IVI Salvador participa do 39º Congresso da ESHRE na Dinamarca

IVI Salvador participa do 39º Congresso da ESHRE na Dinamarca

Dra. Genevieve Coelho, Diretora Médica do IVI Salvador, acaba de participar, em Copenhage, na Dinamarca, do Congresso da Sociedade Europeia de Reprodução Humana e Embriologia, a ESHRE (European Society of Human Reprotuction and Embriology). Em 2023, o evento foi realizado entre os dias 25 e 28 de junho e chegou à sua 39ª edição. Na ocasião, o IVIRMA Global apresentou mais de 50 trabalhos de investigação, participando ativamente de todos os dias e momentos do congresso. “Ao final do 39º Congresso da ESHRE, vivenciamos um novo encontro com a ciência como protagonista, conhecendo a fundo a medicina reprodutiva e compartilhando avanços para ajudar cada dia mais pacientes. A pesquisa de hoje é a família de amanhã”, conta Dra. Genevieve, que representou, na Europa, o IVI Salvador. O evento, em mais um ano, destacou a liderança do IVI em pesquisa e desenvolvimento em todo o mundo.

Entre os destaques apresentados pelo Grupo IVI na edição 2023 do Congresso da ESHRE, estão temas ligados à tecnologia como aliada no processo de reprodução assistida. O estudo “A new mNC protocol that allows a 7-day window for FET planning” (Um novo protocolo mNC que permite uma janela de 7 dias para o planejamento FET), conduzido pelo Dr. Carlos Alonso, ginecologista do IVI Madrid, falou sobre o melhor procedimento para a transferência de embriões congelados, estudo que analisou mais de três mil embriões, tendo como aliado direto a tecnologia.

Até agora, pensava-se que o ciclo natural, muito mais cômodo e fisiológico, era muito rígido e não permitia que a transferência fosse feita no dia que a paciente pudesse. O estudo atual, apresentado durante o congresso, mostra que o ciclo natural, que quase não envolve medicamentos, é mais confortável, eficaz e seguro, reduzindo os riscos gestacionais como a pré-eclâmpsia no final da gravidez. A análise de casos permitiu demonstrar como o endométrio adquire as características necessárias para garantir excelentes taxas de implantação vários dias antes do que se pensava inicialmente.

No rol dos trabalhos apresentados pelo Grupo IVI, um outro tratou de um tema bastante debatido no mundo: a idade das mulheres e a relação deste fator com a fertilidade. O estudo tomou como base a Espanha, um dos países da União Europeia com menor taxa de fecundidade e maior média de idade das mulheres em primeiras gestações, o que influencia negativamente a qualidade dos ovócitos e, portanto, dos embriões gerados com esses ovócitos, que na maioria das vezes, terão dificuldade em implantar e levar a uma gravidez efetiva.

Diante desse cenário, nos últimos 40 anos, desde que o uso da fertilização in vitro (FIV) se generalizou, as pesquisas na área da medicina reprodutiva têm concentrado seus esforços no estudo e aprimoramento da qualidade dos embriões. No entanto, o papel do endométrio também é fundamental, pois é o local onde ocorrerá a implantação do embrião e o desenvolvimento inicial desse futuro ser.

O estudo em questão foi batizado de “A gene expression risk signature of endometrial failure for prognosis in In Vitro Fertilization (IVF) patients” (Uma assinatura de risco de expressão gênica de falha endometrial para prognóstico em pacientes com fertilização in vitro (FIV)).

“Participar do ESHRE é sempre sinônimo de agregar conhecimento e ter acesso ao que de mais moderno existe no terreno da reprodução assistida. Durante os debates e apresentações dos artigos, o foco é sempre assimilar o que a ciência nos traz de novo e que vai fazer a diferença na hora de realizar os sonhos de mulheres, homens e casais que nos procuram nos consultórios. Volto cheia de novidades, para compartilhar com nossos médicos”, conta a Dra. Genevieve, que aproveitou os dias na Dinamarca para, também, visitar um dos maiores bancos de óvulos e sêmen do mundo.

Sobre o IVI – RMANJ

IVI nasceu em 1990 como a primeira instituição médica em Espanha especializada inteiramente em reprodução humana. Desde então, ajudou a criar mais de 250.000 crianças, graças à aplicação das mais recentes tecnologias em Reprodução Assistida. No início de 2017, a IVI fundiu-se com a RMANJ, tornando-se o maior grupo de Reprodução Assistida do mundo. Atualmente são em torno de 80 clínicas em 9 países e 7 centros de pesquisa em todo o mundo, sendo líder em Medicina Reprodutiva. Em 2023, a unidade IVI Salvador completa 13 anos. https://ivi.es/ – http://www.rmanj.com/