terça-feira, 21 maio 2024
Mariposa Itaigara
Tags Posts tagged with "Barro"

Barro

Suave, misteriosa e delicada, assim é Ramblas, primeiro single da parceria entre Barro e Anna Setton, que chega hoje nas plataformas de música, via selo Dorsal com distribuição da Believe. A faixa, que tem a língua espanhola como protagonista, traz a sonoridade da música brasileira com influência latina. Um visualizer dirigido por Flora Negri também acompanha este lançamento.

Uma admiração sincera, mútua, fruto de muitas trocas no ambiente virtual, foi o pontapé inicial para este primeiro trabalho em dupla. “Um dia vi a Anna cantando em espanhol e achei lindíssimo. Um lugar novo dentro do trabalho dela. Então segui esse encantamento e fui buscando esse sentimento latino-americano, juntando sonoridades de coisas que tocamos e nos uniam. Que pulsava em mim mas também ficaria bonito na voz de Anna”, contou Barro.

A canção, que conta com composição de Barro e Julia Konrad, atriz e cantora, que morou anos na Argentina e somou na poética da letra em castelhano, traz a produção musical assinada por Rodrigo Lemos. “Sinto nosso som como música brasileira. Cantando em espanhol, com uma produção delicada, mas é música brasileira”, completou.

Essa parceria marca uma junção de referências e influências dos artistas, em uma sonoridade única, com um certo ar misterioso que percorre durante a música. ” Barro me fez esse convite para cantar com ele em Ramblas, música que ele escreveu inspirado em uma canção que ele me viu tocando Tonada de Luna Llena. Fomos descobrindo que temos muitas raízes e referências em comum”, finalizou Anna.

A faixa, que marca o interesse do duo de criar novas músicas em parceria, chega acompanhada de um visualizer, com direção de Flora Negri, que lança seu olhar poético sobre a canção, trazendo uma unidade ao conceito do single.

Sobre os artistas
Barro
Barro se posiciona como um dos novos artistas representantes da música feita em Pernambuco, com sonoridade Pop cheia de sotaque, apontando para uma contemporaneidade urbana pouco comum em sua geração. O cantor vem conquistando espaço pelo Brasil, tendo participado de diversos festivais e importantes palcos da música. Além disso, Barro atua também como compositor e produtor musical. O artista assina composições em parceria com Chico César, Mariana Aydar, Duda Beat, Aíla, Rachel Reis, Felipe Cordeiro e Romero Ferro. Como produtor musical realizou trabalhos para Mariana Aydar, Rachel Reis, Jáder, Dani-Vie, Júlia Konrad e Uana.

Anna Setton
Paulistana, Anna Setton ganhou o primeiro violão aos 15 anos e, mesmo cursando a faculdade de Relações Internacionais, sabia que seu destino seria a música. Estudou também canto e piano e seu repertório inicialmente foi se formando a partir do choro e do samba e depois, também com canções americanas. Ao lado de seu companheiro, o pianista e compositor Edu Sangirardi, passou a se apresentar na noite.
Em 2010, conheceu Toquinho e com o artista gravou e tocou em diversos espetáculos no Brasil, Europa e EUA por cinco anos. Em 2018, lançou seu disco de estreia, Anna Setton, com composições autorais, além de três regravações – Minha voz, minha vida (Caetano Veloso), A lenda do Abaeté (Dorival Caymmi) e Nature Boy (Eden Ahbez). O álbum foi produzido por Swami Jr. e gravado com grandes músicos da cena instrumental brasileira como Edu Sangirardi (piano), JP Barbosa (sax soprano) e Vinícius Gomes (violão e guitarra). Com esse projeto, a cantora e compositora circulou em shows pelo Brasil, Portugal, França, Alemanha e Inglaterra, Austrália, Coréia e Japão.
Seu mais recente trabalho, Onde mora meu coração (2021), traz no repertório temas consagrados do cancioneiro popular e que ganham contornos bem pessoais através de sua interpretação. Em versões solo voz e violão, o disco também apresenta a canção autoral Revoada, parceria com Edu Sangirardi e a belíssima Nocturno Antillano (Julio Gutiérrez) em que faz um dueto emocionante com a cantora cubana Omara Portuondo, e exclusivamente nessa faixa, conta com o violão de Swami Jr, que também produziu o álbum.

 

O pop nordeste vem ganhando espaço na cena da música brasileira e traz uma linguagem de fácil acesso, com ritmos dançantes e uma ideia descontraída. E é entendendo esse lugar que Barro se une a Shevchenko e Elloco para estrear o single “Patricinha Maloqueira”, que exalta a cultura das ruas do Recife.

Acompanhada de um videoclipe, dirigido por Julio Fonseca da produtora Subverso Lab, a faixa estreia hoje, dia 02 de dezembro nas plataformas de música, via selo Zelo e distribuição da Altafonte.

A parceria de Barro com Shevchenko e Elloco veio através dos beatmakers Tombc e Marley no Beat e surgiu com a proposta de fundir os universos sonoros onde cada artista se encontra. Barro já vem flertando com a música pop desde seus últimos trabalhos lançados e, foi a partir do seu último single De Novo, que essa parceria com Shevchenko e Elloco, precursores do brega funk, se concretizou.

“Tenho interesse em me desafiar e em buscar caminhos que nunca trafeguei. Fui criando essa atmosfera de conectar novas sonoridades que estão surgindo e juntar com essas camadas dos sons mais ancestrais que sempre permearam meu trabalho, buscando uma linguagem pop e acessível”, contou Barro.

Já Shevchenko e Elloco, moradores do tradicional bairro do Arruda, em Recife/PE, encontraram neste trabalho um jeito diferente de produzir música. “A gente está acostumado a fazer tudo na raça e já ir lançando. Dessa vez a gente teve um processo diferente, produzindo com mais calma e cuidado em todas as etapas. O resultado está maravilhoso, porque foi feito com muito amor”, comemorou Shevchenko.

O resultado desse caldeirão de beats se materializa em Patricinha Maloqueira, que também ganha um videoclipe, filmado entre o bairro do Arruda, onde Shevchenko e Elloco vivem e realizam várias ações (produtora, marca de moda, ações solidárias na comunidade) e o centro do Recife na boate Metrópole, ícone da cidade e espaço de resistência da cultura LGBTQIA+. O clipe contou com o apoio da Pitú e a estética tanto visual quanto sonora se encontra com o imaginário da cultura urbana do Recife.

Sobre Barro
Barro se posiciona como um dos novos artistas representantes da música feita em Pernambuco, com sonoridade Pop cheia de sotaque, apontando para uma contemporaneidade urbana pouco comum em sua geração. O cantor vem conquistando espaço pelo Brasil, tendo participado de diversos festivais e importantes palcos da música.
Além disso, Barro atua também como compositor e produtor musical. O artista assina composições em parceria com Chico César, Mariana Aydar, Duda Beat, Aíla, Rachel Reis, Felipe Cordeiro e Romero Ferro. Como produtor musical realizou trabalhos para Mariana Aydar, Rachel Reis, Jáder, Dani-Vie, Júlia Konrad e Uana.

Shevchenko e Elloco
O brega funk do Recife é um ritmo sócio-cultural-geográfico. Quem escuta pela primeira vez, pode nunca ter vindo à capital pernambucana, mas reconhece o gênero de imediato. A responsabilidade dessa popularização é dividida entre vários artistas do gênero, mas uma coisa é inquestionável: a dupla de músicos Shevchenco & Elloco pavimenta o caminho de sucesso do brega-funk no cenário nacional com um hit atrás do outro.
Com pouco mais de 10 anos de estrada, Robson Oliveira Rodrigues (Shevchenko) e Cleiton José da Silva (Elloco) seguem a mesma jornada de todo artista oriundo das comunidades carentes. Compõem, produzem, gravam e moram no mesmo lugar. O YouTube serve como trampolim para o sucesso e para dar vazão a outros artistas, Shevchenko & Elloco criaram A Tropa, produtora que que agencia os novos talentos, e a 24 por 48, a marca de roupa que veste esses novos artistas e os dançarinos de passinho.

“Barro”, o novo single que Young Piva lança pela 999 é um brinde ao sol e à pele. Uma ode à descriminalização da maconha, um grito por liberdade, uma brisa boa com uma mistura gostosa de trap com reggae. A faixa, produzida por Dactes, que chega hoje aos aplicativos de música com distribuição da Altafonte.

“O reggae é um ritmo que está presente em todas as esquinas da minha vida, ouço desde a barriga da minha mãe e nessa fusão com o trap, eu encontrei os elementos certos pra criar uma vibe única. A intenção foi trazer um olhar mais artístico e somar elementos regionais que dessem a minha cara a essa sonoridade”, explica o cantor e compositor.
Young Piva conta que a música fala do encontro diário que ele tem com a maconha e como ela se tornou sua companheira. ” As pessoas têm discutido cada vez mais todo o contexto histórico que envolve a proibição e entendido que para alguns a erva nunca foi proibida. Ela fazia parte de suas identidades e isso não pode ser apagado. Então, eu quero que quem ouça essa track, entre nessa onda comigo e subjetivamente perceba o quanto essa guerra é nociva para os dois lados”, acredita.

As cenas do clipe cheias de liberdade e atitude trazem a essência da terra de Young Piva. “É também uma amostra de como a arte nos influência e como nós dependemos da liberdade para sorrir, agradecer e celebrar a vida”, resume. “Como tudo de um bom baiano, ‘Barro’ vem com muito swing, dendê e melanina”, garante.


SA Agência Digital