sábado, 18 maio 2024
Racletto
Tags Posts tagged with "caetano veloso"

caetano veloso

Foto de Clara Carvalho

Imprimindo a estética do movimento urbano, o material audiovisual faz uma homenagem ao Rio de Janeiro, assim como a faixa

 Após lançar com sucesso o single “Nossa Resenha” em parceria com Caetano Veloso, o trio cria de São Gonçalo, Os Garotin, agora coloca no mundo o videoclipe da faixa. Com a direção de Artur Miranda (MIRA), o material audiovisual mescla gravações de shows da banda e imagens inéditas gravadas no Rio de Janeiro, como também recortes da gravação onde Caetano aparece. A estreia acontece nesta quarta, 24 de janeiro no canal do Youtube d’Os Garotin.

“Nossa Resenha”, que conta com a produção musical assinada por Julio Raposo, agora ganha um formato audiovisual trazendo uma estética envolvente e animada, que dialoga com a faixa, que carrega a essência do Brasil e reflete sobre a boemia carioca e a paixão do grupo pela cidade maravilhosa. A canção homenageia a sambista Mart’nália, citando seus tradicionais shows no Circo Voador, onde inclusive, neste mês, o trio abriu o show da cantora.

Assim como a canção, o videoclipe também é uma homenagem a cidade do Rio de Janeiro e todo o seu movimento. É um passeio pela cidade, que capta muito da sua essência. “A mensagem que queremos passar com a estética do clipe é a do movimento pela cidade. Mototáxi, a chegada no bar, a gente no bar com cadeira de praia. Acho que trazer tudo que de mais urbano que tem nesse clipe é importante”, explicou Cupertino, um dos integrantes do trio.

O trio carioca vem encantando o público por onde passa, tendo participado de importantes festivais de música brasileira e apresentando sua estética que destaca individualmente cada integrante. Agora, o grupo entra na fase de novos lançamentos para debutar o primeiro disco, que traz 12 faixas autorais.

Crédito foto Caetano Veloso de Fernando Young | foto Os Garotin de Bruno Machado

 A faixa, que chega embalada por uma MPB envolvente, fará parte de uma sequência de lançamentos do grupo carioca

Após consolidar a carreira artística com maestria, o trio revelação da música brasileira Os Garotin, formado por AnchietxCupertino e Leo Guima, agora lança novo single “Nossa Resenha” em parceria com Caetano Veloso. A faixa, que chega no próximo dia 12 de janeiro nas plataformas de música, abre caminhos para o álbum de estreia do grupo, que chega no primeiro semestre de 2024. O clipe da faixa ainda não tem data para ser lançado, pois Caetano encontra-se em período de ‘férias radicais’. 

“Nossa Resenha”, que carrega a essência do Brasil, traz um reflexo sobre a boemia carioca e a paixão do grupo pela cidade maravilhosa. A canção homenageia a sambista Mart’nália, citando seus tradicionais shows no Circo Voador, onde inclusive, neste mês, o trio abriu o show da cantora.

O single conta com o reforço de Caetano Veloso, que soma com seu inconfundível timbre em uma canção que exala o clima quente do verão. Esse encontro surgiu através da madrinha Paula Lavigne, que sentiu que a canção contava com uma estética parecida com a do Caetano. “A Paula percebeu que nós nos alimentamos muito da obra do Caetano para fazer essa canção.  Nas cantorias que fazíamos, ele adorava quando rolava essa música, mas quando nós produzimos e ele ouviu tudo pronto foi incrível! Na mesma noite Paula já veio com a ideia de trazê-lo para somar na música.” explicou Cuper, um dos membros do trio.

Caetano Veloso recebeu com entusiasmo o convite para participar da canção. Em suas pesquisas musicais, o tropicalista já havia indicado o trio em um post nas suas redes sociais: “Às vezes, pesquiso na internet algo que ouvi, que as pessoas recomendam ou li em um jornal. Ouço coisas novas e coisas velhas. A dica de hoje é o EP dos @osgarotin, “Os Garotin Session”. Eles estão concorrendo ao Prêmio Multishow 2023, na categoria Brasil”, escreveu Caetano.

Sobre a participação do artista na faixa, Cupertino destaca: “Eu acho que a nossa sonoridade se cruza do lugar mais profundo da coisa, da essência e do motivo que fazemos música e arte. A ideia é sempre propor algo, ir em busca sempre da beleza, que é sempre tudo que buscamos. Mas, a ideia de algo novo, mas com muita reverência a tudo que já foi feito. É isso que eu aprendo quando vejo Caetano. Ele não tem medo de chocar, de quebrar e essa é a maior aula que sua arte dá para a gente.

“Nossa Resenha”, que conta com a produção musical assinada por Julio Raposo, chega acompanhada de um material audiovisual gravado no Rio de Janeiro, com participação de Caetano Veloso, trazendo uma estética envolvente e animada, que dialoga com a faixa.

O trio, cria de São Gonçalo, vem encantando o público por onde passa, tendo participado de importantes festivais de música brasileira e apresentando sua estética que destaca individualmente cada integrante. Agora, o grupo entra na fase de novos lançamentos para debutar o primeiro disco, que traz 12 faixas autorais.

Letra

Vem pro meu lado

Te encontro no abraço

Juntei um trocado

Pra gente sair por aí

Nossa resenha

Não há quem detenha

Do Leme a Penha

Teu passo me dá diretriz

A pé, de van ou de metrô

Que tal um rolê na Lapa

Hoje no Circo Voador

Tem Samba da Mart’nália

A pé, de van ou de metrô

Que tal um rolê na Lapa

Hoje no Circo Voador

Tem Samba da Mart’nália

Tem fevereiro, tem beleza

Funk e simpatia

Tem tradição no carnaval

Tem sangue bom na avenida

Tem ilusão, tem batidão

Tem arte e nostalgia

Tem coração, tem sol, tem som

E o redentor que nos guia

A pé, de van ou de metrô

Que tal um rolê na Lapa

Hoje no Circo Voador

Tem Samba da Mart’nália

A pé, de van ou de metrô

Que tal um rolê na Lapa

Hoje no Circo Voador

Tem Samba da Mart’nália

Linda sua boca, me deixou a mil

Culpa sua agora, eu querer tu estar no Rio

Depois desse sambinha bora conhecer o Brasil

Vambora pra Bahia no fusquinha do meu tio

Tava por aí, sinto lhe dizer

Meu Rio de Janeiro é mais festeiro com você, mulher

Só peço que cê fique

Pro role da city

Tira logo a melhor roupa do cabide

A pé, de van ou de metrô

Que tal um rolê na Lapa

Hoje no Circo Voador

Tem Samba da Mart’nália

A pé, de van ou de metrô

Que tal um rolê na Lapa

Hoje no Circo Voador

Tem Samba da Mart’nália

Tem samba da Mart’nália (4x)

Foto de Felipe Costa

“Com bases refinadíssimas e palavras intensas, Rod enriquece o panorama da nova criação de música no Brasil”, opina Caetano Veloso 

“Deus É Brasileiro é um álbum que não poderia deixar de me tocar: sou o cara que gritou “samba-rap” em Língua, no Velô de 1984. Rod vai fundo nessa experiência, fazendo ir fundo o que ali era apenas um jogo de palavras que se queria sugestivo. Com bases refinadíssimas e palavras intensas, Rod enriquece o panorama da nova criação de música no Brasil.”, a opinião de Caetano Veloso ilustra a grandiosidade do novo projeto do cantor e compositor ROD.

Após algumas experimentações sonoras, o rapper ROD, um dos fundadores e membro do grupo 3030, lança seu álbum de estreia na carreira solo “Deus é Brasileiro”, mesclando elementos do rap com a ginga do samba. O álbum que conta com a produção musical assinada por Rodrigo Summer e Vitor Reis, chega compilado em nove faixas que serão lançadas no próximo dia 24 de novembro nas plataformas de música via selo TAS Records e Ninja Muzik.

É com esse trabalho que ROD aprofunda seu projeto solo trazendo uma estética sonora fruto de sua vasta pesquisa musical. “Comecei a carreira em 2020 e lancei alguns mixtapes, que foi o tempo de experimentar e me encontrar na carreira solo. E agora eu achei que seria o momento de lançar Deus é Brasileiro, que eu tinha achado uma sonoridade, um caminho legal para minha carreira, por isso que é o meu primeiro disco”, contou.

Político e repleto de reflexões, o disco traz à tona discussões filosóficas e sociológicas, como a religião, a realidade do trabalhador, paternidade, entre outros para a realidade do povo brasileiro fazendo com que cada música do álbum soasse como um manifesto. “Deus é Brasileiro” também é uma alusão ao filme homônimo, como também à nossa vasta riqueza cultural.

O álbum incorpora elementos clássicos do hip hop como os samples, que está presente na faixa “O que se leva”, com o sample do Tom Zé, ou na última música do álbum “Jardim do Éden”, que traz uma estrutura de storytelling, com uma letra que conta uma história do início ao fim sem refrão. “Então tentei trazer algumas coisas do rap como já vinha fazendo nas mixtapes, que tb são da cultura do hip hop”, completou ROD.

“Igrejas e Terreiros”, que é a faixa que abre o disco e conta com a participação de Rafa Kabelo, traz a experiência do rapper, evidencia o sincretismo religioso apresentando uma dualidade entre Santa Teresa e Iemanjá. Já “O que se leva”, que conta com sample do Tom Zé, além das participações de Hélio Bentes e Rashid, foi a música que foi trilha do jogo FIFA e aborda uma temática sobre dor, a superação dos obstáculos.

“Tambores”, que foi composta em 2022 antes das eleições, chega com uma pegada mais política, influenciada pelo cenário brasileiro desde 2018 e também traz a participação de Rafa Kabelo. “Deus Dará”, que foi lançada como single, chega na estética do drill, e conta com a participação do rapper MV Bill, debatendo também a dualidade das religiões.

 “Fala para mim” aborda a questão tecnológica, como as pessoas enxergam a tecnologia como Deus, fazendo um paralelo com esse lugar que a religião ocupa. “Sai Zika” é a crítica social à realidade do cidadão comum, do cidadão brasileiro. “É uma música que traz um pouco da minha realidade, sobre a minha vida antes da fama e da paternidade. Fiz pensando nas pessoas que se identificariam com o corre que precisamos fazer e que já fiz muito”, completou.

Com a participação de Jovem CH, a faixa “Nós 2/Calor do momento”, é uma faixa mais experimental. “Essa é uma canção que traz uma estética diferente das demais, onde quis apresentar um pouco da minha versatilidade artística por seu primeiro disco. Essa talvez seja minha música mais moderna com autotune.”, contou. “Imagina” já mostra o caminho do fim do disco e traz uma pegada mais positiva, em tom de esperança, contando ainda com a participação de Dona Nyna.

E, para fechar, “Jardim do Éden”, narra a história de um cara que tem dinheiro e nega ajuda a quem precisa e essa pessoa é Jesus, representando o imaginário brasileiro e fechando a narrativa de toda a crítica construída neste trabalho.

A apresentação acontece nesta quinta-feira (8), às 21h. No show em homenagem ao tio Caetano Veloso, Belô é acompanhada por Tito Oxossi e Beto Márcio.

O show Belô Odara!, previsto para passar por algumas capitais, terá uma sessão extra nesta quinta-feira (8), às 21h, no espaço Cultural Casa da Mãe. A edição foi confirmada após o sucesso do show de estreia com ingressos esgotados. No show, Belô faz um tributo ao tio Caetano com um repertório de canções selecionadas e nunca gravadas pela artista. Na apresentação, ela também faz uma saudosa homenagem à cantora Gal Costa e uma especial a sua mãe, Mabel Velloso.

Os arranjos de Tito Oxossi (baixo e programações), apresentam a influência do cenário musical atual, transitando pelo afrobeat, reggae e sofrência, trazendo um pouco do sotaque do trabalho da artista para as canções do poeta do tropicalismo, traduzindo a maneira de Belô cantar. 

Conhecida por carimbar sua voz em canções que já foram destaque em novelas da Rede Globo, Belô Velloso é símbolo de uma renovada geração que valoriza a sua ancestralidade familiar. Em seu oitavo álbum e primeiro EP, ela marca a nova fase de sua carreira.

SERVIÇO:

Belô Odara – Belô Velloso canta Caetano

Quando: 08 de junho de 2023 (quinta-feira), 21h

Onde: Casa da Mãe – Rua Guedes Cabral, 81 – Rio Vermelho

Quanto: R$60

Reservas exclusivamente pelo telefone (71) 9 9926-2101

Foto de Sarah Mirella

O show de lançamento integra a programação de aniversário do espaço cultural no Rio Vermelho

Belô Velloso canta Caetano Veloso em show de estreia do EP Belô Odara!, no dia 02 de junho (sexta-feira), às 21h, na Casa da Mãe, o projeto que  nasceu de um show de Belô em homenagem aos 80 anos do artista baiano, reúne canções que a sobrinha de Caetano nunca havia gravado. As músicas interpretadas por Belô com arranjos de Tito Oxossi (baixo e programações), apresentam a influência do cenário musical atual, transitando pelo afrobeat, reggae e sofrência, trazendo um pouco do sotaque do trabalho da artista para as canções do poeta do tropicalismo, traduzindo a maneira de Belô cantar.  A artista também é acompanhada por Beto Márcio, no violão.

“Cantar na Casa da Mãe, em momento de sua comemoração de 17 anos é celebrar o amor e resistência da MPB, da arte que pulsa em Salvador, nas nossas veias e segue firme e renovada. Esse é um local de encontro e respeito mútuo de cultura e artistas. Minha expectativa é grande e sobretudo, alegre!”, revela Belô.

Lançado em 25 de abril, através da gravadora Biscoito Fino,o EPmarca a nova fase da cantora que reverencia a ancestralidade da família e está disponível em todas as plataformas de música.

SERVIÇO:

Belô Odara – Belô Velloso canta Caetano

Quando: 02 de junho de 2023 (sexta-feira), 21h

Onde: Casa da Mãe – Rua Guedes Cabral, 81 – Rio Vermelho

Quanto: R$60

Reservas exclusivamente pelo telefone (71) 9 9926-2101

Dia 21 de maio o Parque Ibirapuera em Sampa receberá o Festival C6, apresentando grandes nomes da música no Brasil.

Linn da Quebrada(foto), Jadsa, Giovani Cidreira, Arnaldo Antunes e a curadoria primorosa assinada por Juçara Marçal e Kiko Dinucci no projeto que mostrará clássicos de 1973, ano criativo para história da música brasileira.

Um show criado especialmente para a ocasião, uma verdadeira promoção de conexões e gerações.

Tim Bernardes ainda subirá ao palco para homenagear a eterna Gal Costa e o mestre Caetano Veloso fechará a programação com chave de ouro.

News no @c6fest

Foto Gabriel Renné

Projeto surgiu após um show em homenagem ao aniversário do tio reunindo canções que a artista ainda não havia cantado

A voz suave de Belô Velloso revela a poesia e a ancestralidade em quatro selecionadas canções que celebra o tio Caetano Veloso no Ep “Belô Odara!”, que será lançado hoje através da gravadora Biscoito Fino. Com arranjos de Tito Oxossi, que traz a influência do cenário musical atual, transitando pelo afrobeat, reggae e sofrência, o projeto apresenta um pouco do sotaque do trabalho da artista para as canções do poeta do tropicalismo, traduzindo a maneira de Belô cantar. 

“As canções de Caetano têm uma importância para mim pessoalmente e uma grandiosidade de obra na Música Popular Brasileira. Foi difícil selecionar, fiz questão de escolher aquelas que ainda não havia cantado. Pensei nos arranjos e em ideias que se aproximassem do público que conhece a sua obra por um outro viés e quis mostrar o que eu poderia trazer de novo aos clássicos da MPB”, explica.

Gravado em Salvador, o projeto destaca a nova fase da cantora que reverencia a ancestralidade da família. “A obra de Caetano para mim é um marco, parece que estou voltando de tudo, é um recomeço. É dar continuidade a linhagem musical da minha família, é recomeçar, e para isso tinha que ser através da obra dele”, afirma Belô.  

A cidade de Salvador completou 474 anos no dia 29 de março e as celebrações tem acontecido por todos os cantos da capital.

O domingo, dia 02 de abril será o marco na história da city que é considerada capital da música.

A Prefeitura preparou uma programação potente, unindo grandes nomes da cena com a junção das cantoras Ivete Sangalo, Luedji Luna com os mestres Caetano Veloso e Gilberto Gil ao pôr do sol de uma dos cartões postais mais emblemáticos do Brasil: O Farol da Barra.

O repertório só clássicos que marcaram as trajetórias do artistas e com direito a algumas surpresas que só quem estiver no local poderá se deleitar.

Nesta terça-feira (21), Caetano Veloso marcou presença no Camarote Expresso 2222, dos amigos Flora e Gilberto Gil. Hoje foi o primeiro e único dia que Caetano saiu de casa para curtir a folia e ele não poderia ter escolhido destino melhor.

Vestido com um manto branco, ele chegou acompanhado da esposa e empresária, Paula Lavigne, do sobrinho  Jota Veloso e do artista plástico Alberto Pitta. O deputado federal André Janones também se juntou à família nessa festa.

Verdadeiro gigante da cultura brasileira, Caetano veio ao Expresso celebrar a despedida da folia de momo ao lado de muitos amigos e receber todo o Axé dos convidados que lotaram o camarote nesta terça de carnaval.

O Mãe Comida Afetiva vai virar Recôncavo no próximo domingo (07), a partir das 12 horas, para celebrar os 80 anos de um dos filhos mais ilustres de Santo Amaro da Purificação: Caetano Veloso.

A comemoração chamada de “Vamos comer Caetano” trará a música e a gastronomia da terra santo-amarense para o rooftop da Casa do Carnaval, numa realização da Via Press Comunicação, empresa Gestora dos espaços culturais da Prefeitura, em parceria com a TV Pelourinho.

No cardápio, a tradicional maniçoba preparada por cozinheiras de Santo Amaro e uma entrada especial, criada pela chef Paula Bandeira, um bolinho da casa feito com a famosa linguiça de Maragogipe. Na carta de drinks, o Mãe trará uma novidade criada pelo mixologista Leo Santos chamada “Atrás do Trio Elétrico”, em homenagem à canção do santo-amarense.

Pra animar, a banda Samba Chula de São Braz, da Vila São Braz, quilombo do Recôncavo, sobe ao palco a partir das 15 horas e vai até o pôr do sol.

Para celebrar seus 80 anos, Caetano fará um show ao lado da irmã, Maria Bethânia, e dos filhos, com transmissão ao vivo pela Globoplay, com sinal aberto para não-assinantes, e pelo Multishow. Seu pedido de presente é uma colaboração para a TV Pelourinho, por meio da campanha #SOSTVPelourinho, parceira do Mãe e da Via Press Comunicação.

As vagas são limitadas e podem ser reservadas pelo WhatsApp 71- 98143-8177. O couvert artístico custa R$ 20.


SA Agência Digital