regado a memórias e canções. A iniciativa da Maré Produções Culturais, com o patrocínio da CAIXA.

 

Serviço
O quê:Projeto “Palco Brasil”
Quando: Dias 19 e 20 de dezembro de 2015, shows de Hyldon
Horário: às 17h e 20h (dois shows por dia)
Local: CAIXA Cultural Salvador – Rua Carlos Gomes, 57, Centro – Salvador (BA)
Ingressos: vendas a partir das 9h dos sábados, para todas as apresentações de cada fim de semana. R$ 8 (inteira) e R$ 4 (meia)
Classificação indicativa: não recomendado a menores de 14 anos
Conveniência: estacionamento gratuito ao lado da CAIXA Cultural Salvador.
Informações: (71) 3421-4200

 

Ziraldo desenhando po Paula Guatimosim

A CAIXA Cultural Salvador apresenta, de 29 de setembro a 29 de novembro de 2015, a exposição inédita “Pererê do Brasil”, baseada no personagem mais autêntico da turma mais brasileira das histórias em quadrinhos criadas por Ziraldo. A mostra vai explorar o surgimento, desenvolvimento e os desdobramentos da Turma do Pererê. A visitação acontece das 9h às 18h, com acesso gratuito. A CAIXA Cultural Salvador fica na Rua Carlos Gomes, 57, no centro de Salvador.

Revista A Turma do Pererê_Edd. Abril_1975

O personagem Pererê, de Ziraldo Alves Pinto, é uma das expressões mais legítimas do folclore brasileiro. Apesar de ter sido criado na década de 1960, suas histórias continuam atuais, pois valorizam o meio ambiente e a inclusão social.

Ambientada como a Mata do Fundão, a exposição vai mostrar os personagens em tamanho ampliado. Uma seleção de histórias completas será exibida em quadrinhos; as 43 capas da revista Pererê serão restauradas, ampliadas e reproduzidas nas paredes; protegidas por vidro, estarão expostas edições originais e algumas pranchas com desenhos inéditos; em uma das salas da galeria, monitores exibirão 17 histórias em quadrinhos animados.

Turma Perere 2_
Perere com o indiozinho Tininim, o macaco Alan, o jabuti Moacir, o tatu Pedro Vieira, o coelho Geraldinho , a onça Galileu e a coruja professor Nogueira, que contará histórias na exposição.

A exposição contará, ainda, com personagens em diversas mídias, como TV, teatro, desenhos animados, quadrinhos animados em formato digital, material gráfico de produtos licenciados, publicações de revistas e livros de várias editoras, campanhas publicitárias e cartilhas educativas.

O público receberá o catálogo em formato de revista comic books, contendo apresentação, ficha técnica da exposição, tiras inéditas, cruzadinhas, caça-palavras, liga-pontos e jogo dos sete erros.

 

perere 16 fevereiro 1962 (1)
Pererê foi personagem da primeira revista em quadrinhos brasileira, em cores, de um único autor. A Turma do Pererê foi lançada em 1º de outubro de 1960, pelos Diários Associados, e publicada ininterruptamente ao longo de quatro anos, com a impressionante tiragem mensal de 120 mil exemplares. Capa de 16 de fevereiro de 1962

Ziraldo  estará presente na abertura da temporada para um bate-papo com os visitantes e, no dia 1º de outubro, na Caixa Cultural, para abrir o mês das crianças recebendo alunos de escolas públicas para uma visita guiada.

SERVIÇO:

Exposição “Pererê do Brasil” – Ziraldo

Abertura: 29 de setembro 2015, às 19h (com a presença do autor)

Período: de 29 de setembro a 29 de novembro de 2015

Horário: das 9h às 18h, de terça-feira a domingo

Local: CAIXA Cultural Salvador – Rua Carlos Gomes, 57, Centro – Salvador (BA)
Acesso: gratuito

Informações: (71) 3421-4200

Classificação indicativa: livre

Alice Caymmi

Um dos expoentes da safra moderna do samba brasileiro, o quinteto Casuarina, realiza cinco apresentações em Salvador com participação da cantora Alice Caymmi, neta de Dorival Caymmi. O show intitulado “100 anos de Dorival Caymmi”,  acontecerá na Caixa Cultural, localizada na Avenida Carlos Gomes, entre os dias 05 e 07 de dezembro, marcando o lançamento do CD do grupo batizado de “No Passo de Caymmi”.

Casuarina receberá a cantora Alice Caymmi, ganhadora do prêmio Multishow como cantora revelação 2014 e uma das indicadas ao prêmio Quem como melhor cantora com o álbum Rainha dos Raios, competindo com divas como as cantoras  Ivete Sangalo, Pitty, Fernanda Takai e Alcione.

Já o grupo Casuarina, quinteto formado em 2001 por Daniel Montes (violão de sete cordas), Gabriel Azevedo (pandeiro e voz), João Cavalcanti (tantan e voz), João Fernando (bandolim e vocais) e Rafael Freire (cavaquinho e vocais, possui no currículo seis CDs, dois DVDs – um deles chegou a disco de ouro –, sendo eleito o melhor grupo de samba do Brasil em 2010 pelo Prêmio da Música Brasileira e, no início de outubro, fez uma apresentação de destaque no TEDGlobal 2014.

Casuarina por João Felipe Severo

No repertório do show da Caixa , serão apresentadas cerca de 30 canções, todas com arranjos novos e originais, sendo um resumo da obra de Caymmi, que completaria seu centenário em abril deste ano.

Clássicas canções praieiras, como “Saudades de Itapoan” e “É Doce Morrer no Mar”, a sambas sofisticados, como “Sábado em Copacabana” e “Marina”, que desaguariam na bossa nova. Há, ainda, algumas das incomparáveis músicas que Dorival Caymmi compôs ao seu estado natal, como 365 Igrejas e Você Já Foi à Bahia?.

 

Serviço:

Espetáculo Musical: “100 Anos de Dorival Caymmi” – Grupo Casuarina

Participação especial: Alice Caymmi

Período: 5 a 7 de dezembro de 2014 (sexta-feira a domingo)

Horário: 20h (sexta-feira) / 17h e 20h (sábado) / 16h e 19h (domingo)

Local: CAIXA Cultural Salvador
Endereço: Rua Carlos Gomes 57 – Centro – Salvador (BA)

Ingresso: R$ 8 (inteira) e R$ 4 (meia). Vendas para todas as sessões a partir das 9h do primeiro dia do evento

Informações: (71) 3421-4200

Capacidade: 100 pessoas

Classificação: 16 anos

Duração: 90 minutos


SA Agência Digital