Remontagem do espetáculo Barrela em cartaz no Espaço Cultural da Barroquinha

Remontagem do espetáculo Barrela em cartaz no Espaço Cultural da Barroquinha

Com direção de Nathan Marreiro, a premiada montagem baiana para o texto de Plínio Marcos, voltou aos palcos para comemorar os 10 anos de estreia da peça em maio, realizando duas temporadas no Teatro Vila Velha e retorna agora no Espaço Cultural da Barroquinha em Salvador.

A peça fica em cartaz até o dia 30 de julho, sábados e domingos, às 19h. Os ingressos custam R$ 40 e R$ 20 (meia).

Na estreia da Barroquinha, após o espetáculo, será servida uma feijoada ao som de uma roda de samba aberta para quem quiser cantar e tocar. O prato da feijoada custará R$ 10 e o samba vai até a meia noite.

A trama se passa dentro de uma cela, onde os presos Portuga (Ismael Marques), Bahia (Evaldo Macarrão), Tirica (Everton Machado), Fumaça (Zé Carlos Jr.), Louco (André Nunes), Bereco (Victor Kizza) e o recém-chegado Garoto (Felipe Velozo) dividem seus dias, suas histórias, seus problemas, suas frustrações, o melhor e o pior de cada um.

A tensão entre os companheiros de cela se intensifica depois da chegada do burguês apelidado de Garoto, que seguindo uma prática para alguns tipos dentro da detenção, é estuprado pelos presos. A trama conta ainda com a participação de um carcereiro interpretado pelo ator Daniel Calibam.

Segundo o diretor Natham Marreiro, mais que nunca, Barrela chega com um grande ímpeto de interação com o público, uma vez que a disposição do cenário muda radicalmente, deixando características originais para trás, como intervenções de multimídia e aposta mais no ator versos o público. Na mais pura essência do fazer teatral.

“Deixamos um pouco de lado os acessórios de cenários e vamos trabalhar apenas com marcações e luz”, completa do diretor.

Ao longo das 16 apresentações, Barrela recebeu a visita de ilustres figuras do teatro baiano. “Este texto vai te deixar te pensando muito o que nos somos, principalmente em relação ao poder, quem somos nós que estamos fora do sistema carcerário, e quem somos nós que estamos lá dentro nessa briga de poder?”, opinou o ator Frank Menezes (O Corrupto). Para o diretor teatral Fernando Guerreiro, a direção do espetáculo faz um trabalho primoroso, tem um elenco afinado e um tema absolutamente contemporâneo e necessário.

No ano da estreia, Barrela foi indicado ao Prêmio Braskem e concorreu no Festival Ipitanga de Teatro – FIT 2006 na categoria Ator Coadjuvante, com Everton Machado (Gabriela, Compadre de Ogum) e também na categoria de Melhor Espetáculo, levando o de Ator Coadjuvante em ambos os prêmios. Além de Salvador, Barrela causou alvoroço e foi muito bem recebido no Festival de Teatro de Curitiba de 2009, tendo repercussão em toda imprensa baiana e principais veículos nacionais.

SERVIÇO:

O QUE Espetáculo BARRELA.
ONDE Espaço Cultural da Barroquinha
QUANDO: Até 30 de julho, sábados e domingos, 19h.
QUANTOR$ 40 e R$ 20 (meia)

FICHA TÉCNICA:

Direção – Nathan Marreiro
Autor – Plínio Marcos
Elenco – Portuga (Ismael Marques), Bahia (Evaldo Macarrão), Tirica (Everton Machado), Fumaça (Zé Carlos Jr.), Louco (André Nunes), Bereco (Victor Kizza) , Garoto (Felipe Velozo) Amigo do garoto (Franclin Rocha) e os carcereiros (Daniel Calibam e Thor Medrado )
Preparação Corporal: Emerson Ataíde
Programação Visual e Mídias Sociais – Ricardo Barreto
Fotografia – Gether Ferreira (fotos da primeira semana) e Diney Araújo (fotos da segunda e terceira temporada)
Cenário – Nathan Marreiro
Iluminação – Fernanda Paquelet
Figurino e adereço – Nathan Marreiro e elenco.
Estudo de Partituras Dramáticas – Gideon Rosa
Tec.de Luz – Davi Maia
Assessoria de Imprensa – Leonardo Parente
Assistente de Produção – EAG (Escola da Arte Gente)
Produção Executiva – Emerson Ataide Coordenação de Produção – Everton Machado
Realização – EAG/Cia. de Teatro Gente